Crescimento da indústria da China desacelera em junho por Covid-19, mostra PMI do Caixin

Redação
Compartilhe esta publicação:
China Daily/Reuters
China Daily/Reuters

Fábrica em Huzhou, China

Acessibilidade


A atividade industrial da China expandiu a um ritmo mais fraco em junho, uma vez que o ressurgimentos dos casos de Covid-19 na província exportadora de Guangdong e preocupações com a cadeia de oferta levaram a produção para o menor nível em 15 meses, mostrou hoje (1) uma pesquisa privada.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Caixin/Markit caiu a 51,3 no mês passado de 52 em maio, marcando o 14º mês de expansão, mas abaixo das expectativas de analistas de 51,8.

LEIA TAMBÉM: Usiminas diz que terá efeito positivo de R$ 2,4 bilhões com decisão do STF sobre PIS/Cofins

Os resultados mais fracos na pesquisa do Caixin/Markit, que cobre principalmente fábricas pequenas e orientadas para exportação, ficaram em linha com as da pesquisa oficial, que mostrou que o crescimento da indústria caiu para mínima em quatro meses.

O subíndice de produção caiu a 51,0 em junho, patamar mais baixo desde março de 2020, quando o setor industrial começou a se recuperar da paralisia provocada pela Covid. O crescimento das novas encomendas também caiu para mínima de três meses.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As novas encomendas de exportação quase não cresceram, em comparação com uma expansão robusta no mês anterior, uma vez que o aumento dos casos de Covid-19 no mundo, especialmente da nova variante Delta, afetou a demanda.

Mais de 150 casos do novo coronavírus foram informados na província de Guangdong, centro industrial de exportação e indústrias, desde que a última onda de casos começou no final de maio, levando governos locais a intensificar a prevenção e o controle que prejudicaram a capacidade de processamento do porto. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: