Binance adota novas medidas para combater lavagem de dinheiro com criptomoedas

Maior plataforma de criptoativos do mundo exigirá verificações mais rigorosas dos antecedentes dos clientes.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

A Binance já recebeu advertência de autoridades financeiras do Reino Unido ao Japão por riscos de transações ilícitas

Acessibilidade


A bolsa de criptomoedas Binance disse hoje (20) que exigirá verificações mais rigorosas dos antecedentes dos clientes para reforçar os esforços contra a lavagem de dinheiro, com efeito imediato, em uma medida que ocorre após semanas sofrendo pressão de reguladores em todo o mundo.

A Binance, a maior plataforma de criptoativos do mundo, tem enfrentado advertências e restrições de negócios de vigilantes financeiros do Reino Unido e da Alemanha ao Japão, que estão preocupados com o uso da criptomoedas na lavagem de dinheiro e riscos para os consumidores.

VEJA TAMBÉM: Visa aposta em cartões vinculados a criptomoedas para atrair público jovem

A bolsa, cuja holding está registrada nas Ilhas Cayman, reduziu sua oferta de produtos e disse que quer melhorar as relações com os reguladores.

Os usuários do Binance terão que concluir um processo de verificação para acessar seus produtos e serviços, informou em seu site. Quem não o fez, só poderá sacar fundos, cancelar pedidos e fechar posições.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O movimento representa uma grande mudança para a Binance. Até agora, a plataforma só pedia verificações de identidade para usuários que buscavam limites mais altos de negociação. Agora, os usuários devem fornecer uma carteira de identidade, carteira de motorista ou passaporte, disse. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: