Alta dos preços ao produtor na China acelera em julho e amplia pressões

Situação ampliou a tensão em uma economia que perde o ritmo de recuperação conforme as empresas enfrentam altos custos de matérias-primas

Redação
Compartilhe esta publicação:
Thomas Peter/Reuters
Thomas Peter/Reuters

Fábrica da produtora de componentes SMC em Pequim, China

Acessibilidade


A inflação ao produtor na China acelerou em julho em relação ao mês anterior e ficou acima das expectativas do mercado, ampliando a tensão em uma economia que perde o ritmo de recuperação conforme as empresas enfrentam altos custos de matérias-primas.

A segunda maior economia do mundo está a caminho de expandir mais de 8% este ano, mas analistas dizem que a demanda reprimida já chegou ao pico e preveem que o crescimento vai se moderar em meio a gargalos de oferta e surtos da variante Delta da Covid-19.

LEIA TAMBÉM: Com mais milionários no mundo, mercado de luxo cresce na pandemia

O índice de preços ao produtor subiu 9,0% na comparação com o ano anterior, igualando a máxima vista em maio, informou nesta hoje (9) a Agência Nacional de Estatísticas. Analistas esperavam em pesquisa da “Reuters” avanço de 8,8%, o mesmo que em junho.

Na comparação mensal, o índice avançou 0,5%, acelerando ante a alta de 0,3% em junho.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Acreditamos que as pressões inflacionárias são passíveis de controle, e Pequim não deve exagerar na reação ao dado de inflação de julho mais forte que o esperado”, escreveram em nota analistas do Nomura. (Com Reuters)

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: