Ibovespa reverte perdas e fecha em alta em sessão esvaziada

O Ibovespa reverteu as perdas registradas ao longo do dia e fechou hoje (22) com leve alta de 0,17%, a 126.146 pontos, após uma sessão com volume financeiro abaixo da média – R$ 19,7 bilhões nesta quinta-feira, ante uma média diária de R$ 28,9 bilhões em julho. O fechamento acima dos 125 mil pontos fortalece a leitura de uma tendência de alta e abre caminho para o índice voltar ao patamar dos 129 mil pontos, afirma Rafael Ribeiro, da Clear Corretora.

Nos Estados Unidos, apesar do aumento inesperado nos pedidos de auxílio-desemprego divulgados hoje, os principais índices fecharam em leve alta, mantendo o movimento de recuperação das perdas de segunda-feira (19) visto nos últimos dias. As ações de tecnologia foram destaque na sessão, com o Nasdaq avançando 0,36%, a 14.684 pontos, enquanto o Dow Jones teve aumento de 0,07%, a 34.823 pontos, e o S&P 500 subiu 0,20%, a 4.367 pontos.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

As bolsas seguem impulsionadas pelos resultados positivos dos balanços do segundo trimestre. As atenções dos investidores se voltam agora para Intel e Twitter, que divulgam seus números ainda hoje.

Dólar

O dólar fechou a R$ 5,2123 na venda, alta de 0,43%, em uma sessão de muita volatilidade. No exterior, a moeda chegou ao fim da tarde perto da estabilidade, mas também registrou oscilações ao longo do dia. Especialistas já observam uma tendência de alta para a divisa frente ao real. A expectativa deles é de que os preços se estabilizem entre R$ 5,29 e R$ 5,31, com piso em R$ 5,10.

Petróleo

Os preços do petróleo subiram nesta quinta-feira, estendendo os fortes ganhos obtidos nas sessões anteriores em meio a expectativas de oferta mais restrita até o final do ano, à medida que as economias se recuperam da crise do coronavírus. O Brent fechou a US$ 73,79 o barril, alta de US$ 1,56, ou 2,2%, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) fechou a US$ 71,91 o barril, avançando US$ 1,61, ou 2,3%.

Orçamento de 2021

O Relatório de Receitas e Despesas do terceiro bimestre do Ministério da Economia, divulgado nesta quinta-feira, mostrou que o governo elevou sua projeção de receitas primárias líquidas para 2021 em R$ 43,1 bilhões e confirmou a liberação do total de R$ 4,5 bilhões do Orçamento do ano que ainda seguia contingenciado. Os valores haviam sido bloqueados pelo presidente Jair Bolsonaro na sanção da lei orçamentária, em abril.

O documento apontou também a possibilidade de as despesas discricionárias do Executivo serem ampliadas em R$ 2,8 bilhões. Esse espaço foi aberto pela redução das despesas estimadas com outras rubricas, como pessoal e Previdência. A estimativa oficial para o déficit primário do governo central em 2021 foi reduzida para R$ 155,4 bilhões, o equivalente a 1,8% do PIB, mostrou o documento. O relatório anterior, de maio, previa rombo de R$ 187,7 bilhões (2,2% do PIB).

A reestimativa foi resultado principalmente da melhora da projeção para as receitas, para R$ 1,476 trilhão (líquidas de transferências), após a arrecadação federal ter atingido um valor recorde no primeiro semestre.

Ainda hoje, após o presidente Jair Bolsonaro anunciar ontem (21) o reajuste do valor do bolsa família para R$ 300,00 (atualmente o programa paga cerca de R$ 190,00), o secretário Especial de Fazenda, Bruno Funchal, afirmou nesta tarde que a medida caberia no orçamento de 2022, mas “[comprimiria] o espaço para outras coisas, por exemplo, investimentos”.

Bolsas europeias

As ações europeias subiram pela terceira sessão consecutiva nesta quinta-feira, depois que o Banco Central Europeu (BCE) se comprometeu a manter os juros em mínimas recordes por mais tempo, enquanto fortes resultados corporativos sustentaram o otimismo sobre a recuperação econômica.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,48%, a 1.760 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,56%, a 457 pontos, recuperando-se totalmente de sua pior queda em 2021 nesta semana e ficando a apenas 1% de máximas recordes. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).