FMI irá distribuir US$ 650 bilhões em reservas para impulsionar economia mundial

Esta será a maior distribuição de Direitos Especiais de Saque já feita pela organização em sua história.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Tree Photo / GettyImages
Tree Photo / GettyImages

Com ajudas proporcionais às cotas de participação de cada país membro, FMI fará a maior distribuição de reservas monetárias da história

Acessibilidade


O FMI (Fundo Monetário Internacional) distribuirá cerca de US$ 650 bilhões em SDRs (Direitos Especiais de Saque, na sigla em português) para seus membros hoje (23), proporcionando um impulso “significativo” para os esforços globais de combate à pandemia, disse a diretora-gerente Kristalina Georgieva.

A maior distribuição de reservas monetárias já feita pelo FMI fornecerá liquidez adicional para a economia mundial, complementando as reservas cambiais dos países membros e reduzindo sua dependência de dívidas internas ou externas mais caras, disse Georgieva em um comunicado.

VEJA TAMBÉM: Boletim Focus: mercado eleva projeção para inflação em 2021 pela 20ª semana

“A alocação é um impulso significativo para o mundo e, se usada com sabedoria, uma oportunidade única de combater essa crise sem precedentes”, disse ela.

Os países membros do FMI receberão SDRs — a moeda própria do Fundo lastreada em dólares, euros, ienes, libras e iuanes — na proporção de suas cotas de participação no Fundo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Georgieva disse que cerca de US$275 bilhões alocados irão para mercados emergentes e países em desenvolvimento, com cerca de US$ 21 bilhões indo para países de baixa renda.

Ela acrescentou que o FMI está incentivando os países ricos que recebem SDRs a direcioná-los para países mais pobres que precisam mais deles. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: