Forbes Radar: Porto Seguro, BR Properties, Lilly, Petz e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (28), empresas amanhecem realizando aquisições. A BRF comprou Mogiana Alimentos e ficou com 10% do mercado de ração para pets, já a Porto seguro adquiriu 50% da ConectCar por R$ 165 milhões e a Ambipar comprou a chilena Disal na maior aquisição desde seu IPO.

Enquanto a Petz informou o pagemento de R$ 5 milhões em juros sobre capital próprio, correspondentes a R$ 0,012690 por ação, o mercado aguarda o trâmite sobre a 2° fase da reforma tributária que pode cancelar o pagamento de JCP.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Cosan (CSAN3)

A Raízen, joint venture da Cosan e da Shell, vai investir na construção de sua segunda unidade de etanol celulósico, com capacidade para produzir 82 milhões de litros por ano.

A nova unidade, que será integrada ao parque de bioenergia Bonfim localizado em Guariba (SP) e deve entrar em operação em 2023, terá o dobro da capacidade de sua primeira fábrica.

BRF (BRFS3)

A BRF anunciou na última sexta-feira (25) que sua subsidiária BRF Pet fechou contrato para a aquisição das sociedades detentoras de 100% do capital social da Mogiana Alimentos.

A empresa ainda afirmou que a operação, associada à aquisição recente do Grupo Hercosul, vai lhe dar cerca de 10% do mercado de ração para cães e gatos. O valor do negócio, contudo, será comunicado ao mercado quando do fechamento da operação.

Tesla (TSLA34)

A Panasonic vendeu sua participação na fabricante de carros elétricos Tesla por cerca de 400 bilhões de ienes (US$ 3,61 bilhões) no ano fiscal encerrado em março, disse um porta-voz da empresa japonesa na última sexta-feira (25).

A Panasonic comprou 1,4 milhão de ações da Tesla por US$ 21,15 cada em 2010 por cerca de US$ 30 milhões. Essa participação valia US$ 730 milhões no fim de março passado, com as ações subindo quase sete vezes no período.

“O impacto dos ativos criptográficos pode ter empurrado o preço das ações da Tesla acima de seu valor intrínseco, tornando-o um bom momento para vender”, disse Hideki Yasuda, analista do Ace Research Institute.

O presidente da Tesla, Elon Musk, disse em fevereiro que sua empresa comprou bitcoin e aceitaria o pagamento na criptomoeda, decisão que ele mais tarde reverteu, e seus comentários no Twitter geram oscilações no preço desses ativos.

Embora a Panasonic tenha dado apoio financeiro à Tesla quando ela era menor, a expansão da montadora significa que não há necessidade de laços de capital, acrescentou Yasuda.

A venda da participação não afetará a parceria com a Tesla, disse o porta-voz da Panasonic, e refletiu uma revisão das participações em linha com diretrizes de governança corporativa.

Banco Inter (BIDI11)

O Banco Inter comunicou na última quinta-feira (24) que foram alocadas 143 milhões ações ordinárias e 142 milhões papéis preferenciais, incluindo as ações subjacentes às units, no âmbito de oferta primária com esforços restritos, totalizando R$ 5,5 bilhões.

Após a oferta, coordenada por Bradesco BBI, BTG Pactual, Bank of America, Itaú BBA, JPMorgan e UBS BB, o novo capital social do Inter passará a ser de R$ 8,797 bilhões, dividido em 1.293.373.691 ações ONs e 1.285.229.952 ações PNs.

O preço por unit foi fixado no valor de R$ 57,84 e o preço por ação foi fixado em R$ 19,28.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp anunciou o lançamento de uma parceria com o Banco Inter e Inter Digital Corretora de Seguros para comercialização de planos de saúde coletivos por adesão. A iniciativa ermitirá aos mais de 11 milhões de clientes do Inter a contratação de produtos do portfólio da Quali de forma 100% digital.

Lilly (LILY34)

Autoridades de saúde dos Estados Unidos interromperam na última sexta-feira (25) a distribuição do coquetel de anticorpos contra a Covid-19 da Eli Lilly, depois que o tratamento não mostrou eficácia contra as variantes do coronavírus registradas pela primeira vez no Brasil e na África do Sul.

A decisão do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA (HHS) é baseada em análises laboratoriais que mostraram que a terapia com anticorpos monoclonais da Lilly – bamlanivimabe e etesevimabe – não foi eficaz contra ambas as variantes.

As autoridades também interromperam a distribuição do etesevimabe sozinho para combinar com o amlanivimabe.

Em abril, a agência reguladora de saúde dos EUA (FDA) revogou a autorização para uso emergencial do bamlanivimabe da Lilly e exigiu que fosse usado junto com o etesevimabe, para obter maior eficácia contra as novas variantes do vírus.

O HHS também informou que a terapia com anticorpos da Regeneron, Regen-COV, e o sotrovimab, da GlaxoSmithKline e a parceira Vir Biotechnology’s, podem surtir efeito contra as variantes.

A Eli Lilly não respondeu a um pedido de comentário da Reuters.

Amazon (AMZO34) E Google (GOGL34)

O regulador de concorrência do Reino Unido começou uma investigação formal na última sexta-feira (25) para saber se Amazon e Google podem não ter feito o suficiente para prevenir ou remover avaliações falsas de produtos.

Com os reguladores nos Estados Unidos e na União Europeia, a Autoridade de CMA (Concorrência e Mercados britânica, na sigla em inglês) intensificou fiscalização de grandes empresas de tecnologia nos últimos anos.

A CMA disse que vai reunir mais informações para decidir se as empresas podem ter infringido a lei do consumidor ao não tomarem medidas suficientes para proteger os consumidores. Tanto Google quanto Amazon disseram que continuam ajudando a CMA.

A ação da CMA no ano passado sobre negociação de avaliações falsas fez Facebook, Instagram e eBay removerem grupos e banirem indivíduos por terem comprado e vendido avaliações falsas em seus sites.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Petrobras (PETR4)

A Petrobras informou que recebeu na última sexta-feira (25) a última parcela, no valor de R$ 271,1 milhões, do acordo de leniência celebrado pela Technip Brasil e Flexibras, companhias do Grupo Technip, no âmbito da operação Lava Jato.

A petroleira já havia recebido as duas primeiras parcelas do acordo, em julho de 2019 e em junho de 2020, que somaram R$ 578,3 milhões.

Com esses valores, a Petrobras superou R$ 6 bilhões em recursos recuperados por meio de acordos de colaboração, leniência e repatriações.

“Esses ressarcimentos decorrem da condição de vítima da Petrobras nos crimes investigados no âmbito da Operação Lava Jato”, disse a Petrobras, reafirmando compromisso de adotar as medidas cabíveis em busca do adequado ressarcimento dos prejuízos que lhe foram causados.

A Petrobras atua como coautora do Ministério Público Federal e da União em 21 ações de improbidade administrativa em andamento, além de ser assistente de acusação em 79 ações penais relacionadas a atos ilícitos investigados pela Operação Lava Jato.

Equatorial Energia (EQTL3)

A Equatorial Energia venceu na última sexta-feira (25) o leilão de privatização da CEA (Companhia de Eletricidade do Amapá), ampliando sua atuação no país após ter adquirido a distribuidora de eletricidade gaúcha CEEE-D no final do primeiro trimestre.

No certame, a companhia fez a única oferta pela endividada CEA, que foi adquirida por um valor simbólico de cerca de R$ 50 mil, referentes a ações de titularidade do Estado do Amapá.

O novo controlador terá de assumir passivos precificados em cerca de R$ 1 bilhão, conforme arranjo que teve a participação do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Como vencedora, a Equatorial deverá responder por R$ 3 bilhões de investimentos pelo período de 30 anos, para atender cerca de 830 mil habitantes na área de concessão.

A celebração do contrato de concessão também está condicionada à realização de aumento de capital da CEA no valor mínimo de R$ 400 milhões, a ser subscrito pela Equatorial.

A Equatorial, que venceu o leilão definido por uma combinação de valores de outorga e tarifa, tem gestoras como Squadra, Opportunity, BlackRock e Verde como acionistas, além da canadense CPPIB, de fundos de pensão.

A empresa também controla distribuidoras de energia no Maranhão, Pará, Alagoas e Piauí.

Porto Seguro (PSSA3)

A Porto Seguro informou na última sexta-feira (25) que sua controlada assinou com a a Ipiranga, empresa do Grupo Ultra, contrato para aquisição de 50% das ações da empresa de pagamentos automáticos em pedágios ConectCar. O valor da operação é de R$ 165 milhões.

O objetivo do contrato busca introduzir a tag da ConectCar aos mais de 5 milhões de segurados Auto da Porto Seguro.

A efetivação da aquisição está sujeita as aprovações do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e pelo Banco Central.

Petz (PETZ3)

A Petz informou o pagemento de R$ 5 milhões em JCP (juros sobre capital próprio), correspondentes a R$ 0,012690 por ação. O pagamento está sujeito à retenção de 15% de IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte). A data da remuneração não foi informada.

Cielo (CIEL3)

O conselho de administração recebeu cartas de renúncia de Mauro Ribeiro Neto, como Presidente e membro do conselho, e de Gustavo de Souza Fosse, como membro do conselho

Também, na última sexta-feira (25), foi aprovada a eleição de José Ricardo Fagonde Forni e Ênio Mathias Ferreira, indicados pelo acionista controlador BB Elo Cartões para substituir Ribeiro Neto e Fosse, respectivamente.

Enauta (ENAT3)

A Enauta informou que a ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) aprovou a modalidade de garantia corporativa como instrumento de garantia financeira de descomissionamento do Campo de Atlanta.

Nos próximos dias, ocorrerá a assinatura de um aditivo ao contrato de concessão pela ANP, concluindo-se então a transferência de 50% dos direitos e obrigações de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural do Campo.

Com a assinatura do aditivo, a Enauta passará a reconhecer a totalidade dos resultados de Atlanta em suas demonstrações financeiras. Assim, a Enauta, que detém a metade da produção de petróleo do Campo, passará a reportar a totalidade, de cerca de 18 mil barris por dia, atualmente, volume recorde para a Companhia.

Para 2021, a projeção de produção média para o Campo segue em 14 mil barris de óleo por dia, com margem de variação positiva ou negativa de 10% quando verificada a média diária em base anual.

BR Properties (BRPR3)

A BR Properties celebrou com Banco do Brasil um contato de locação, tendo por objeto lugar em parcial as Torres Leste e Oeste do imóvel “Ventura Corporate Towers”, localizado na Cidade e Estado do Rio de Janeiro. A Locação é celebrada pelo prazo de 120 meses e envolverá a ocupação pelo Banco do Brasil de uma área locável de 10.589 m² do referido imóvel.

Light (LIGT3)

A Light informou que sua controlada Light Serviços de Eletricidade adquiriu energia no montante total de 74,94 MWmédios, ao preço médio de R$ 151,15/MWh, com início de fornecimento em janeiro de 2025 e vigência de até 15 anos. A operação ocorreu no 23º Leilão de Energia Existente A-4, realizado na última sexta-feira (25), peal CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).

Notre Dame Intermédica (GNDI3)

A Notre Dame Intermédica comunicou que celebrou um contrato comercial exclusivo com uma importante entidade de classe (nome não informado) no Estado do Rio de Janeiro que viabilizará a adesão dos associados e respectivos beneficiários.

“Esta parceria possibilitará ao GNDI o acesso de até 230 mil beneficiários de planos de saúde no Estado do Rio de Janeiro. Para este objetivo, o GNDI desenvolveu um produto exclusivo, com forma de contratação coletiva por adesão, o SMART150 GRANDE RIO, com atendimento predominantemente em nossa Rede Própria, além de uma Rede Credenciada complementar”, informou a companhia. Atualmente, a Notre Dame Intermédica já possui 29 mil beneficiários de planos de saúde integrantes do quadro associativo desta Entidade de Classe, e que a concentração de seus associados encontra-se na capital e região metropolitana do Rio de Janeiro.

Ambipar (AMBP3)

A Ambipar realizou sua maior aquisição. A companhia comprou a chilena Disal, um dos principais players de gestão de resíduos no Chile, por R$ 800 milhões. A aquisição será 100% paga em dinheiro e a Ambipar emitiu uma debêntures de cerca de R$ 900 milhões, encarteirada pelo Bradesco. Esta é a 13º aquisição desde que a companhia realizou um IPO.

VTEX

A VTEX, Companhia carioca provedora de Saas (software as a service), protocolou um pedido de IPO da SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, na sigla em ingles). Segundo o Brazil Journal, a operação deve ficar entre US$ 300 mil e US$ 500 mil.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).