As 10 mulheres mais ricas do Brasil

A presença feminina na lista de bilionários brasileiros da Forbes aumentou em 36% em 2021, passando de 44 para 60 nomes.

Mariangela Castro
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/Forbes
Divulgação/Forbes

Vicky Sarfati Safra e Luiza Helena Trajano estão no topo do ranking feminino da Forbes de 2021

Acessibilidade


O clube exclusivo dos superricos do país aumentou em 32% em 2021, saltando de 238 nomes para 315 no ranking de bilionários da Forbes Brasil. A presença feminina também cresceu, embora ainda seja pequena. Considerando os desmembramentos de fortunas entre famílias, as mulheres agora ocupam 60 posições na lista, um crescimento de 36% na comparação com 2020.

A participação feminina entre os bilionários quase dobrou em cinco anos: em 2016, apenas 32 mulheres apareciam na lista da Forbes. Com os números de 2021, as mulheres detém 19% de participação no ranking nacional.

LEIA MAIS: Quem são os 40 novos bilionários brasileiros no ranking 2021

O top 10 feminino é composto por nomes como Lucia Borges Maggi, uma das controladoras da gigante agrícola Amaggi; Gisele Trajano, que herdou a participação acionária do pai, Onofre de Paula Trajano, na rede Magazine Luiza; e Vicky Sarfati Safra, viúva do banqueiro Joseph Safra, falecido em dezembro de 2020.

Ao lado dos quatro filhos, Vicky é uma das controladoras do Banco Safra, e possui patrimônio estimado pela Forbes em R$ 37 bilhões, o que a garante também o 7° lugar entre os dez nomes mais ricos do Brasil no ranking geral.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Entre as brasileiras superricas está ainda a empresária Luiza Helena Trajano, com fortuna estimada em R$ 23,5 bilhões. Além de Gisele e Luiza, a família controladora do Magazine Luiza também é representada por Flávia Bittar Garcia.

Apesar da queda de 29,62% acumulada em 2021 nas ações da Dasa, Dulce Pugliese Godoy Bueno e Camilla Godoy Bueno seguem entre as dez mulheres mais ricas do país, com patrimônio estimado em R$ 14,2 bilhões e R$ 7 bilhões, respectivamente.

O top 10 deste ano deixa de ter a presença das irmãs Valsi, Cladis e Miriam Voigt, filhas de Werner Ricardo Voigt, cofundador da catarinense WEG. As mulheres da família Voigt ainda figuram, no entanto, no ranking geral da Forbes deste ano.

A lista de bilionários brasileiros segue os critérios da Forbes norte-americana, tendo a participação em empresas listadas em bolsas de valores como principal fonte de informação. A data de corte da apuração do patrimônio foi o fechamento do primeiro semestre de 2021, ou seja, 30 de junho.

A 89ª edição da revista Forbes já está disponível para download no aplicativo com a versão completa da exclusiva lista de bilionários brasileiros. Veja a seguir as 10 mulheres mais ricas do Brasil:

  • Vicky Sarfati Safra

    Patrimônio: R$ 37 bilhões
    Idade: 68
    Fonte da fortuna: Banco Safra

    Viúva de Joseph Safra desde dezembro de 2020, Vicky herdou cerca de metade da fortuna atribuída ao empresário, que por muitos anos foi o banqueiro mais rico do mundo. Ela nasceu na Grécia pouco antes de sua família se mudar para o Brasil. Vicky e seus quatro filhos são controladores do Banco Safra, no Brasil, do Safra National Bank, nos EUA, e do J. Safra Sarasin, na Suíça, onde a viúva reside há muitos anos. As instituições administram cerca de US$ 85 bilhões em ativos.

    Arte / Forbes
  • Luiza Helena Trajano Inácio Rodrigues

    Patrimônio: R$ 23,5 bilhões
    Idade: 69
    Fonte da fortuna: Magazine Luiza

    Na empresa desde os anos 1960, Luiza ajudava os tios no atendimento aos clientes da loja no interior paulista, logo no início do negócio. Em 1991, ela chegou à presidência do Magazine Luiza, cargo que ocupou até 2015, quando transferiu o cargo para o filho e passou a presidir o conselho administrativo da companhia. Ela também está à frente desde 2005 da presidência do conselho da LuizaSeg Seguros S.A.

    Tomas Arthuzzi
  • Dulce Pugliese Godoy Bueno

    Patrimônio: R$ 14,2 bilhões
    Idade: 73
    Fonte da fortuna: Amil

    Dulce fundou a rede de saúde Amil em 1972 com o ex-marido, Edson de Godoy Bueno (1943-2017). Eles se divorciaram e ela saiu da administração diária da companhia, mas manteve elevada participação acionária. Após a compra pela norte-americana UnitedHealth, em 2012, Dulce acompanhou Edson em novos negócios, como a bem-sucedida rede de laboratórios Dasa.

    Arte / Forbes
  • Flávia Bittar Garcia Faleiros

    Patrimônio: R$ 11,18 bilhões
    Idade: ND
    Fonte da fortuna: Magazine Luiza

    Flávia é herdeira, ao lado dos irmãos, das ações do casal Wagner e Maria Trajano Garcia, participantes da fundação do Magazine Luiza. A fatia no negócio é controlada por meio da holding Walter Garcia Participações. Ela e os irmãos reduziram a participação acionária no Magazine Luiza ao longo do último ano.

    Facebook/Reprodução
  • Maria Helena Moraes Scripilliti

    Patrimônio: R$ 10,50 bilhões
    Idade: 90
    Fonte da fortuna: Votorantim

    Maria Helena é a única mulher entre os quatro filhos do empresário José Ermírio de Moraes (1900-1973), fundador da Votorantim. A família ainda é dona de 100% do império, o quinto maior grupo industrial diversificado da América Latina, com operação em mais de 20 países.

    Arte / Forbes
  • Lucia Borges Maggi

    Patrimônio: R$ 10,40 bilhões
    Idade: 90
    Fonte da fortuna: Sementes Maggi

    Lucia é uma das controladoras da gigante agrícola Amaggi. Com sede em Cuiabá, a companhia tem negócios de navegação e energia e fazendas de grãos.

    Arte / Forbes
  • Marli Maggi Pissollo e família

    Patrimônio: R$ 10,40 bilhões
    Idade: 67
    Fonte da fortuna: Sementes Maggi

    Marli é filha de Lucia Borges Maggi e também controla a gigante agrícola Amaggi, criada por André Antonio Maggi (1927- 2001). Com sede em Cuiabá, a companhia tem negócios de navegação, energia e fazendas de grãos.

    Arte / Forbes
  • Ana Lúcia de Mattos Baretto Villela

    Patrimônio: R$ 8,50 bilhões
    Idade: 47
    Fonte da fortuna: Banco Itaú

    Ana Lúcia é uma das maiores acionistas individuais do grupo Itaú Unibanco, ao lado do irmão. Juntos, eles detêm cerca de 14% da Itaúsa, holding controladora do maior banco privado da América Latina. Ela preside o Instituto Alana, organização sem fins lucrativos voltada a projetos culturais.

    Reprodução/Forbes
  • Gisele Trajano

    Patrimônio: R$ 7,20 bilhões
    Idade: 65
    Fonte da fortuna: Magazine Luiza

    Gisele herdou ao lado dos irmãos uma parte da participação acionária do pai, Onofre de Paula Trajano, no Magazine Luiza, rede criada pela tia, Luiza Trajano Donato, em 1957.

    Arte / Forbes
  • Camilla Godoy Bueno Grossi

    Patrimônio: R$ 7 bilhões
    Idade: 42
    Fonte da fortuna: Amil/Dasa

    Camilla Godoy Bueno Grossi é uma das acionistas da Dasa (Diagnósticos da América), com participação herdada após a morte do pai, Edson de Godoy Bueno (1943-2017). Junto de Dulce, sua mãe, elas detém uma fatia acionária da Amil, comprada pela gigante UnitedHealth por US$ 4,9 bilhões em 2012.

    Arte / Forbes

Vicky Sarfati Safra

Patrimônio: R$ 37 bilhões
Idade: 68
Fonte da fortuna: Banco Safra

Viúva de Joseph Safra desde dezembro de 2020, Vicky herdou cerca de metade da fortuna atribuída ao empresário, que por muitos anos foi o banqueiro mais rico do mundo. Ela nasceu na Grécia pouco antes de sua família se mudar para o Brasil. Vicky e seus quatro filhos são controladores do Banco Safra, no Brasil, do Safra National Bank, nos EUA, e do J. Safra Sarasin, na Suíça, onde a viúva reside há muitos anos. As instituições administram cerca de US$ 85 bilhões em ativos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: