Ibovespa fecha em alta puxada por otimismo com temporada de balanços

O Ibovespa fechou o dia em alta de 0,42%, a 125.929 pontos, após zerar os ganhos ao menos duas vezes na sessão de hoje (21). O índice foi puxado pelos avanços das bolsas norte-americanas, que mantêm o ritmo de recuperação visto ontem (20) após um início de semana negativo. O aumento do preço do petróleo, que também voltou a avançar depois de registrar forte baixa, contribuiu para o movimento altista.

“As expectativas de bons resultados no segundo trimestre ajudam a explicar o movimento de recuperação deste começo de semana”, diz Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora. A maior alta do dia foi do IRB Brasil RE (IRBR3), que comunicou lucro líquido de R$ 50,8 milhões em maio, após três trimestres de prejuízo – suas ações subiram 8,50%, a R$ 6,00.

LEIA MAIS: Estoques de petróleo dos EUA crescem pela primeira vez desde maio

Nesta semana foram divulgados os balanços das Indústrias Romi (ROMI3), que apresentou lucro líquido de R$ 42,8 milhões, e da Neoenergia (NEOE3), também com lucro líquido de R$ 1 bilhão. A Embraer comunicou aumento do número de aeronaves entregues no período (34, ante 22 em 2020), além de uma alta de 12% de pedidos firmes.

Na visão do presidente da Apollo Investimentos, João Guilherme Penteado, os números dos vistos até agora surpreenderam positivamente e há uma expectativa de manutenção do bom momento com a retomada gradual da economia, o que pode servir como um “alento” e ajudar a reduzir incertezas neste momento. Entre elas, está a evolução da variante Delta da Covid no Brasil e seus impactos econômicos de curto prazo enquanto o país avança na vacinação e caminha para a volta à normalidade. “O cenário de curto prazo ainda é bastante incerto”, diz ele.

Wall Street engatou a segunda alta consecutiva nesta quarta, com balanços corporativos robustos e um otimismo renovado com a recuperação econômica do país alimentando o apetite de investidores por risco. O Dow Jones avançou 0,83%, a 34.798 pontos. O S&P 500 cresceu 0,82%, a 4.358 pontos, e o Nasdaq teve aumento de 0,92%, a 14.631 pontos.

O dólar recuou 0,78% e fechou o dia a R$ 5,1901 na venda. No exterior, a moeda norte-americana registrou baixa de 0,22%, afastando-se ainda mais de máximas em três meses e meio alcançadas na véspera. O sentimento positivo no Brasil com os fortes dados de arrecadação entrou na conta do alívio do dólar, por indicarem que a economia segue em trajetória de crescimento. Segundo a Receita, o governo federal arrecadou R$ 881,96 bilhões no primeiro semestre deste ano, uma alta de 24,49% em comparação com o mesmo período do ano passado. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).