BC eleva Selic para 4,25% e abandona "normalização parcial"

O Banco Central promoveu hoje (16) a terceira alta consecutiva de 0,75 ponto percentual da taxa básica de juros.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Bruno Domingos/Reuters
Bruno Domingos/Reuters

O Banco Central promoveu hoje (16) a terceira alta consecutiva de 0,75 ponto percentual da taxa básica de juros

Acessibilidade


O Banco Central promoveu a terceira alta consecutiva de 0,75 ponto percentual da taxa básica de juros hoje (16), levando a Selic a 4,25%, e anunciou a intenção de dar sequência ao aperto monetário com uma nova alta de pelo menos a mesma magnitude em sua próxima reunião.

Em comunicado, o BC também abandonou o uso da linguagem “normalização parcial” para se referir ao atual ciclo de alta de juros, explicitando que pretende levar a Selic para patamar considerado neutro.

LEIA MAIS: Boletim Focus: mercado passa a ver Selic a 6,25% este ano, com inflação e crescimento maiores

“Neste momento, o cenário básico do Copom indica ser apropriada a normalização da taxa de juros para patamar considerado neutro. Esse ajuste é necessário para mitigar a disseminação dos atuais choques temporários sobre a inflação”, disse o Copom (Comitê de Política Monetária) em nota.

“O Comitê enfatiza, novamente, que não há compromisso com essa posição e que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar o cumprimento da meta de inflação.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A alta da Selic veio em linha com a expectativa consensual de economistas consultados em pesquisa da Reuters e ocorre em meio a uma inflação corrente persistente que tem contaminado as expectativas dos analistas para 2022. A pesquisa mostrou que os economistas também esperavam uma indicação de que o aperto monetário seria maior à frente.

Desde março, quando deu início ao atual ciclo de alta dos juros, o BC vinha afirmando que estava promovendo um processo de normalização parcial do estímulo monetário. O termo indicava a intenção de aumentar a Selic mas sem eliminar o estímulo à economia, mantendo o juro básico abaixo do patamar considerado neutro – em torno de 6,5%, segundo cenário citado recentemente pelo próprio BC. Essa comunicação foi agora alterada.

O BC disse, ainda, que antevê outro ajuste de 0,75 ponto percentual na taxa Selic, frisando que “uma deterioração das expectativas de inflação para o horizonte relevante pode exigir uma redução mais tempestiva dos estímulos monetários”. (Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: