Ibovespa fecha em alta, apesar de exterior negativo, com Eletrobras e Vale

O Ibovespa fechou a sessão de hoje (18) em alta de 0,27%, aos 128.405 pontos, apesar do recuo das Bolsas nos Estados Unidos, sustentado pelas altas dos papéis da Eletrobras e da Vale, após a aprovação da MP (Medida Provisória) de privatização da estatal no Senado. A mineradora impulsionou os ganhos após anunciar dividendos, e beneficiada pelo repique do minério de ferro. Na semana, o principal índice da Bolsa de São Paulo ficou no vermelho, em queda de 0,8%.

O dólar encerrou o pregão em alta de 0,92%, a R$ 5,0712 na venda, com a alta da divisa norte-americana no exterior medida pelo DXY, após comentários “hawkish” (reticente a mais estímulos) do presidente do Fed (Federal Reserve) de St. Louis, que estressou o mercado. Antes da fala, o câmbio chegou a tocar os R$ 4,9823 na mínima intradiária.

LEIA MAIS: Forbes 50+ destaca 10 histórias de reinvenção e sucesso a partir dos 50 anos

A Eletrobras ficou entre as maiores altas do índice, com valorização de 5,98% no papel ordinário (ELET3) e 5,94% no preferencial (ELET6), após a MP para privatização da companhia ser aprovada no Senado. O texto deve retornar à Câmara dos Deputados no início da próxima semana.

A Vale anunciou, na noite de ontem (17), a aprovação do pagamento de dividendos em R$ 2,18 por ação, que ocorrerá no próximo dia 30. O papel da mineradora se beneficiou ainda do repique no setor de commodities, conforme Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora. Hoje, o papel ordinário da companhia (VALE3) fechou em alta de 3,01%, a R$ 109,09.

Nos Estados Unidos, os índices fecharam no vermelho, ainda na esteira das preocupações com as sinalizações do Fed na decisão de juros da quarta-feira (16). O S&P 500 fechou o dia em queda de 1,31%, o Nasdaq, 0,92%, e o Dow Jones, 1,58%.

A semana também foi de perdas. O S&P 500 fechou o período em queda de 1,9%, o Nasdaq de 0,2% e o Dow Jones de 3,5%.

Hoje (18), o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, afirmou que a mudança do banco para um aperto mais veloz de política monetária é uma postura “natural” em cenário de crescimento econômico, reabertura da economia e inflação acelerada. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).