Ibovespa descola de Nova York e fecha em alta com suporte da Vale

O Ibovespa encerrou próximo da estabilidade o pregão de hoje (18), ganhando 0,03% aos 122.979 pontos, numa sessão marcada por volatilidade, mas com suporte dos papéis da Vale (VALE3) e do setor bancário garantindo leve variação positiva ao índice brasileiro. O menor volume de balanços corporativos abre espaço para o retorno da pauta política ao foco dos investidores. Hoje, o ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, prestou depoimento à CPI da Covid no Senado. Amanhã será ouvido o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Ainda em Brasília, acontece amanhã na Câmara dos Deputados a votação da medida provisória que propõe a privatização da Eletrobras (ELET6), de acordo com publicação no Twitter do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL).

“É importante que haja um amplo debate sobre o tema. Nós temos um acordo para que, em respeito ao Senado, as MPs sejam encaminhadas para análise dos senadores, com um prazo de 30 dias”, acrescentou ele. A notícia empurrou os papéis da estatal para alta de 2,3% no fechamento a R$ 40,93.

O Ministério da Economia elevou hoje sua projeção de crescimento do PIB este ano para 3,50% e também aumentou a estimativa de inflação para 5,05%, patamar ainda mais distante do centro da meta de 3,75% para o período, mostrou a mais nova edição do Boletim MacroFiscal divulgado pela Secretaria de Política Econômica.

No novo documento, a SPE destacou que os resultados melhores para a atividade no começo deste ano e a expectativa de continuidade do processo de vacinação, com impacto positivo sobre o setor de serviços no segundo semestre, justificaram a revisão da projeção de crescimento.

Também nesta terça-feira, a equipe de estratégia do Bradesco BBI revisou o seu preço-alvo do Ibovespa para 135 mil pontos no final desde ano e 150 mil pontos em 2022, enxergando compressão gradual do prêmio de risco e recuperação significativa dos lucros das empresas.

Em Wall Street, o dia foi de altos de baixos para o mercado de ações. O otimismo após balanços acima das expectativas do Walmart e Home Depot não foi suficiente para amenizar a pressão negativa dos papéis de tecnologia, empurrando os índices para o vermelho no fechamento.

O Dow Jones terminou o pregão em queda de 0,78% aos 34.060 pontos, o S&P 500 recuou 0,85% aos 4.127 pontos e o Nasdaq desvalorizou 0,56% aos 13.303 pontos.

O mercado norte-americano se prepara para divulgação da ata da última reunião do comitê de política monetária do Federal Reserve, que deverá fornecer pistas sobre a postura da autoridade e condução da economia frente ao avanço da inflação nos Estados Unidos. Uma revisão nos juros norte-americanos poderia impactar o fluxo de recursos para o mercado de ações, já que a renda fixa dos EUA é considerada a mais segura do mundo.

O dólar fechou em queda de 0,23% ante o real nesta terça-feira e negociado a R$ 5,2536 na venda, depois de oscilar entre perdas e ganhos na sessão, mas acompanhando, sobretudo, o viés de baixa da moeda norte-americana no exterior. O câmbio também repercute a ansiedade dos investidores para as avaliações do Fed sobre manutenção de estímulos frente à escalada da inflação. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).