Apresentado por       

Forbes Radar: Arezzo, Mercado Livre, Raízen, Multilaser, JBS e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Goldman Sachs, Google, Direcional Energia, Petrobras, PetroRio, Netflix, Verizon e Multilaser.

Artur Nicoceli
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (14), a Arezzo e o Mercado livre fecharam parceria para anúncio, comercialização e distribuição da marca “MyShoes”. Já a Coca-Cola, JBS e Ambev fecharam acordo com a Volkswagen Caminhões e Ônibus para a compra de veículos elétricos.

A empresas JBS e o Grupo Fleury divulgaram seus relatórios anuais de sustentabilidade. Enquanto a primeira empresa atingiu a marca histórica de R$ 5 bilhões investidos globalmente, a segunda seguiu as diretrizes internacionais estabelecidas pelo GRI (Global Reporting Initiative).

Por fim, o investidor Luiz Barsi Filho reduziu para 4,45% sua parcela acionária na Eternit, empresa que está em recuperação judicial.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:


Google (GOGL34)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O órgão de defesa da competição na França multou o Google em € 500 milhões ontem (13) por descumprir ordem envolvendo a condução da negociação de direitos autorais com publicações do país.

A companhia agora vai precisar sugerir propostas no prazo de até dois meses sobre como vai compensar agências de notícias e outros produtores de conteúdo pelo uso de suas notícias sob pena de multa adicional de até € 900 mil por dia.

Direcional Engenharia (DIRR3)

A Direcional Engenharia teve crescimento de 53% nas vendas líquidas contratadas no segundo trimestre frente ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 614 milhões, divulgou a companhia na última quarta-feira (12).

Foi o melhor trimestre de vendas em toda a história da companhia, que tem foco no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários populares e de médio padrão, segundo a prévia operacional enviada à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

No segundo trimestre, a Direcional lançou 13 novos empreendimentos/etapas, que totalizaram valor geral de vendas de R$ 785 milhões, crescimento de 123% na comparação com os mesmos meses de 2020 e também recorde.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras já lançou ao mercado um processo de concorrência para a contratação de uma plataforma para o projeto de águas profundas de Sergipe-Alagoas, disse nesta terça-feira o diretor de Desenvolvimento da empresa, João Henrique Rittershaussen, indicando que as propostas deverão ser recebidas em 2022.

Em entrevista à agência epbr, Rittershaussen afirmou que foi iniciada uma licitação para contratação pelo modelo BOT (Built Operate and Transfer), pelo qual a afretadora opera a plataforma por algum tempo e posteriormente a transfere para a Petrobras. O processo visa uma unidade do tipo FPSO.

“O BOT do FPSO para o SEAP (Sergipe Águas Profundas) já está na rua. É um processo de parceria, mas já está na rua e as empresas já estão trabalhando no processo”, disse o diretor. “Já está no mercado, a gente deve receber proposta ano que vem”.

O modelo BOT é uma novidade para a Petrobras, embora a companhia tivesse antecipado em fevereiro deste ano que pretendia trabalhar com essa opção para as águas profundas de Sergipe.

Na entrevista, Rittershaussen destacou que a estatal tem realizado um trabalho forte para a redução do tempo de implantação de plataformas, bem como para redução do tempo de construção e aumento da eficiência das unidades.

PetroRio (PRIO3)

A petroleira Petro Rio informou nesta terça-feira que assinou com a Ocyan Drilling a contratação da sonda Norbe VI para a revitalização do Campo de Frade e o desenvolvimento de Wahoo, em contrato com período inicial de 500 dias e possibilidade de extensão por mais 350 dias.

Segundo comunicado publicado pela companhia, o contrato entrará em vigor em março de 2022 e possibilitará a perfuração de três poços em Frade (um produtor e dois injetores), seguidos de quatro poços produtores em Wahoo.

A sonda, construída em 2010, é uma plataforma de perfuração semissubmersível, com capacidade de operar em lâmina d’água de até 2,4 mil metros e perfurar poços até 7,5 mil metros, informou a empresa.

Royal Dutch Shell (RDSA34) e Cosan (CSAN3)

A Raízen, joint venture entre a Royal Dutch Shell e a Cosan, está buscando um valuation de R$ 70 bilhões em sua oferta inicial de ações, afirmaram quatro fontes com conhecimento do assunto à Reuters.

A avaliação pode variar de R$ 60 bilhões a R$ 80 bilhões dependendo da demanda, acrescentaram. A empresa, que atua na área de distribuição de combustíveis e produção de açúcar e etanol, decidiu reduzir a oferta inicialmente estimada em cerca de R$ 12 bilhões, disseram duas das fontes. A empresa agora pretende algo ao redor de R$ 6 bilhões, disseram as pessoas sob condição de anonimato.

A Raízen não respondeu imediatamente a um pedido de comentários. A companhia planeja apresentar um novo prospecto à Comissão de Valores Mobiliários ainda nesta semana. Em reuniões preliminares com investidores, processo que é conhecido como ‘pilot fishing’, o book estava quase todo coberto, segundo as fontes. Os coordenadores do IPO são BTG Pactual, Citi, Bank of America, Credit Suisse, JPMorgan, Morgan Stanley, Bradesco BBI, Santander Brasil, XP Investimentos, HSBC, Safra e Scotiabank.

Netflix (NFLX34)

O Netflix disse nesta terça-feira que está estendendo um acordo de direitos exclusivos de vários anos nos Estados Unidos com a Comcast, da Universal Pictures, para filmes de animação como “Minions” e “Puss in Boots”.

Os direitos da Netflix para transmitir esses filmes, que são feitos pelos estúdios DreamWorks Animation, da Universal, começarão após uma janela de quatro meses no Peacock, o serviço interno de streaming da Comcast.

A Netflix atualmente transmite filmes como “Meu Malvado Favorito” e “The Grinch” dos estúdios Illumination da Universal. A empresa de streaming acrescentou que licenciará os direitos dos filmes de animação e da Universal cerca de quatro anos após seu lançamento, além dos direitos de outros títulos.

O acordo deve ajudar a Netflix a manter a base de assinantes infantis e chega em um momento em que estúdios como a Disney estão impedindo a venda de direitos para streamers para impulsionar suas próprias plataformas.

Verizon (VERZ34)

A Verizon Business assinou ontem (14) um acordo com a Mastercard para usar 5G e tecnologia sem fio em pagamentos sem contato e fornecer serviço de checkout autônomo para lojas de varejo.

Operadoras de telecomunicações como a Verizon estão buscando expandir sua atuação para negócios que vão desde robótica a fintechs, por acreditarem que se beneficiarão com a adoção crescente do 5G.

A parceria da Verizon Business com a Mastercard visa usar smartphones 5G e tecnologia de comunicação NFC para que os comerciantes aceitem pagamentos de clientes sem a necessidade de terminais de ponto de venda.

As empresas também planejam usar tecnologias para fornecer checkout automático em lojas de varejo autônomas, semelhante ao que a Amazon fez com as lojas Go.

Multilaser (MLAS3)

Termina nesta quarta-feira (14) o período de reserva de ações da Multilaser. A companhia definiu o intervalo indicativo de preço por ação entre e R$ 10,80 e R$ 13. O IPO pode levantar R$ 2 bilhões, considerando a oferta-base de 172,3 milhões de ações.

O preço será fixado amanhã (15) e a estreia na bolsa está prevista para a próxima segunda-feira (19).

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Smartfit (SMFT3)

Smartfit tem sua estreia prevista na B3 para hoje (14). A companhia foi avaliada ontem em seu IPO a R$ 13 bilhões.

A companhia definiu preço por ação de R$ 23, numa faixa indicativa que ia de R$ 20 a R$ 25, e levantou R$ 2,3 bilhões na oferta base.

Coca-Cola (COCA34), JBS (JBSS3) e Ambev (ABEV3)

A Volkswagen Caminhões e Ônibus fez nesta terça-feira o lançamento comercial de seu primeiro veículo elétrico, um caminhão de entrega urbana que tem como cliente inicial a Ambev e anunciou que já possui cerca de 60 empresas interessadas no produto.

A empresa, parte do grupo Traton, tem trabalhado no veículo, chamado e-Delivery, há alguns anos em parceria com empresas como Weg, CATL, Moura, Siemens e ABB. O caminhão tem um primeiro pedido firme de 100 unidades para entrega à Ambev, de uma intenção de compra total que atinge 1.600 unidades firmada antes da pandemia.

“Temos mais 58 empresas interessadas em adquirir o e-Delivery e elas estavam esperando justamente o dia de hoje, de chegada do produto no mercado para começarem a intensificar negociações conosco”, disse o vice-presidente de vendas, Ricardo Alouche, durante apresentação online.

Segundo ele, além da Ambev, a Coca-Cola Femsa fez pedido firme de 20 unidades do caminhão elétrico, que começarão a ser entregues a partir de setembro. A JBS encomendou uma unidade, para testes, disse Alouche.

O caminhão é o primeiro veículo elétrico produzido por uma grande montadora no Brasil, que atravessa atualmente uma situação de dificuldade na oferta de energia por causa do baixo nível de água nos reservatórios de hidrelétricas do país.

O presidente da companhia, Roberto Cortes, afirmou que por causa do câmbio e da ainda baixa escala de produção da tecnologia, o e-Delivery tem um preço de 2,5 vezes o valor da versão a diesel, “podendo chegar a três vezes”.

Ao mesmo tempo, a JBS também divulgou seu relatório de sustentabilidade de 2020 que retrata as iniciativas e performance da companhia no âmbito ESG.

Em 2020, a companhia atingiu a marca histórica de R$ 5 bilhões investidos globalmente em sustentabilidade, dos quais R$ 2,1 bilhões foram destinados à saúde e segurança dos seus colaboradores, com ênfase na prevenção à Covid-19. A JBS também demonstrou seu comprometimento com a responsabilidade social anunciando R$ 700 milhões em doações para o combate à pandemia, no Brasil e nos Estados Unidos.

Grupo Fleury (FLRY3)

O Grupo Fleury divulgou seu relatório anual de Sustentabilidade de 2020. Elaborado seguindo as diretrizes internacionais estabelecidas pelo GRI (Global Reporting Initiative) em sua versão Standard e pelo Relato Integrado do International Integrated Reporting Council (IIRC), o relatório tem como objetivo apresentar o desempenho e as principais ações da companhia nos âmbitos financeiro, ambiental, social e de governança corporativa, reforçando o compromisso de incorporar continuamente a temática ESG na estratégia de negócios do Fleury.

Goldman Sachs (GSGI34)

O Goldman Sachs reportou ontem (13) um lucro trimestral acima das estimativas de analistas, com o maior banco de investimento de Wall Street capitalizando com a atividade recorde de fusões e aquisições no mundo.

O lucro diluído por ação ordinária foi de US$ 15,02, em comparação com US$ 0,53 um ano antes. Analistas, em média, esperavam um lucro de US$ 10,24 por ação, segundo a estimativa IBES/Refinitiv. No total, o banco teve lucro líquido de US$ 5,49 bilhões, o que era US$ 197 milhões em 2020.

A receita geral de consultoria financeira do banco aumentou 83% no segundo trimestre, enquanto a receita relacionada a subscrição de ações cresceu 18%. A receita de banco de investimento cresceu 36%, para US$ 3,61 bilhões.

A divisão de mercados globais, que abriga agora a área de trading, no entanto, relatou uma queda de 32% na receita, em comparação com o ano passado, quando Wall Street registrou níveis recordes de volatilidade. A receita líquida total do banco aumentou 16%, para US$ 15,39 bilhões.

Boa Vista (BOAS3)

A Boa Vista informou que a companhia passará a deter a totalidade do capital social da Konduto Internet Data Technology. “Contudo, o fechamento da negociação depende da implementação de condições usuais para transações desta natureza, conforme estabelecidas em um contrato de compra e venda”, informou a empresa via Fato Relevante.

3R Petroleum (RRRP3)

A 3R Petroleum divulgou os dados de produção preliminares de junho. A companhia teve a produção total referente a julho de 5,6 mil boe por dia, repetindo quase que a mesma quantidade produzida em abril e maio, 5,6 mil ambos os meses.

Valid (VLID3)

A gestora BTG Pactual aumentou a quantidade de ações ordinárias da Valid detida pelo conjunto de fundos de investimentos e carteiras administradas sob a sua gestão. O BTG possui agora 5,97% da empresa.

BR Properties (BRPR3)

R Properties afirmou que após superadas as condições suspensivas estabelecidas no acordo de compra e venda celebrado com o FII VBI Prime Properties, representado por sua administradora, BTG, concluiu a venda da fração de 20% do imóvel denominado Complexo JK – Bloco B, localizado na cidade e estado de São Paulo.

A alienação da fração equivale a uma área bruta locável de aproximadamente, 6.126 m² e foi comercializada pelo preço total de R$ 184 milhões, equivalente a R$ 30.150 por m² de ABL.

Grupo Mateus (GMAT3)

O Grupo Mateus informou que a estratégia de expansão da companhia segue conforme planejado. Durante o mês de maio foram inauguradas 4 lojas nos estados do Maranhão e do Pará. Já Pinheiro e São José de Ribamar, localizadas no estado do Maranhão, receberam uma loja de Eletro cada. Já a cidade de Ananindeua, no Pará, teve uma inauguração dupla, com a inauguração de uma loja de Atacarejo e outra de Eletro.

Vale (VALE3)

A Vale concluiu a obra de descaracterização da barragem Fernandinho, localizada na Mina Abóboras, no Complexo Vargem Grande, em Nova Lima (MG). A companhia também informa que concluiu as obras de construção da estrutura de contenção à jusante que serve as barragens Forquilhas I, II, III, IV e Grupo e está localizada entre os municípios de Itabirito e Ouro Preto (MG), perto da Mina Fábrica. “A conclusão de ambas as obras reflete o avanço da Vale no compromisso com as melhores práticas na gestão de suas barragens”, informou a empresa em fato relevante.

Com a conclusão das obras de descaracterização, que ainda será avaliada pelos órgãos competentes, Fernandinho deixa de ter características de barragem, perdendo a função de armazenamento de rejeitos e de água. No processo de descaracterização, 558 mil metros cúbicos de rejeitos foram removidos e um canal central de drenagem foi construído, com posterior revegetação e reintegração da área ao meio ambiente local.

A barragem Fernandinho fez parte do Programa de Descaracterização de Barragens da Vale, destinado às estruturas com alteamento a montante, método similar àquele empregado na barragem rompida em Brumadinho. “A descaracterização das barragens a montante é um compromisso assumido pela Vale e uma obrigação legal, para aumentar a segurança das comunidades e das operações”, declarou a Vale. Desde 2019, seis estruturas a montante foram completamente descaracterizadas e reintegradas ao meio ambiente.

Eternit (ETER3)

A Eternit, que está em recuperação judicial, informou ao mercado que seu acionista Luiz Barsi Filho alienou parte de suas ações de emissão da companhia, reduzindo a sua participação para 4,45%.

Arezzo (ARZZ3) e Mercado Livre (MELI34)

A Arezzo informou que a entrada em segmento mais acessível de calçados e bolsas femininos, voltado aos públicos das classes B-e C+ — que representam cerca de 44% do mercado consumidor nacional, por meio da marca “My Shoes”, agora de titularidade da companhia.

“A iniciativa é resultante de uma série de estudos e pesquisas realizados com consumidoras e lojistas nos últimos 24 meses, que evidenciaram a carência do mercado por um marca democrática e com informação de moda”, informou a empresa via fato relevante.

Adicionalmente, a Arezzo&Co celebrou acordo comercial com sociedades do Grupo Mercado Livre estabelecendo parceria de longo prazo para anúncio, comercialização e distribuição dos produtos da marca MyShoes. O Acordo Comercial também prevê a utilização dos serviços de Mercado Shops para a criação de loja online exclusiva da marca.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: