Ibovespa avança com impulso de bolsas norte-americanas

NurPhoto_Colaborador/Getty Images
NurPhoto_Colaborador/Getty Images

Bolsa brasileira tem forte alta puxada pelo desempenho do mercado norte-americano

O Ibovespa mantém o ritmo de crescimento visto na abertura do mercado de hoje (2) e opera com alta de 1,56%, a 127.628 pontos, às 15:29h em Brasília. A instabilidade política que afetou o pregão de ontem (1º) deu trégua em um dia sem trabalhos da CPI da Covid-19. Os resultados de indicadores sobre o mercado de trabalho norte-americano impulsionam as bolsas em Nova York no início desta tarde e aquecem também o mercado brasileiro.

O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos anunciou a criação de 850 mil novos empregos urbanos em junho, acima da expectativa do Refinitiv, de 700 mil novas vagas e dos 559 mil postos registrados em maio. A taxa de desemprego no país aumentou 0,1 ponto percentual, a 5,9% no mês, enquanto economistas esperavam queda a 5,7%.

LEIA MAIS: Dólar: como as oscilações impactam a economia e os investimentos no Brasil

“Esses indicadores mostram que o Fed pode dar continuidade ao seu programa de estímulos, o que é visto como algo bastante positivo pelos mercados. Logo após a divulgação dos dados, vimos um movimento comprador”, diz Lucas Carvalho, analista da Toro Investimentos.

O presidente dos EUA, Joe Biden, comemorou os resultados. “Este é um progresso histórico, tirando nossa economia da pior crise em cem anos, impulsionado em parte por nosso progresso dramático em vacinar nossa nação e combater a pandemia, bem como outros elementos do Plano de Resgate Americano”, disse Biden ele. “Resumindo, nossa economia está em movimento.”

Às 15:29 de Brasília, o Dow Jones operava com alta de 0,48%, a 34.798 pontos. O S&P 500 avançava 0,7%, a 4.350 pontos, assim como o Nasdaq, com crescimento de 0,70%, a 14.624 pontos.

O Ibovespa reage também ao crescimento da indústria brasileira revelado em dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) do mês de maio. A produção do setor voltou a subir após três meses de queda, retomando o nível pré-pandemia, mas ainda sem repor as perdas acumuladas de 4,7% de abril, março e fevereiro.

O dólar registra leve queda de 0,22% e se mantém acima do patamar de R$ 5,00. Às 15:11h, era vendido a R$ 5,0333.

As ações europeias fecharam em leve alta nesta sexta-feira, impulsionadas pelas fabricantes de chips, embora os ganhos tenham sido limitados pela fraqueza das ações do setor bancário e pelas crescentes preocupações em torno da variante Delta do coronavírus.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,2%, a 1.763 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,26%, a 457 pontos, com as ações de tecnologia subindo 1,1%.

A fabricante de semicondutores ASML Holding subiu 1,4% após a Micron Technology dizer que planeja começar a usar máquinas ASML EUV em sua produção em 2024, enquanto a ASM International ganhou quase 2,5%, uma vez que previu uma maior entrada de pedidos no segundo trimestre.

As ações de bancos caíram 1,3%, e tiveram o pior desempenho do dia, conforme as crescentes preocupações em torno da nova variante altamente infecciosa do coronavírus mantiveram os investidores firmes em renda fixa e reduziram os rendimentos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).