Forbes Radar: Marfrig, Petrobras, Eternit e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: BRF, BR Distribuidora, TradersClub, Tsmc, Eletrobras, Totvs Netflix, Minerva, Fleury e Cosan.

Artur Nicoceli
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (24), a Marfrig confirmou ter comprado cerca de 24,23% no capital da empresa de alimentos BRF e a Petrobras afirmou que pretende vender toda a sua participação remanescente na BR Distribuidora ainda este ano, em uma operação que pode render mais de R$ 8 bilhões.

Após especulações, a plataforma TradersClub anunciou o protocolo do pedido de registro para um IPO. A oferta será apenas primária e o montante de R$ 700 milhões que provavelmente poderá ser levantado tem como destino as aquisições estratégicas e investimentos em marketing.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Marfrig (MRFG3), BRF (BRFS3)e Minerva (BEEF3)

A processadora de carnes Marfrig confirmou no último sábado (22) ter comprado cerca de 24,23% no capital da empresa de alimentos BRF. Em nota, disse que a operação “visa diversificar os investimentos” do grupo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em comunicados, Marfrig e BRF confirmaram as transações, que já haviam sido divulgadas antes na imprensa. O negócio somou 196,68 milhões de papéis, comprados via leilões em bolsa.

O movimento da Marfrig evidencia a força da divisão da companhia na América do Norte, onde a demanda tem sido forte e os preços do gado, relativamente baixos. Isso impulsionou o preço das ações da empresa em relação às da BRF, cujas margens foram comprimidas pela maior dependência do Brasil.

Os ativos das empresas têm complementaridade, dado o foco da Marfrig em bovinos e, da BRF, em aves e suínos. As duas competem com a rival e líder de mercado JBS, que tem uma base de produção diversificada que inclui vendas de alimentos processados e três tipos de proteínas.

O Brazil Journal também informou com exclusividade que Marcos Molina também negociou a compra da Minerva. Se a Marfrig comprasse a participação da família, haveria um tag long para todos os acionistas, mecanismo de proteção a acionistas minoritários de uma companhia que garante a eles o direito de deixarem uma sociedade, caso o controle da empresa seja adquirido por um investidor majoritário.

Petrobras (PETR4) e BR Distribuidora (BRDT3)

A Petrobras pretende vender toda a sua participação remanescente na BR Distribuidora ainda este ano, em uma operação que pode render mais de R$ 8 bilhões, disseram à Reuters três fontes com conhecimento do assunto.

O desinvestimento na BR, com potencial de ser um dos maiores do ano, e a política de preços que segue paridade – mas evita repassar volatilidade do mercado de petróleo aos preços internos – estão entre os temas que recebem atenção do presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, que completou nesta semana um mês à frente da petroleira.

Na Petrobras, as discussões em andamento apontam para posição favorável a uma venda integral da fatia de 37,5% na maior distribuidora de combustíveis do Brasil, o que confirma que o novo CEO está alinhado com desinvestimentos, segundo as fontes, que falaram na condição de anonimato.

A BR também já tomou conhecimento do interesse da Petrobras, e houve contatos entre Luna e o presidente da distribuidora Wilson Ferreira Jr.

Ao mesmo tempo, um consórcio da canadense Enbridge, da belga Fluxys e da empresa de private equity norte-americana EIG Global Energy Partners apresentou uma oferta não vinculante para o maior gásoduto de importação de gás natural do Brasil, disse três pessoas com conhecimento do assunto à “Reuters” na última semana.

A Petrobras colocou suas participações no gasoduto TBG de 2.593 km, que importa gás da Bolívia, e no gasoduto TSB, no extremo sul, à venda em dezembro, com ofertas não vinculantes esperadas até o final de abril.

O consórcio se prepara para apresentar uma oferta vinculante até o prazo de 5 de julho, mencionado como fontes, que pediram anonimato para discutir assuntos privados. Não ficou claro se houve outras ofertas pelos ativos, que devem render bilhões de dólares.

Se o consórcio for bem sucedido, isso marcará a primeira incursão da Enbridge na América do Sul. A empresa com sede em Calgary movimenta cerca de 25% do petróleo produzido na América do Norte e quase 20% do gás natural consumido nos Estados Unidos, de acordo com seu site.

Por fim, a Petrobras informou que está lançando o programa RefTOP (Refino de Classe Mundial) com o objetivo de estar entre as melhores companhias refinadoras de petróleo no mundo. O RefTOP consiste em um conjunto de iniciativas que buscam implementar melhorias para aumentar a eficiência e desempenho operacional das refinarias que não estão na carteira de desinvestimento: Rpbc (Refinaria Presidente Bernardes), Reduc (Refinaria Duque de Caxias), Recap (Refinaria de Capuava), Replan (Refinaria de Paulinia) e Revap (Refinaria Henrique Lage), além “de posicionar a Petrobras de forma mais competitiva na abertura do mercado de refino de petróleo no país”, afirmou a empresa em fato relevante.

TradersClub

A plataforma social para investidores TradersClub protocolou pedido de registro para um IPO (Oferta Pública Inicial), de acordo com documento à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

De acordo com a minuta do prospecto preliminar, a oferta será apenas primária e os recursos serão destinados para aquisições estratégicas, desenvolvimento, aprimoramento da plataforma e investimentos em marketing.

O TC, como é conhecido, pretende levantar cerca de R$ 700 milhões, de acordo com duas fontes com conhecimento do assunto. E busca um “valuation” ao redor de R$ 3 bilhões com a listagem de suas ações, disse uma das fontes. BTG Pactual e Modal serão os coordenadores do IPO.

Tsmc (TSMC34)

A Tsmc (Taiwan Semiconductor Manufacturing) disse na última sexta-feira (21) que aumentou sua produção de um componente-chave para semicondutores automotivos em 60% em 2021 ante 2020, em meio à escassez global de chips. Isso representa um aumento de 30% em relação ao nível pré-pandemia de 2019, acrescentou a empresa.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Eletrobras (ELET6)

A CGT Eletrosul, controlada da estatal Eletrobras, assinou contrato há três dias para aquisição da participação de 49% da CEEE-T na FOTE (Fronteira Oeste Transmissora de Energia), passando a deter 100% das ações da empresa, na qual já era acionista.

Segundo fato relevante da Eletrobras, a CGT Eletrosul pagará R$ 83,1 milhões à CEEE-T pela fatia no ativo, em operação que deverá ser concluída no prazo de até 30 dias.

A Eletrobras já havia informado no final de abril que exerceria direito de preferência para compra da participação da CEEE-T na FOTE, assim como da fatia de 49% da companhia gaúcha na TSLE (Transmissora Sul Litorânea de Energia).

As vendas dos empreendimentos pela CEEE-T ocorrem enquanto o governo do Rio Grande do Sul prepara a realização de um leilão para venda de sua participação na elétrica. A privatização da empresa está prevista em licitação agendada para 29 de junho.

Totvs (TOTS3)

A Totvs informou que o conselho de administração da companhia aprovou a 3ª emissão de debêntures simples, gerando o valor total R$ 1,5 bilhão e as debêntures terão valor unitário de R$ 1 mil. Os papéis que têm prazo de três anos serão destinados exclusivamente a investidores profissionais.

Cosan (CSAN3)

A Cosan comunicou que sua co-controlada Raízen Energia, bem como sua afiliada Raízen Combustíveis, celebraram um novo contrato com a Shell Brands International AG tendo por objeto a renovação do direito de uso da marca “Shell” no setor de distribuição de combustíveis e atividades relacionadas, pelo prazo mínimo de 13 anos.

Eternit (ETER3)

A Eternit informou que, em decorrência de pedidos formulados por acionistas para adquirirem novas sobras de ações oriundas da ausência de subscrição na segunda rodada de sobras, a companhia adotará uma terceira – e provavelmente final – rodada de sobras, direcionada, exclusivamente, aos acionistas que subscreveram ações no segundo rateio.

Netflix (NFLX34)

A Netflix está tentando contratar um executivo para liderar sua expansão em videogames, sinalizando que a pioneira de streaming de vídeo está intensificando esforços para crescer além de seus negócios tradicionais, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto.

A mudança ocorre no momento em que a concorrência esquenta no mercado de streaming e segue a expansão na indústria de jogos com mais pessoas que ficaram em casa durante a pandemia da Covid-19.

A Netflix fez experiências com programação interativa em filmes como “Black Mirror: Bandersnatch” e “You vs. Wild”, nos quais espectadores podem decidir cada um dos movimentos do personagem. Também criou jogos baseados nos programas populares Stranger Things e La casa de Papel.

O site The Information divulgou na última sexta-feira (21) que a Netflix discutiu a oferta de um pacote de jogos semelhantes à oferta de assinatura online da Apple, o Apple Arcade, como uma opção, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

Fleury (FLRY3)

A Fleury trocou o comando do Saúde iD, marketplace que se propõe a ser um “one-stop-shop” do setor de saúde. O executivo Hans Lenk assumiu como CEO, em substituição a Eduardo Oliveira, que está deixando o grupo. Lenk está também à frente do Kortex Ventures, um fundo de corporate venture capital em parceria com o laboratório Sabin que tem R$ 200 milhões para investir em healthtechs, informou o NeoFeed com exclusividade.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: