Endereços chineses de criptomoedas transferiram US$ 2,2 bilhões para fraudes e darknets

A grande maioria das movimentações ilegais de recursos em criptomoedas na China está relacionado a esquemas de fraude

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Lavagem de dinheiro é uma das formas significativas de crime na China que envolve criptomoedas

Acessibilidade


Endereços chineses de criptomoedas transferiram o equivalente a mais de US$ 2,2 bilhões em recursos para contas vinculadas a atividades ilegais como fraudes e operações de darknets entre abril de 2019 e junho deste ano, segundo dados da empresa de pesquisa em blockchain Chainalysis, divulgados hoje (3).

Os endereços receberam US$ 2 bilhões em criptomoedas de fontes ilícitas também, tornando a china um grande mercado para crimes relacionados a moedas digitais, afirma o levantamento.

LEIA MAIS: Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Entretanto, o volume de transações da China com endereços ilícitos caiu drasticamente ao longo do período analisado em termos de valor absoluto e em relação a outros países, afirmou a Chainalysis. O principal motivo é a ausência de esquemas grandes de pirâmide como o de 2019 que envolveu a carteira digital e bolsa PlusToken, segundo a empresa. Usuários e clientes perderam algo entre US$ 3 bilhões e US$ 4 bilhões no esquema.

A grande maioria das movimentações ilegais de recursos em criptomoedas na China está relacionado a esquemas de fraude, embora isso também venha caindo, afirma o levantamento.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Isso ocorre principalmente por causa da atenção criada pelo escândalo da PlusToken, bem como por campanhas de fiscalização do governo na área”, disse Gurvais Grigg, vice-presidente de tecnologia para o setor global público da Chainalysis.

O levantamento também cita o tráfico para fora da China de fentanil, um narcótico muito potente para tratamento de dor crônica ou dor pós-operatória. A Chainalysis descreve a China como centro do comércio global de fentanil, com muitos fabricantes chineses da droga usando criptomoedas para fazer transações.

Lavagem de dinheiro é outra forma significativa de crime na China que envolve criptomoedas, disse a Chainalysis. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: