Forbes Radar: Rio Alto, Eletrobras, Exxon, Ânima e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (3), empresas seguem na temporada de divulgação de resultados do primeiro trimestre de 2021. A BB Seguridade apresentou lucro líquido de R$ 977,1 milhões, alta de 10,7% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 882 milhões). Enquanto a Porto Seguro registrou lucro líquido e R$ 294 milhões, uma alta de 30,1% contra 2020 (R$ 226 milhões), a Irani teve lucro líquido de R$ 56,70 milhões nos primeiros três meses do ano.

As empresas também anunciaram o pagamento de dividendos. A Hapvida destinou R$ 9,7 milhões, a Positivo pagará o montante de R$ 48 milhões, a Cosan será de R$ 481 milhões e a Petz ficará no valor de R$ 2,5 milhões.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Exxon (EXXO34)

Exxon Mobil Corp superou as estimativas de ganhos trimestrais de Wall Street ao divulgar hoje (30) seu primeiro lucro em cinco trimestres, impulsionado pelos preços mais altos do petróleo e fortes margens em produtos químicos.

O lucro líquido no primeiro trimestre foi de US$ 2,73 bilhões, ou US$ 0,64 por ação, em comparação com uma perda de US$ 610 milhões um ano antes, ou US$ 0,14 por ação.

O lucro ajustado de US$ 0,65 por ação superou as expectativas dos analistas de US$ 0,59, de acordo com dados do Refinitiv IBES.

“Os fortes resultados do primeiro trimestre refletem os benefícios dos preços mais altos das commodities e nosso foco na redução estrutural de custos”, disse o CEO Darren Woods em um comunicado.

Os ganhos com produtos químicos foram o maior fator nos resultados do primeiro trimestre, com um lucro quase 10 vezes superior ao nível do ano anterior e o mais forte em pelo menos cinco anos. Esse negócio tem crescido com os preços altos e a demanda por plásticos.

Rio Alto Energias Renováveis (RIOS3)

A elétrica brasileira Rio Alto Energias Renováveis suspendeu planos para um IPO (Oferta Pública Inicial), citando deterioração nas condições do mercado brasileiro e internacional de capitais, segundo reportagem da Project Finance International.

A empresa disse e que vai monitorar a situação para avaliar se haverá oportunidades para retomada da operação.

A empresa disse que todos pedidos de reservas serão cancelados e que quaisquer valores já depositados serão devolvidos aos investidores.

A Rio Alto previa movimentar cerca de R$ 805 milhões com o IPO, que levantaria recursos para investimentos em projetos de energia solar.

BB Seguridade (BBSE3)

O lucro líquido da BB Seguridade no primeiro trimestre de 2021 foi de R$ 977,1 milhões, alta de 10,7% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 882 milhões), beneficiada pela maior rentabilidade de suas aplicações.

A companhia explicou que a alta nos índices de inflação atualizaram os ativos de benefício definido do seu braço de previdência, Brasilprev, em ritmo superior aos dos passivos.

No conjunto, os prêmios emitidos pela unidade de seguros Brasilseg no trimestre cresceram 7,3% ano a ano, enquanto as reservas de previdência (PGBL e VGBL) da Brasilprev cresceram 6,4% em 12 meses, no ritmo esperado para o ano.

No entanto, o resultado operacional no período ainda ficou abaixo do crescimento projetado, de 8% a 13% para o ano, já que a companhia teve gastos maiores com pagamentos de indenizações, principalmente devido aos efeitos da pandemia de Covid-19, como por morte de segurados. Além disso, a empresa teve menores receitas de corretagem com bônus de performance na BB Corretora, devido à queda em prêmios de seguro prestamista.

A companhia previu que o avanço da vacinação nos próximos meses e a esperada redução de mortes por Covid-19 permitirão uma “retomada mais plena da atividade econômica, o que favorece a performance comercial e os indicadores de sinistralidade.”

Porto Seguro (PSSA3)

A Porto Seguro teve Lucro Líquido de R$ 294 milhões, uma alta de 30,1% em relação ao mesmo período de 2020 (R$ 226 milhões). Já apresentou uma queda de 27,6% se comparado com o 4º trimestre do ano passado (R$ 407 milhões).

O resultado financeiro atingiu R$ 193,7 milhões no trimestre, através de um retorno sobre as aplicações financeiras (ex-previdência) de 2,36% no período (equivalente a 488% do CDI no período).

Eletrobras (ELET6)

O conselho de administração da Eletrobras elegeu na última sexta-feira (30) Rodrigo Limp como novo presidente da companhia.

Limp, que vinha atuando com secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia desde 2020 e já foi diretor da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), substituirá Wilson Ferreira Jr. no cargo.

A posse está prevista para a próxima sexta-feira (7), segundo comunicado da elétrica ao mercado.

A Eletrobras também recebeu uma solicitação de informações da SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos) devido a uma investigação em andamento “sobre empréstimo compulsório e litígios correlatos” da estatal.

Criado pelo governo brasileiro nos anos 60, o empréstimo compulsório foi uma cobrança junto a consumidores industriais que visou financiar a expansão do sistema elétrico, com promessa de posterior devolução.

Nos anos 80, o prazo para devolução dos recursos foi prorrogado e o governo definiu que a Eletrobras poderia antecipar a quitação convertendo créditos do empréstimo em ações.

A operação acabou rendendo uma série de dores de cabeça para a Eletrobras, que décadas depois ainda lida com ações judiciais e cobranças referentes ao tema, que também gera frequentes obrigações de provisão de recursos.

As disputas sobre o compulsório chegaram a levar alguns investidores estrangeiros a tentar mover uma ação coletiva contra a empresa brasileira, mas uma ação judicial relacionada ao tema foi rejeitada por um juiz em Nova York em fevereiro.

Ânima (ANIM3)

A Ânima Holding acertou contratos para compra da empresa mantenedora das Faculdades Milton Campos, na região metropolitana de Belo Horizonte, por R$ 57,1 milhões.

Atualmente, as Faculdades Milton Campos possuem três cursos autorizados, com destaque para o de Direito, que possui 801 alunos do total de 1.082 estudantes.

A Ânima vai pagar R$ 48 milhões do valor da transação no fechamento do negócio e o restante em quatro parcelas iguais.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Braskem (BRKM5)

A Braskem informou que as vendas de sua unidade no México recuaram 37% no primeiro trimestre sobre o mesmo período do ano passado e recuaram 27% ante os três últimos meses de 2020 afetadas em parte pela tempestade congelante que atingiu o hemisfério norte no início do ano.

A taxa de utilização das instalações da companhia no México despencou para 58% entre janeiro e março ante 86% no primeiro trimestre do ano passado. Mas mostrou melhora ante os 48% do quarto trimestre, quando a fornecedora local de matéria-prima para a companhia interrompeu suprimento de gás natural.

No Brasil, a companhia apurou alta de 8% nas vendas de resinas na comparação anual e queda de 5% na relação trimestral. Enquanto isso, as vendas de “principais químicos”, categoria que inclui produtos como eteno, propeno e butadieno, subiram 17% sobre o primeiro trimestre do ano passado mas caíram 3% na comparação com o fim de 2020.

No primeiro trimestre, as exportações de resinas da Braskem a partir do Brasil recuaram 41%. A empresa afirmou que isso deveu-se em função de seu foco de priorizar o atendimento do mercado brasileiro. Ante o quarto trimestre, as exportações de resinas caíram 15%.

A companhia afirmou ainda que a taxa de utilização de centrais petroquímicas no Brasil foi de 82% no primeiro trimestre, ante 85% no quarto trimestre de 2020 e 81% no mesmo período de 2020.

Nos EUA, as vendas da empresa subiram 7% sobre o primeiro trimestre de 2020 e na Europa o volume comercializado avançou 13% na mesma comparação. Enquanto isso, as taxas de operação foram de 78% e 93% respectivamente.

AES Brasil (A1ES34)

A AES Brasil, do grupo norte-americano AES, anunciou o novo diretor vice-presidente de finanças e RI, Alessandro Gregori.

Gregori é atual diretor financeiro da transmissora de energia Cteep, controlada pelo grupo colombiano Isa. Ele assumirá o cargo a partir de 24 de maio, segundo o comunicado.

Intel (ITLC34)

A Intel quer € 8 bilhões em subsídios públicos para a construção de uma fábrica de semicondutores na Europa, disse o presidente-executivo da companhia na última sexta-feira (30), enquanto a região busca reduzir dependência de importações.

A proposta marca a primeira vez que Pat Gelsinger divulga publicamente quanto de auxílio estatal a Intel quer receber, já que a companhia busca uma iniciativa multibilionária para enfrentar os rivais asiáticos na fabricação por encomenda de chips.

“O que estamos pedindo aos governos dos Estados Unidos e da Europa é tornar competitivo para nós produzir aqui em comparação com a Ásia”, disse Gelsinger em entrevista ao Politico Europe.

Um porta-voz da Intel confirmou que a entrevista ocorreu nesta sexta-feira em Bruxelas, onde Gelsinger se encontrou com o comissário europeu Thierry Breton para conversas sobre estratégias de semicondutores.

Gelsinger, em sua primeira ida à Europa desde que assumiu o comando da Intel, anunciou uma nova estratégia no mês passado que envolve investimento de US$ 20 bilhões na produção de chips nos Estados Unidos.

Além disso, o executivo está prospectando uma localização para uma fábrica na Europa que, segundo ele, apoiaria a meta de Breton de dobrar a participação da região na produção global de chips, para 20%, na próxima década.

Cosan (CSAN3)

Acionistas da Cosan aprovaram em assembleia o desdobramento das ações ordinárias de emissão da companhia, com cada ação passando a representar quatro ativos, sem alteração no capital social, informou a empresa em fato relevante.

Desta forma, passando de 468 mil para 1,8 milhões de papéis, disse a empresa.

A posição acionária a ser considerada para o desdobramento das ações ordinárias de emissão da companhia é a de 5 de maio de 2021. A partir de 6 de maio de 2021, as ações serão negociadas sem direito ao desdobramento.

Ecovias (ECOR3)

O Governo de São Paulo e a concessionária Ecovias fecharam um acordo com previsão de investimento de R$ 1,1 bilhão em novos investimentos e a prorrogação da concessão do sistema de rodovias Anchieta Imigrantes.

O acordo, fechado há três dias, prevê o investimento em obras e melhorias no sistema e em toda a região da Baixada Santista, e o depósito de R$ 613 milhões em conta como garantia ao governo de São Paulo.

O termo inclui ainda o encerramento de disputas judiciais entre o governo do Estado e a empresa – entre elas, ações que contestavam a prorrogação do contrato de concessão de maio de 2018 para março de 2024. O acordo acertado agora terá vigência até 2033.

Sabesp (SBSP3)

A companhia paulista de saneamento básico Sabesp informou no ontem (2) que tem uma opção de integrar a sociedade de propósito específico dona da concessão do bloco 2, vencida pela Iguá em leilão na última sexta-feira (30).

Segundo a Sabesp, sua posição na SPE é minoritária e não lhe traz custo, “exceto as capitalizações exigidas dos acionistas para fazer jus às obrigações da futura concessionária, caso a Sabesp venha a exercer a referida opção”, diz o fato relevante.

PetroRio (PRIO3)

O conselho da PetroRio, maior produtora independente de petróleo do Brasil, anunciou na noite da última sexta-feira (30) uma operação de desdobramento de ações de um para cinco, conforme comunicado enviado ao mercado.

De acordo com a empresa, cada ação passará a ser representada por cinco e serão emitidas 702 mil novas ações, mas o capital social permanecerá o mesmo (R$ 5,5 bilhões). Após o processo, a PetroRio terá 878 mil ativos.

O objetivo do desdobramento, segundo a empresa, é aumentar a liquidez das ações e tornar os papéis acessíveis a um maior número de investidores. As ações recém-divididas começarão a ser negociadas em 6 de maio, informou a PetroRio.

Irani (RANI3)

A Irani Papel e Embalagem reportou um lucro líquido de R$ 56,70 milhões no primeiro trimestre de 2021, 215% maior do que o registrado no mesmo período de 2020 (R$ 17 milhões) e 67% acima que o trimestre passado. A companhia informou que os principais impactos no lucro líquido deste trimestre foram relacionados ao crescimento da receita líquida.

De acordo com a Irani, a receita líquida teve um crescimento de 50,7% no primeiro trimestre na comparação anual, somando R$ 356,16 milhões, em função da alta nos preços dos produtos nos segmentos embalagem de papelão ondulado e papel para embalagens, além do real desvalorizado, que favorece a exportação.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) aumentou 92% no primeiro trimestre, somando R$ 100,34 milhões, contra R$ 52 milhões no quatro trimestre do ano anterior.

Petrobras (PETR4)

De acordo com o Brazil Journal, a Petrobras está sondando o impacto de uma venda em bloco de ações detidas na companhia na Braskem.

A Petrobras possui cerca de 75,6 milhões de PNAs (ações preferenciais classe A) da Braskem e sondou a sensibilidade da venda de R$ 4 bilhões em ativos.

A Petrobras também iniciou o processo de licitação para aquisição de um novo FPSO para o campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos. Batizada de P-80, a plataforma será a nona unidade a operar no campo, com capacidade para processar diariamente 225 mil barris de óleo e 12 milhões de m³ de gás. Assim como o FPSO Almirante Tamandaré, em fase de construção, a P-80 será a maior unidade de produção de petróleo a operar no Brasil e uma das maiores do mundo. A previsão é de que a P-80 entre em operação em 2026.

Por fim, a Petrobras prorrogou parte da linha de crédito compromissada com vencimento em março de 2024, no valor de US$ 3,25 bilhões, por mais dois anos. Assim, 63% do total da linha de crédito, ou seja, US$ 2,05 bilhões, poderão ser sacados até 2026. O restante permanece com o vencimento no prazo original.

Méliuz (CASH3)

A Méliuz informou assinou acordo de associação com a Acessopar, fintech especializada em soluções de pagamento e banking as a service. O valor da transação totaliza R$ 324,5 milhões.

Hapvida (HAPV3)

A Hapvida destinou R$ 9,7 milhões para o pagamento de dividendos, sendo R$ 0,000261 por ação. Terão direito aos dividendos todos os acionistas detentores de ações ordinárias de emissão da companhia ao final do pregão da próxima quarta-feira (5). Os dividendos serão pagos em 17 de maio.

Grupo Camil (CAML3)

Conselho de Administração do Grupo Camil aprovou a realização da 10ª emissão de debêntures simples no valor de R$ 600 mil, com valor unitário de R$ 1 mil.

Positivo (POSI3)

A Positivo pagará o montante de R$ 48 milhões em dividendos, sendo R$ 0,340860 por ação. Somente receberão o pagamento os acionistas que detinham ativos até o pregão da última sexta-feira (30).

O pagamento ocorrerá em três parcelas, sendo R$ 12 milhões em 17 de maio, R$ 12 milhões em 20 de setembro e R$ 24 milhões em 20 de dezembro.

Cielo (CIEL3)

A Cielo concluiu a estruturação do FIDC (fundo de investimento em direitos creditórios), estruturado em conjunto com o BNDESPAR, com o objetivo a expansão do crédito para micro, pequenas e médias empresas e para empresários individuais, focando no combate aos efeitos da pandemia causada pelo coronavírus.

Segundo a Cielo, “O FIDC, cuja administração e gestão será exercida pela Oliveira Trust DTVM, conta com aportes do BNDESPAR de até R$ 450 milhões em cotas sênior, sendo R$ 200 milhões imediatamente na conclusão de sua estruturação e o restante mediante chamadas de capital futuras. A Cielo, por sua vez, irá aportar R$ 79,4 milhões em cotas subordinadas, de forma que o FIDC poderá chegar a um capital de aproximadamente R$ 529,4 milhões.”

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil informou que Carlos Renato Bonetti, vice-presidente de controles internos e gestão de riscos e Bernardo de Azevedo Silva Rothe, vice-presidente de negócios de atacado, renunciaram aos respectivos cargos por motivo de aposentadoria na última sexta-feira (30).

Cosan (CSAN3)

A Cosan pagará R$ 481 milhões em dividendos, sendo R$ 1,03059279 por ação, sem m retenção de IR na fonte. O pagamento terá como base acionária a próxima quarta-feira (5) e a remuneração irá ocorrer em 20 de maio.

Grupo Fleury (FLRY3)

o Grupo Fleury realizou o fechamento da operação de aquisição de 80% das ações de emissão das seguintes companhias: Clínica de Olhos Dr. Moacir Cunha, Instituto de Oftalmologia 9 de Julho e Centro Avançado de Oftalmologia.

Petz (PETZ3)

A Petz informou o pagamento de dividendos no valor de R$ 2,5 milhões, sendo R$ 0,00656 por ação. Os acionistas que receberão o pagamento deveriam deter ações da companhia no pregão da última sexta-feira (30). O pagamento dos dividendos será realizado em 31 de maio.

Yduqs (YDUQ3)

Claudia Sender Ramirez, conselheira de administração e membro do comitê de auditoria e finanças da Yduq, renunciou ao cargo na última quinta-feira (29). A companhia informou que “o cargo permanecerá vago até que o conselho de administração delibere o substituto.”

Enauta (ENAT3)

A Enauta destinou R$ 51 milhões para o pagamento de dividendo, sendo R$ 0,193856 por ação. De acordo com a companhia, os dividendos serão pagos tendo como base a posição acionária da última sexta-feira (30) e, a partir de hoje (3), inclusive, todas as ações serão negociadas ‘ex-dividendos’. O pagamento dos dividendos será efetuado em 11 de maio.

(Com Reuters)

Calendário de divulgação dos próximos resultados:

  • Alpargatas (ALPA4) – 3 de maio
  • Itau Unibanco (ITUB3) – 3 de maio
  • Localiza (RENT3) – 3 de maio
  • Petrorio (PRIO3) – 3 de maio
  • Copasa (CSMG3) – 3 de maio
  • Pague Menos (PGMN3) – 3 de maio
  • JSL (JSLG3) – 3 de maio
  • Marcopolo (POMO3) – 3 de maio
  • Tegma (TGMA3) – 3 de maio

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).