Cowboys do espaço: 9 bilionários que já foram ou têm passagem marcada para viajar além da Terra

Jeff Bezos, fundador da Amazon, embarca em julho e será o primeiro deles a ter sua própria nave espacial.

Kenrick Cai
Compartilhe esta publicação:
 Patrick Riviere/Getty Images
Patrick Riviere/Getty Images

Richard Branson e outros bilionários estão se preparando para visitar o espaço pessoalmente

Acessibilidade


Ontem (7), Jeff Bezos anunciou que voaria para o espaço no final de julho na espaçonave de sua empresa Blue Origin. O voo, previsto para 20 de julho, acontecerá apenas duas semanas depois de o bilionário deixar o cargo de CEO da Amazon, empresa de comércio eletrônico que fundou em 1994.

A ocasião vai fazer dele – atualmente a segunda pessoa mais rica do mundo, com um patrimônio estimado pela Forbes em US$ 185,8 bilhões – o primeiro dos “bilionários espaciais”, empreendedores que estão financiando inovações da indústria espacial, a visitar pessoalmente o espaço sideral. Mas Bezos não é o primeiro e está longe de ser o último astronauta bilionário.

LEIA TAMBÉM: Jeff Bezos está entre os passageiros do primeiro voo tripulado da Blue Origin ao espaço

Veja, na galeria de fotos a seguir, os bilionários que já foram para o espaço ou estão programados para ir em breve:

  • Charles Simonyi

    Inscreva-se para receber a nossa newsletter
    Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

    Quando: abril de 2007 e março de 2009
    Onde: Estação Espacial Internacional
    Como: Russian Soyuz via Space Adventures

    Charles Simonyi, que construiu as primeiras versões do Microsoft Office, foi o primeiro bilionário a ir para o espaço e continua sendo o único que foi duas vezes. O desenvolvedor de software nascido na Hungria ingressou na Microsoft como seu 40º funcionário em 1981 e permaneceu na companhia até 2002, antes de voltar a trabalhar em 2017, quando seu antigo empregador adquiriu sua nova empresa, a Intentional Software. Durante seu tempo longe do gigante da tecnologia, Simonyi fez duas viagens à Estação Espacial Internacional por meio da empresa de turismo espacial Space Adventures, que juntas custaram cerca de US$ 60 milhões. Disse Simonyi sobre a experiência durante uma entrevista de 2015 à Forbes: “A cada 90 minutos, você vê a primavera, você vê o outono, você vê o Ártico, você vê os trópicos, você vê a noite, você vê o dia”.

    Reprodução/Forbes
  • Guy Laliberté

    Quando: setembro de 2009
    Onde: Estação Espacial Internacional
    Como: Russian Soyuz via Space Adventures

    O ex-artista de rua cuspidor de fogo Guy Laliberté ficou rico depois de fundar a empresa de entretenimento circense Cirque Du Soleil em 1984. O empresário canadense transformou-a em uma operação internacional e, finalmente, fez uma pausa de um mês em 2009 para treinar para um voo para a Estação Espacial Internacional. Ele pagou US$ 35 milhões pela passagem, que foi o último voo espacial privado da Space Adventures por mais de uma década. “Basicamente, é como se você estivesse passando por um acidente de carro”, disse ele sobre o pouso. “Mas assim que atingimos o solo, eu queria voltar lá e fazer o passeio novamente.”

    Reprodução/Forbes
  • Jeff Bezos

    Quando: julho de 2021
    Onde: Linha de Kármán
    Como: New Shepard, da Blue Origin

    Desde a fundação da Blue Origin, em 2000, Bezos, a segunda pessoa mais rica do mundo, injetou cerca de US$ 7,5 bilhões de seu próprio dinheiro na empresa aeroespacial, de acordo com a empresa de venture capital Space Capital. Bezos anunciou ontem (7) que ele, ao lado do irmão mais novo Mark, serão os passageiros do primeiro voo espacial tripulado da empresa, com lançamento previsto para 20 de julho, apenas duas semanas após deixar o cargo de presidente da Amazon. O voo está programado para cruzar a Linha de Kármán, a fronteira internacionalmente reconhecida com o espaço sideral, a mais de 96 km acima da superfície da Terra, antes de fazer sua descida. “Desde os cinco anos de idade, sonho em viajar para o espaço”, disse Bezos em uma postagem no Instagram em 7 de junho.

    Reprodução/Forbes
  • Jared Isaacman

    Quando: setembro de 2021
    Onde: órbita geocêntrica
    Como: nave espacial SpaceX Dragon

    O empresário de processamento de pagamentos Jared Isaacman também é um geek dos ares – ele voou em shows aéreos e pilotou caças para se divertir. Agora, foi escalado para ser o comandante da primeira missão civil ao espaço do mundo. O bilionário comprou todos os quatro assentos a bordo do voo operado pela SpaceX, cujo montante será destinado a aumentar a conscientização sobre o Hospital Infantil St. Jude. Entre os membros da tripulação selecionados está Hayley Arceneaux, uma sobrevivente de câncer infantil.

    Reprodução/Forbes
  • Yusaku Maezawa

    Quando: dezembro de 2021 e uma data a ser definida em 2023
    Onde: Estação Espacial Internacional e ao redor da Lua
    Como: Russia Soyuz via Space Adventures e SpaceX Starship

    O bilionário japonês Maezawa fez fortuna com a Zozotown, que já foi o maior shopping online de moda de seu país. Em 2018, Elon Musk, dono da SpaceX, anunciou que Maezawa seria seu primeiro cliente privado a voar ao redor da Lua. No início deste ano, o empresário acrescentou mais um destino espacial aos seus planos: por meio da Space Adventures, ele agora será o primeiro turista espacial a visitar a Estação Espacial Internacional desde Laliberté, em 2009.

    Reprodução/Forbes
  • Richard Branson

    Quando: final de 2021 (data a ser definida)
    Onde: cerca de 80 km acima da superfície da Terra
    Como:Nave espacial Virgin Galactic Unity

    Retrocessos contínuos significam que Bezos deve vencer Branson como o primeiro “bilionário espacial” a alcançar o espaço sideral. Branson está programado para ser um passageiro no terceiro voo de teste com foguete da Virgin Galactic, que o CEO Michael Colglazier disse aos investidores que estava planejado para ser lançado em março deste ano. O primeiro desses voos foi concluído em maio. O voo de Branson, o terceiro da série, está agendado para o final deste ano. Os voos levam os passageiros cerca de 80 km acima da superfície da Terra, o que atende à definição de voo espacial da Federal Aviation Administration (FAA). Após a conclusão da série de voos de teste, o serviço comercial da empresa começará a operar. Mais de 600 passageiros, incluindo os atores Angelina Jolie e Tom Hanks, já reservaram voos. Alguns esperaram mais de uma década desde a compra do bilhete.

    Reprodução/Forbes
  • Sergey Brin

    Quando: data a ser definida
    Onde: Estação Espacial Internacional
    Como:A ser definido via Space Adventures

    Em 2008, o cofundador do Google, Sergey Brin, tornou-se investidor na Space Adventures por meio de um depósito de US$ 5 milhões que pode ser usado para um futuro vôo espacial orbital. Embora a empresa retome seus voos privados para a Estação Espacial Internacional neste ano, começando com o bilionário Maezawa, não está claro se ou quando Brin planeja subir.

    Reprodução/Forbes
  • Tyler e Cameron Winklevoss

    Quando: data a ser definida
    Onde: espaço suborbital
    Como: nave espacial Virgin Galactic

    Os gêmeos Winklevoss estão entre as centenas de passageiros que reservaram voos espaciais comerciais por meio da Virgin Galactic, embora continuem sendo os únicos clientes (divulgados publicamente) que usaram bitcoin para a compra. Eles apelaram à criptomoeda para comprar um par de bilhetes que custaram o equivalente a US$ 250 mil cada em janeiro de 2014. Com base nos preços de negociação atuais, o bitcoin que gastaram vale mais de US$ 10 milhões hoje.

    Reprodução/Forbes

Charles Simonyi

Quando: abril de 2007 e março de 2009
Onde: Estação Espacial Internacional
Como: Russian Soyuz via Space Adventures

Charles Simonyi, que construiu as primeiras versões do Microsoft Office, foi o primeiro bilionário a ir para o espaço e continua sendo o único que foi duas vezes. O desenvolvedor de software nascido na Hungria ingressou na Microsoft como seu 40º funcionário em 1981 e permaneceu na companhia até 2002, antes de voltar a trabalhar em 2017, quando seu antigo empregador adquiriu sua nova empresa, a Intentional Software. Durante seu tempo longe do gigante da tecnologia, Simonyi fez duas viagens à Estação Espacial Internacional por meio da empresa de turismo espacial Space Adventures, que juntas custaram cerca de US$ 60 milhões. Disse Simonyi sobre a experiência durante uma entrevista de 2015 à Forbes: “A cada 90 minutos, você vê a primavera, você vê o outono, você vê o Ártico, você vê os trópicos, você vê a noite, você vê o dia”.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: