Os cursos de graduação mais populares entre os bilionários brasileiros

No Brasil, Universidade Federal do Rio de Janeiro é uma das preferidas pelos superricos

Mariangela Castro
Compartilhe esta publicação:
Reprodução / Forbes
Reprodução / Forbes

Os fundadores da AmBev, Jorge Paulo Lemann e Marcel Herrmann Telles, cursaram economia; Carlos Alberto Sicupira estudou administração

Acessibilidade


Escolher uma graduação costuma ser uma das primeiras grandes decisões da vida adulta. Ainda que seja possível trocar de curso ou fazer especializações em outras áreas ao longo da carreira, a primeira formação acadêmica pode ser importante para definir a trajetória de vida de uma pessoa.

Entre os bilionários brasileiros, chama a atenção a predominância de uma escolha na graduação: o curso de economia é o mais comum entre os superricos, seguido por administração de empresas e engenharia.

LEIA MAIS: Bilionários brasileiros perdem US$ 7 bilhões em julho

Analisando as instituições de ensino, a Universidade Federal do Rio de Janeiro é a que mais aparece na lista: das 15 pessoas mais ricas do Brasil, quatro estudaram na instituição e cinco escolheram o curso de economia. Outros grandes centros de ensino superior, como a Universidade de São Paulo, a Universidade Federal de Minas Gerais e a Fundação Getúlio Vargas, também aparecem na relação.

Mas os cursos no exterior não ficam de fora do currículo dos brasileiros. A Universidade Harvard, nos Estados Unidos, é a instituição de graduação de nomes como Eduardo Saverin e Jorge Paulo Lemann, os dois bilionários brasileiros no topo do ranking da Forbes. Ambos cursaram economia na instituição norte-americana.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

É importante observar que, apesar de a graduação em economia ter sido relevante para grande parte dos bilionários brasileiros, não há evidências de que esse curso ou qualquer uma das instituições de ensino garanta um salário de seis dígitos após a formatura.

Os formados em medicina também marcam presença entre os mais ricos. Duas das maiores empresas brasileiras, a Rede D’Or e a Hapvida, foram fundadas por médicos nacionais. Jorge Moll Filho, terceira pessoa mais rica do Brasil e criador da Rede D’Or, estudou na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Candido Pinheiro Koren de Lima, da Hapvida, se formou em medicina pela Universidade Federal do Ceará. Seu filho mais velho e também bilionário, Jorge Pinheiro Koren de Lima, seguiu os passos do pai e escolheu a mesma instituição e curso para começar a carreira – ele atualmente é CEO da companhia. O filho caçula, Candido Pinheiro Koren de Lima Junior, também passou pela Universidade Federal do Ceará, mas preferiu o curso de economia.

Luiza Helena Trajano, principal acionista do Magazine Luiza, é a única do ranking que se formou em um curso de humanas. Ela é graduada pela Faculdade de Direito de Franca, mas não chegou a exercer a profissão porque já se dedicava aos negócios de sua família.

Abaixo, a Forbes elencou os cursos de graduação e universidades frequentados por 15 bilionários brasileiros. As fortunas foram estimadas com base no fechamento do mercado da última sexta-feira (16).

  • Getty Images

    Eduardo Saverin

    Fortuna: US$ 18,8 bilhões
    Curso: economia
    Instituição de ensino: Universidade Harvard

  • Getty Images

    Jorge Paulo Lemann

    Fortuna: US$ 18,7 bilhões
    Curso: economia
    Instituição de ensino: Universidade Harvard

  • Reprodução / São Luiz

    Jorge Moll Filho

    Fortuna: US$ 13 bilhões
    Curso: medicina
    Instituição de ensino: Universidade Federal do Rio de Janeiro

  • Getty Images

    Marcel Herrmann Telles

    Fortuna: US$ 12,5 bilhões
    Curso: economia
    Instituição de ensino: Universidade Federal do Rio de Janeiro

  • Getty Images

    Carlos Alberto Sicupira

    Fortuna: US$ 9,6 bilhões
    Curso: administração
    Instituição de ensino: Universidade Federal do Rio de Janeiro

  • Rubens Ometto Silveira Mello

    Fortuna: US$ 9,9 bilhões
    Curso: engenharia de Produção Mecânica
    Instituição de ensino: Universidade de São Paulo

  • Getty Images

    André Esteves

    Fortuna: US$ 7,8 bilhões
    Curso: ciências da computação e matemática
    Instituição de ensino: Universidade Federal do Rio de Janeiro

  • Getty Images

    Alexandre Behring

    Fortuna: US$ 7,2 bilhões
    Curso: engenharia elétrica
    Instituição de ensino: PUC – Rio

  • Reprodução / Forbes

    Alceu Elias Feldmann

    Fortuna: US$ 6,0 bilhões
    Curso: agronomia
    Instituição de ensino: Universidade Federal do Paraná

  • Tomas Arthuzzi

    Luiza Helena Trajano

    Fortuna: US$ 5,6 bilhões
    Curso: direito
    Instituição de ensino: Faculdade de Direito de Franca

  • Luis Frias

    Fortuna: US$ 4,5 bilhões
    Curso: economia
    Instituição de ensino: Universidade de São Paulo

  • Rubens Menin Teixeira de Souza
    Fortuna: US$ 3,9 bilhões
    Curso: engenharia Civil
    Instituição de ensino: Universidade Federal de Minas Gerais

  • Letícia Moreira

    Abílio dos Santos Diniz

    Fortuna: US$ 3,0 bilhões
    Curso: administração de empresas
    Instituição de ensino: Fundação Getúlio Vargas

  • Divulgação

    Candido Pinheiro Koren de Lima

    Fortuna: US$ 4,0 bilhões
    Curso: medicina
    Instituição de ensino: Universidade Federal do Ceará (UFC)

  • Getty Images

    Pedro Moreira Salles

    Fortuna: US$ 2,8 bilhões
    Curso: economia
    Instituição de ensino: Universidade da Califórnia

Getty Images

Eduardo Saverin

Fortuna: US$ 18,8 bilhões
Curso: economia
Instituição de ensino: Universidade Harvard

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: