Fundos do Mercado Livre, Einstein e Benchimol investem em startup de prescrição médica digital

A Nexodata, plataforma que conecta médicos e farmácias em mais de 3 mil cidades brasileiras, captou R$ 35 milhões em rodada de investimentos.

Redação
Compartilhe esta publicação:
JGI/Jamie Grill/Getty Images
JGI/Jamie Grill/Getty Images

A Nexodata, plataforma que conecta médicos e farmácias em mais de 3 mil cidades do Brasil, captou R$ 35 milhões de investidores

Acessibilidade


A Nexodata, que desenvolveu uma plataforma de prescrição médica digital, captou R$ 35 milhões em uma rodada que contou com participação de fundos de investidores que incluem Mercado Livre, Hospital Albert Einstein e do family office do fundador da XP Inc, Guilherme Benchimol.

A companhia, que conecta médicos e farmácias e atua em mais de 3 mil cidades do Brasil, afirma que opera por meio de uma rede de 25 mil farmácias e fornece receita digital de medicamentos para mais de 60 mil médicos, cerca de 12% do número total destes profissionais no país.

LEIA MAIS: IPO do Traders Club pode movimentar até R$ 844 milhões

A rodada, série A, incluiu também Floating Point e FIR Capital. Os investidores anteriores que acompanharam a nova captação incluem LTS Investments, Arpex Capital e IKJ Capital, afirmou a companhia em comunicado à imprensa.

A Nexodata afirma atender 1,5 milhão de pacientes por ano e foi fundada em 2017 por Pedro Dias e Lucas Lacerda, ex-cofundadores da “healthtechVitta, adquirida ano passado pela Stone.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os recursos da captação serão usados para lançar um marketplace, o principal projeto da empresa para 2021. “Por ele, pacientes com uma receita digital poderão comprar seus medicamentos em menos de um minuto e sem sair de casa”, afirmou a companhia no comunicado.

A expectativa é ultrapassar R$ 400 milhões em medicamentos transacionados pelos sistemas da Nexodata neste ano. Além disso, espera elevar de cerca de 50% para 70% neste ano o número de empresas de saúde listadas na B3 que utilizam seus serviços. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: