Lucro trimestral do JPMorgan salta 155%, para US$ 11,9 bilhões

O JPMorgan Chase & Co divulgou hoje (13) um salto de 155% no lucro trimestral, ajudado pela liberação de reservas para perdas com empréstimos entre outros fatores, apesar da piora nos resultados de trading.

O lucro líquido do maior banco dos Estados Unidos subiu para US$ 11,9 bilhões, ou US$ 3,78 por ação, no trimestre encerrado em 30 de junho, ante US$ 4,7 bilhões, ou US$ 1,38 por ação, um ano antes. Analistas, em média, esperavam lucro de US$ 3,21 por ação, de acordo com a Refinitiv.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A receita como um todo, porém, caiu 7%, a US$ 31,4 bilhões. O JPMorgan liberou cerca de US$ 3 bilhões das reservas que havia feito em antecipação a uma onda de inadimplências relacionadas à pandemia.

Já a receita geral de trading caiu 28%, para US$ 8,1 bilhões, prejudicada principalmente pela fraqueza na negociação de títulos, que caiu 44% em relação ao ano passado. Os mercados de ações foram um ponto positivo, com aumento de 13% na receita.

Apesar da queda na área de trading, o sistema bancário de Wall Street em geral permaneceu forte durante a primeira metade do ano, devido a um volume recorde de grandes negócios.

Os mercados de capitais também permaneceram ativos e uma onda de IPOs mais do que compensou a desaceleração nas negociações feitas por meio de SPACs (empresas de aquisição de propósito específico). (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).