Ibovespa fecha em alta e dólar vai a mínimas de janeiro após Copom

O Ibovespa encerrou em alta o pregão desta quinta-feira (6), ganhando 0,30% aos 119.920 pontos, com Ambev (ABEV3) liderando os ganhos na sessão (+8,8%) após resultados do primeiro trimestre, em dia marcado por oscilações na Bolsa brasileira. Os investidores digeriram hoje a decisão de política monetária do Banco Central, que subiu para 3,5% a taxa básica de juros do país e sinalizou novas elevações nos próximos meses.

De acordo com Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial Investimentos, o mercado já acompanha também um aumento no volume das operações nos papéis da Petrobras, com investidores ajustando posições à espera do balanço da companhia do primeiro trimestre, previsto para o próximo dia 13. Os papéis preferenciais da companhia terminaram o dia em queda de 1,3% a R$ 23,50.

A repercussão do tom mais duro do Banco Central com a inflação derrubou a cotação do dólar contra o real nesta quinta-feira. A divisa norte-americana terminou a sessão em queda de 1,62% e negociada a R$ 5,27 na venda. A moeda brasileira liderou com folga os ganhos no mundo em dia de visível apetite global por risco.

A mudança de trajetória na política monetária é um dos elementos que explica a queda de 10,4% do dólar futuro desde as máximas acima de R$ 5,88 alcançadas em março. Os demais fatores incluem o exterior positivo e acordo do orçamento deste ano, mas analistas já questionam a magnitude da correção no câmbio.

“Não me parece haver mais o mesmo espaço para apreciação do real visto no último mês. Uma parte relevante do choque de commodities e alguma medida da sinalização de política monetária parecem já estar no preço”, disse Paulo Clini, chefe de investimentos da Western Asset. O valor “justo”, segundo ele, estaria entre R$ 5  e R$ 5,15.

No exterior, o índice Dow Jones encerrou em máxima recorde nesta quinta-feira, sustentado por otimismo vindo de dados semanais de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA, enquanto as ações das fabricantes de vacinas fecharam em queda depois do presidente Joe Biden apoiar planos de quebra de patentes dos imunizantes contra a Covid-19.

Os setores cíclicos, incluindo os segmentos financeiro e industrial do S&P 500, ganharam força depois que um relatório do Departamento do Trabalho revelar que os novos pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caíram para 498 mil na semana encerrada em 1º de maio, contra 590 mil da semana anterior.

Amanhã o mercado norte-americano acompanha o Payroll, um relatório mais abrangente sobre a criação de vagas de trabalho que deve dar pistas sobre a força da recuperação da economia dos EUA. No fechamento, o Dow Jones avançou 0,93% aos 34.548 pontos, o S&P 500 subiu 0,82% aos 4.201 pontos e o Nasdaq terminou em alta de 0,37% aos 13.632 pontos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).