Hyundai pretende investir US$ 7,4 bilhões em veículos elétricos nos EUA

Ralph Jennings
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Nos próximos quatro anos, a montadora sul-coreana irá avançar na produção de veículos elétricos e expandir os postos de abastecimento de hidrogênio

Acessibilidade


A Hyundai Motor Group planeja investir US$ 7,4 bilhões nos EUA nos próximos quatro anos para fabricar veículos elétricos e expandir postos de abastecimento de hidrogênio, entre outras iniciativas em linha com as ambições de produzir carros verdes do herdeiro e bilionário, Euisun Chung.

A Hyundai é o segundo maior conglomerado da Coréia do Sul em receita e anunciou na semana passada que investirá parte do seu capital para fabricar veículos elétricos e melhorar as instalações de produção. Uma planta de veículos elétricos começará a produção no próximo ano nos EUA, acrescentou o anúncio.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Os investimentos nos EUA ajudarão a montadora coreana a competir no mercado, diz Chris Robinson, analista senior da empresa de pesquisas Lux Research. “Os governos estão cada vez mais focados não apenas em promover uma maior adoção de veículos elétricos, mas também em implementar políticas que promovam a produção local desses veículos”, diz Robinson. “O investimento da Hyundai a colocará em uma posição competitiva muito mais forte nos EUA.”

A produção localizada no território norte-americano ajudará a reduzir os custos de transporte, especialmente de baterias, que podem ser volumosas e apresentar riscos de segurança durante o transporte, diz Sam Abuelsamid, principal analista de pesquisa da Guidehouse Insights. A capacidade de produção de células está crescendo nos EUA, acrescentou ele.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Centralizar a produção conforme os volumes aumentam ajuda a reduzir o risco de interrupções na cadeia de suprimentos”, disse Abuelsamid. “Todas as indústrias reconheceram a necessidade de maior resiliência em suas cadeias de abastecimento no ano passado.”

O maior desafio da Hyundai com os veículos elétricos continua sendo o fornecimento de baterias, acrescenta ele. Abuelsamid avalia que a Hyundai agora deve limitar quantos destes automóveis poderá vender em diferentes mercados em função do número de células que pode obter dos fornecedores.

O hidrogênio é outra área de foco da Hyundai. Chung disse em 2019 que visualiza uma “sociedade do hidrogênio” em todo o mundo. O anúncio de US$ 7,4 bilhões mostra que a Hyundai está “comprometida com o avanço do ecossistema de hidrogênio nos EUA”. No ano passado, a Hyundai assinou um memorando de entendimento com o departamento de Energia dos EUA sobre tecnologia de célula de combustível de hidrogênio. Esse acordo incluiria a instalação de uma estação de reabastecimento de hidrogênio.

Em dezembro de 2018, Chung anunciou que o grupo Hyundai e seus fornecedores vão investir 7,6 trilhões de won (US$ 6,5 bilhões) em pesquisa e desenvolvimento de hidrogênio, além da expansão das instalações até 2030. O impulso da Hyundai para o hidrogênio também é apoiado pelo atual presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in. O governo de Moon tem pressionado empresas e organizações para eliminar o uso de combustíveis fósseis e de energia nuclear em busca de fontes de energia mais limpas, como o hidrogênio.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: