Alta de preços das commodities leva Ibovespa de volta aos 126 mil pontos

O Ibovespa fechou hoje (26) em alta de 0,76%, a 126.003 pontos, impulsionado pelo aumento nos preços das commodities, especialmente do minério de ferro, cuja produção a China passará a limitar nas próximas semanas. Ações da Vale (VALE3), que divulga seus resultados do segundo trimestre nesta quarta-feira (28), e da Usiminas (USIM5), que publica seus números na sexta-feira (30), estão entre os destaques do pregão, com altas de 2,17% e 3,56%, respectivamente.

As bolsas norte-americanas se recuperaram das baixas vistas mais cedo na sessão e fecharam em alta, com o Dow Jones atingindo novo recorde depois de fechar acima da marca de 35 mil pontos na sexta-feira (23) – o índice subiu 0,24%, a 35.144 pontos. O S&P 500 teve aumento de 0,24%, a 4.422 pontos, e o Nasdaq avançou 0,03%, a 14.840 pontos.
Wall Street segue impulsionada pela temporada de balanços, com Tesla (TSLA) e LVMH (LVMHF) divulgando ainda hoje os seus resultados.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O dólar fechou em leve baixa de 0,71%, a R$ 5,1737, em linha com a desvalorização da moeda vista no exterior. O banco norte-americano Morgan Stanley projeta que a divisa norte-americana irá se manter acima dos R$ 5,00 contra o real no curto prazo.

O foco total dos agentes financeiros está nas sinalizações a serem dadas pelo Federal Reserve na quarta-feira, especialmente num momento em que o mercado enfrenta renovados temores da pandemia e potencial impacto sobre a economia norte-americana, que tem registrado alta da inflação.

Analistas do Citi esperam que o Fed seja, em geral, neutro e, por isso, veem sentimento de risco ainda positivo, preferindo vender dólar em momentos de alta da moeda. O banco francês Société Générale avalia que um potencial catalisador de alta global para o dólar seria uma depreciação do iuan chinês, conforme especulações de uma segunda redução de depósitos compulsórios pelo governo do país asiático aumenta a divergência entre as políticas monetárias da China e dos EUA, tornando-a mais favorável à moeda norte-americana.

Uma semana após a decisão do Fed, será a vez do Copom (Comitê de Política Monetária) anunciar seu parecer sobre os juros aqui. No fim da semana passada, os mercados de câmbio e de ações no Brasil sentiram o baque observado nos contratos de DI, que dispararam em meio a dúvidas sobre como o Banco Central reagirá a evidências de inflação persistentemente elevada, num momento em que outros mercados emergentes promovem fortes altas de juros tendo como pano de fundo incertezas sobre o Fed.

As criptomoedas registraram forte valorização nesta segunda-feira. O bitcoin encostava nos US$ 38.282,00 no exterior às 17:30h de Brasília. No Brasil, a moeda era negociada a R$ 200.377,00 no mesmo horário. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).