OMC faz apelo por início de negociações sobre patentes de vacinas após decisão dos EUA

Fabrice Coffrini/Reuters
Fabrice Coffrini/Reuters

Diretora-geral da OMC, Ngozi Okonjo-Iweala elogiou posicionamento dos EUA à favor da quebra de patentes de vacinas

A chefe da OMC (Organização Mundial do Comércio), Ngozi Okonjo-Iweala, elogiou nesta quinta-feira o posicionamento dos Estados Unidos a favor da quebra dos direitos de patente sobre as vacinas contra a Covid-19, e fez um apelo para que os membros do órgão iniciem as negociações o mais rápido possível.

A diretora-geral da OMC disse aos Estados-membros do organismo que ela “acolheu calorosamente” a disposição dos EUA de negociar com os proponentes da renúncia temporária ao Trips (Acordo Sobre os Aspectos dos Direitos de Propriedade Intelectual Relacionados ao Comércio) da OMC.

LEIA TAMBÉM: Pfizer entrega mais 628 mil doses de vacina contra Covid-19 ao Ministério da Saúde

“Precisamos responder urgentemente à Covid-19 porque o mundo está assistindo e as pessoas estão morrendo”, disse ela em um comunicado lido pelo porta-voz da OMC, Keith Rockwell, após uma reunião a portas fechadas.

“Estou contente que os proponentes estejam preparando uma revisão de sua proposta e faço um apelo para que coloquem isso sobre a mesa o mais rápido possível para que as negociações baseadas em texto possam começar.”

Após dez reuniões de membros da OMC não terem conseguido um avanço, Índia e África do Sul disseram que revisarão sua proposta de quebra de patente antes de outra discussão, no final de maio, e de uma reunião formal do Conselho do Trips em 8 e 9 de junho.

Os Estados Unidos disseram na quarta-feira (05) que apoiam a quebra das patentes, embora a representante comercial do país, Katherine Tai, tenha alertado que as negociações levariam tempo. (Com Reuters)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).