Forbes Radar: Eletrobras, Banco do Brasil, CCR e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (31), o setor de educação amanheceu realizando M&As. A Ser educacional está comprando a FAEL (Faculdade Educacional da Lapa) por R$ 280 milhões mais um earnout de R$ 17,5 milhões, já a Ânima concluiu a aquisição do Grupo Laureate, após a aprovação da superintendência-geral do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Ainda nesta segunda-feira, o Banco do Brasil informou o pagamento de R$ 480 milhões em JCP (juros sobre capital próprio), sendo o valor de R$ 0,168519 por ação e a Banrisul destinou R$ 99 milhões, sendo R$ 0,24226757 por ON, R$ 0,24226757 por PNA e R$ 0,24226757 por PNB. Por fim, a Dotz irá estrear na B3 por volta das 9h30.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Natura&Co (NTCO3)

A Natura&Co, por meio de sua subsidiária Fable Investments, realizou investimento inaugural na empresa Perfumer H, da perfumista britânica Lyn Harris, segundo comunicado da última sexta-feira (28) ao mercado da fabricante de cosméticos.

No documento, que não traz detalhes sobre os valores envolvidos na operação, a empresa diz que a Perfumer H foi fundada em 2015 e é uma casa de fragrâncias de produção artesanal a partir de materiais reutilizáveis.

Eletrobras (ELET6)

O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto que regulamenta uma nova modalidade de leilões de energia, para contratação de reserva de capacidade, com um primeiro certame do tipo já previsto pelo Ministério de Minas e Energia para dezembro.

Publicada em edição extra do DOU (Diário Oficial da União) na noite de sábado (29), a medida não está associada à crise hídrica atual, uma vez que já vinha sendo discutida no governo e mira usinas que entrariam em operação apenas no futuro, mas tem ligação com o processo de privatização da Eletrobras.

Alterações na MP (Medida Provisória) sobre a desestatização durante a aprovação da matéria pela Câmara dos Deputados estabeleceram uma obrigação de contratação pelo governo de novas termelétricas a gás nos próximos anos, por meio dos leilões de reserva de capacidade como os agora regulamentados pelo decreto do presidente.

O primeiro leilão desse tipo deverá ser realizado em dezembro, segundo uma portaria da pasta de Minas e Energia também publicada no mesmo sábado, em separado. O certame visará fechar contratos com usinas termelétricas a gás e hidrelétricas novas ou existentes.

Os contratos do leilão terão duração de até 15 anos. Serão negociados contratos de potência de reserva de capacidade, com início de suprimento a partir de julho de 2026, e contratos de compra de energia no ambiente regulado, com suprimento a partir de janeiro de 2027.

Itaúsa (ITSA4)

O conselho de administração da Itaúsa aprovou a assinatura de documentos que refletem os principais termos relacionados à incorporação da XPart pela XP.

A XPart é a sociedade resultante da reorganização societária com vistas à segregação da linha de negócio do conglomerado Itaú Unibanco referente à participação no capital da XP.

A Itaúsa ressalta que tal segregação ainda recebeu a manifestação favorável do Federal Reserve (Banco Central dos Estados Unidos), mas falta a homologação pelo Banco Central do Brasil.

Uma vez implementada, fará com que os acionistas do Itaú tenham direito à participação acionária na XPart na mesma quantidade, espécie e proporção detidas no próprio Itaú.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Petrobras (PETR4)

A Petrobras informou na última sexta-feira (28) que sua subsidiária na Bolívia foi condenada a pagar uma indenização de US$ 61,1 milhões pelo uso da propriedade onde está localizado o campo de San Alberto, em sentença que também impôs medidas cautelares à unidade da petroleira naquele país.

“Na decisão judicial, um suposto proprietário da área ocupada pelo bloco San Alberto foi contemplado com uma indenização por uso da propriedade, calculada a partir de 1996, quando as operações do bloco foram iniciadas”, disse a Petrobras em comunicado.

A estatal alega, porém, que desde o início das atividades no local sua subsidiária na Bolívia celebrou acordos com diversas comunidades camponesas que, segundo o instituto de reforma agrária do país, seriam as legítimas proprietárias da terra.

Após a declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), “troquei o comando da Petrobras e no início isso foi um escândalo. Mas é para interferir mesmo, eu sou o presidente. Tenho que manter todo mundo empregado?”, destacando a conclusão de estudos que tratam sobre uma fórmula que assegure “previsibilidade aos reajustes dos combustíveis”, a Petrobras prestou esclarecimentos na noite de sábado (29) reafirmando sua política de preços.

BTG Pactual (BPAC11)

O BTG Pactual anunciou oferta primária com esforços restritos de até 24,402 milhões de units, que deve ser precificada em 8 de junho, de acordo com fato relevante do banco de investimentos na noite de sexta-feira.

Considerando o preço de fechamento dos papéis na véspera, de R$ 122,94, a oferta alcança quase R$ 3 bilhões.

O BTG disse que pretende utilizar os recursos no curso normal dos seus negócios, mas também para acelerar iniciativas estratégicas e o crescimento da área de varejo digital, além de manter fortes indicadores de capital e liquidez.

O BTG Pactual também informou que assinou contrato para a aquisição da empresa de serviços a investidores Universa, que reúne as empresas Empiricus, Vitreo, Money Times, Seu Dinheiro e Real Valor.

O banco disse que pagará inicialmente R$ 690 milhões, dos quais R$ 440 milhões será em dinheiro e R$ 250 milhões em units do BTG. Adicionalmente, no período de até quatro anos após o fechamento da operação, serão feitos pagamentos financeiros referentes ao atingimento de determinadas metas operacionais e financeiras pelas companhias.

A aquisição é mais um passo na estratégia de varejo do BTG, já que a Empiricus possui atualmente cerca de 425 mil clientes. A Vitreo DTVM contabiliza aproximadamente R$ 11 bilhões em ativos sob custódia.
Ânima (ANIM3)

Após a superintendência-geral do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) ter aprovado sem restrições a aquisição grupo Laureate pela Ânima, as companhias informaram na última sexta-feira (28) que concluíram as transações e que os resultados das operações passaram a ser consolidados a partir de junho.

Eternit (ETER3)

A Eternit informou na última sexta-feira (28) que encerrou o período de subscrição de sobras do terceiro rateio (novas ações emitidas pela companhia no âmbito do aumento de seu capital com o objetivo de recuperação judicial).

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil informou pagamento de R$ 480 milhões em JCP (juros sobre capital próprio), sendo o valor de R$ 0,168519 por ação. Segundo a instituição, “será pago em 30 de junho e terão com base a posição acionária em 11 de junho.”

Banrisul (BRSR6)

O Banrisul deliberou o pagamento de JCP no valor de R$ 99 milhões, sendo o valor bruto unitário de R$ 0,24226757 por ON, R$ 0,24226757 por PNA e R$ 0,24226757 por PNB.

De acordo com a empresa, “serão beneficiados os acionistas que estiverem inscritos em 02 de junho e as ações passarão a serem negociadas como “ex-direito” em 03 de junho.

CCR (CCRO3)

A CCR anunciou a 15ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, com valor unitário de R$ 1 mil, totalizando um montante de R$ 545 milhões. O montante de ativos terá como prazo de vencimento 12 anos e 6 meses, portanto, em 15 de novembro de 2033.

Triunfo (TPIS3)

A Triunfo informou na última sexta-feira (28) que, através de sua controlada indireta Terminal Portuário Brites, obteve uma decisão favorável sobre uma apelação do Ibama.

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região deu provimento ao recurso de apelação do Ibama, julgando improcedente a ação civil pública promovida pelo MPF (Ministério Público Federal), que, em outras medidas, visou declaração de nulidade da licença prévia 399/2011.

Cosan (CSAN3)

Segundo o Brazil Journal, a Atmos Capital irá investir R$ 810 milhões por uma participação de 5% na Compass, da Cosan, em uma transação privada que avalia os negócios da empresa em R$ 16,4 bilhões.

A transação é o maior investimento realizado pela Atmos. O jornal também informou que o investimento não adia necessariamente os planos de IPO da empresa de negócios de gás.

Ser Educacional (SEER3)

A Ser Educacional está comprando a FAEL (Faculdade Educacional da Lapa) por R$ 280 milhões e mais um earnout de R$ 17,5 milhões para os próximos dois anos, informou o Brazil Journal. A união dobrará a quantidade de alunos para 190 mil e aumentará o número de polos educacionais para 440.

Dotz (DOTZ3)

A Dotz estreia na B3 nesta segunda-feira (31). A companhia realizou seu IPO com a ação sendo precificada a R$ 13,20, levantando R$ 390,7 milhões. Do total, R$ 195,3 milhões serão destinados ao capital social e os outros R$ 195,3 milhões destinados à reserva de capital.

Simpar (SIMH3)

O Consórcio Grãos do Piauí, liderado pela Simpar, foi o vencedor da disputa pela PPP (parceria público privada) da rodovia Transcerrados, no Piauí. O grupo fez a oferta de R$ 2,3 milhões.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).