Petróleo: Arábia Saudita e Emirados Árabes chegam a acordo sobre produção global

O patamar-base dos Emirados Árabes será de 3,65 milhões de bpd a partir de abril de 2022.

Redação
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Dado Ruvic
REUTERS/Dado Ruvic

O patamar-base dos Emirados Árabes será de 3,65 milhões de bpd a partir de abril de 2022

Acessibilidade


A Arábia Saudita e os EAU (Emirados Árabes Unidos) chegaram a um acordo sobre a política de oferta de petróleo da Opep+, concedendo aos EAU um nível-base de produção mais alto e abrindo caminho para a extensão de um pacto sobre os cortes remanescentes de oferta do grupo até o final de 2022, disse uma fonte da Opep+ à Reuters hoje (14).

Segundo a fonte, o patamar-base para os Emirados Árabes – nível a partir dos quais os cortes determinados pelo pacto da Opep+ são calculados – será de 3,65 milhões de bpd (barris por dia) a partir de abril de 2022, data em que o acordo atual do grupo vai expirar.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), a Rússia e outros aliados, que formam o grupo conhecido como Opep+, ainda precisam tomar uma decisão final sobre a política de produção, após negociações realizadas neste mês terem sido abandonadas por causa da disputa entre sauditas e árabes. Não ficou imediatamente claro se outros países também terão seus níveis-base ajustados.

A disputa entre Riad e Abu Dhabi veio a público após as negociações da Opep+, com ambos levantando preocupações sobre os detalhes de um acordo proposto na reunião do grupo, que teria adicionado 2 milhões de bpd extras ao mercado para acalmar os preços da commodity, que recentemente atingiram máximas de dois anos e meio.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os países produtores disseram que vão definir uma nova data para a próxima reunião em momento oportuno. A Opep+ fechou acordo no ano passado para cortes de oferta de quase 10 milhões de bpd, visando lidar com a queda de demanda induzida pela pandemia de Covid-19. As restrições têm sido flexibilizadas gradualmente, alcançando agora cerca de 5,8 milhões de bpd. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: