Ibovespa fecha em alta após banco central dos EUA manter juros próximos de zero

O Ibovespa fechou em alta de 1,34%, a 126.285 pontos, após uma sessão marcada pela expectativa sobre a política monetária dos Estados Unidos. O Federal Reserve manteve os juros próximos de zero e inalterado o seu programa de recompra de títulos. A decisão ajudou a Bolsa brasileira na sessão e derrubou a cotação do dólar, para fechar a R$ 5,1088 na venda.

O banco central dos EUA afirmou em um comunicado que a recuperação econômica do país segue nos trilhos, mas que o mercado de trabalho do país ainda demanda atenção. A autoridade indicou também que já discute uma eventual retirada do suporte à economia norte-americana. A expectativa do mercado é de que o primeiro passo para o fim dos incentivos seja dado ainda este ano ou no início de 2022.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“[Vimos] mais do mesmo. O Fomc manteve o tom dovish, ressaltando que o aumento da inflação permaneceu como resultado de fatores transitórios e que deve manter as compras mensais de títulos inalteradas até que perceba maiores progressos da economia”, afirma Thomás Gibertoni, analista da Portofino Multi Family Office. “O Fed continua preso a uma armadilha de liquidez que só deve ser de fato discutida em agosto, começando de maneira muito branda e focada em hipotecas.”

Após o comunicado, o Dow Jones registrou em baixa de 0,36%, a 34.930 pontos no fechamento, enquanto o S&P 500 encerrou próximo da estabilidade, com baixa de 0,02%, a 4.400 pontos. O Nasdaq cresceu 0,70% após a Alphabet, dona do Google, registrar recorde histórico com os bons resultados do segundo trimestre divulgados na véspera.

As ações da WEG (WEGE3) foram destaque no pregão brasileiro após a companhia mais que dobrar o lucro líquido no período entre abril e junho – R$ 1,13 bilhão, contra R$ 514 em 2020. Os papéis fecharam em alta de 8,17%, a R$ 37,20.

O dólar teve a maior queda percentual desde 14 de julho, quando a moeda recuou 1,87%. O real registrou o segundo melhor desempenho global nesta sessão, superado apenas pelo peso colombiano, que teve alta de 1,4%. A divisa norte-americana recuou ante 29 de 33 pares, em queda de 0,22% contra uma cesta de rivais.(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).