Embarque de minério do Brasil sobe 24% em volume em maio

Com maiores volumes e preços, o faturamento com as exportações de maio somou US$ 3,5 bilhões.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Com maiores volumes e preços, o faturamento com as exportações de maio somou US$ 3,5 bilhões

Acessibilidade


As exportações de minério de ferro do Brasil aumentaram cerca de 24% em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado, com mineradoras como a Vale aproveitando os preços que dispararam no mercado global diante do forte apetite da China, enquanto outras nações também se recuperam da pandemia.

Os embarques em maio somaram 26,66 milhões de toneladas, ante 21,46 milhões de toneladas em maio de 2020, enquanto os preços, mais que dobraram de US$ 64,3 para US$ 132,5 a toneladas (FOB).

LEIA MAIS: Empresas brasileiras foram impactadas por montanha-russa no minério de ferro em maio

Com maiores volumes e preços, o faturamento com as exportações de maio somou US$ 3,5 bilhões, versus US$ 1,38 bilhão em maio do ano passado.

Apesar do forte crescimento, a receita com a exportação do minério ainda foi metade da obtida no mês com os embarques de soja em grão (US$ 7,3 bilhões), commodity que está no pico de escoamento.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ao longo do ano, contudo, o minério deverá superar a oleaginosa como principal produto de exportação do Brasil, segundo visão da AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil).

O volume embarcado de minério de ferro em maio superou o total de abril 25,79 milhões de toneladas, mas ficou atrás do total de março, de 28,42 milhões de toneladas, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Já os embarques de petróleo do Brasil caíram para 5,3 milhões de toneladas, versus 8,2 milhões em maio de 2020, enquanto o total faturado subiu para US$ 2,1 bilhões, ante US$ 2,39 bilhões, com os preços mais que dobrando ante maio do ano passado, quando a Covid-19 impactava fortemente os mercados. (Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: