Britânico NatWest limita transferências a exchanges de criptomoedas por preocupações com fraude

Illustration/Reuters
Illustration/Reuters

O limite temporário visa uma série de operadoras e firmas de ativos digitais, mas o valor máximo varia conforme a plataforma

O banco britânico Natwest Group limitou o montante diário que os clientes podem enviar para as exchanges de criptomoedas, incluindo a plataforma Binance, devido a preocupações com fraudes e golpes de investimento, afirmou um porta-voz à Reuters hoje (29).

O limite temporário, imposto por um dos maiores bancos domésticos do Reino Unido em 24 de junho, visa uma série de operadoras e firmas de ativos digitais. Segundo o porta-voz, o valor máximo varia conforme a plataforma, e normalmente fica na casa dos milhares de libras.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Vimos um alto nível de golpes de investimento em criptomoeda mirando nossos clientes, especialmente por meio de sites de mídia social”, disse o porta-voz.

“Para proteger nossos clientes dos criminosos que exploram essas plataformas, estamos reduzindo temporariamente a quantidade máxima diária que um cliente pode enviar para bolsas de criptomoedas, bem como bloqueando pagamentos para um pequeno número de firmas de ativos de criptomoedas, onde vimos níveis particularmente significativos de danos relacionados à fraude para nossos clientes.”

A Binance, uma das maiores exchanges de moedas digitais do mundo, não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários sobre a mudança do NatWest.

A operadora, que está sob crescente escrutínio por reguladores em todo o mundo, informou anteriormente que trabalha em estreita colaboração com reguladores, autoridades policiais e líderes da indústria para aumentar a segurança e fornecer proteção aos seus usuários. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).