Forbes Radar: Braskem, ABC Brasil, JHSF, Cia Hering e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Petrobras, Oi, Apple e Oliveira Trust.

Artur Nicoceli
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (6), empresas seguem com a divulgação do balanço financeiro. A Eneva apontou lucro líquido de R$ 118,1 milhões, alta de 38% na comparação anual, e a Unicasa tem lucro líquido de R$ 5,3 milhões no 2º trimestre, 18 vezes maior que o registrado em 2020 (R$ 270 mil).

Ao mesmo tempo, a JBS fechou a compra da australiana Huon por R$ 2,1 bilhões e entra no setor de peixe.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Petrobras (PETR4)

O Credit Suisse elevou a recomendação da ADR da Petrobras de “neutra” para “outperform” e subiu o preço-alvo para US$ 14, de US$ 11, após a estatal divulgar na véspera um lucro de R$ 42,86 bilhões no segundo trimestre, superando com folga estimativas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Reconhecemos que existem riscos significativos no horizonte. No entanto, acreditamos que a combinação de um ‘valuation’ muito descontado e altos rendimentos no curto prazo superam os riscos”, disse o banco em relatório.

O Credit Suisse disse ainda que parte da sua visão mais “altista” para a Petrobras se deve a uma perspectiva de alta nos preços do petróleo.

OI (OIBR4)

A Oi afirmou nesta quinta-feira que a aprovação da venda do controle de sua unidade de fibra óptica para fundos do BTG Pactual pode acelerar a saída da recuperação judicial na qual a empresa de telecomunicações está desde 2016.

Executivos da Oi revelaram que a unidade, até aqui conhecida como InfraCo, passará a ser chamada V.tal, e previram que o negócio receberá cerca de R$ 30 bilhões em investimentos nos próximos quatro anos, chegando a 32 milhões de residências no país.

“Esse é um momento marcante na história, porque é um passo do processo de transformação do negócio”, disse o presidente-executivo da Oi, Rodrigo Abreu, em conferência com jornalistas.

A Oi aceitou em abril proposta do BTG pelo controle do negócio de fibra óptica, numa operação avaliada em R$ 12,9 bilhões. A conclusão do negócio depende de aval regulatório, que a Oi prevê que aconteça até o fim de 2021.

A Oi também espera por autorizações para venda de outra fatia da empresa, que foi dividida em unidades produtivas isoladas, como parte de um processo de reestruturação para tentar sair da recuperação judicial (RJ) há cinco anos, então com cerca de R$ 65 bilhões em dívidas.

Em outra frente, TIM, Telefônica Brasil e Claro, da América Móvil, venceram em dezembro passado um leilão para comprar as operações de redes móveis da Oi por R$ 16,5 bilhões. No mês passado, a superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica declarou a operação como complexa.

A previsão feita no ano passado era de que, com as devidas aprovações das vendas de ativos, a Oi poderia sair da RJ por volta de maio do ano que vem.

Braskem (BRKM5)

A Braskem avalia neste segundo semestre uma retomada no pagamento de dividendos, apoiada em um quadro de baixa alavancagem e resultados fortes, afirmou o presidente-executivo da petroquímica, Roberto Simões, nesta quinta-feira.

“Tem espaço para pensarmos em dividendos, sim”, disse o executivo ao ser questionado em teleconferência com jornalistas se a empresa poderia voltar com pagamentos de dividendos ainda neste ano. “Vamos voltar a discutir isso no segundo semestre…Seria natural pensar nisso pela alavancagem baixa e resultado muito forte”, disse Simões.

Na noite da última quarta-feira (4), a companhia divulgou lucro de R$ 7,4 bilhões para o segundo trimestre, refletindo a combinação de melhores preços para seus produtos petroquímicos e o efeito da alta do real contra o dólar.

Em teleconferência com analistas, o executivo avaliou que a companhia está perto do nível que considera ótimo de gestão do capital, com a dívida bruta já abaixo do patamar administrável, de US$ 7 bilhões a US$ 7,5 bilhões. Com isso, avaliou que a empresa está perto de retomar o grau de investimento por parte das agências de classificação de risco de crédito.

Apple (AAPL34)

A Apple disse ontem (5) que adotará um sistema para verificar fotos em iPhones nos Estados Unidos e identificar se elas coincidem com imagens conhecidas de abuso infantil antes de serem enviadas ao serviço de armazenagem iCloud.

Se imagens de abuso infantil forem detectadas no envio ao serviço, a Apple iniciará uma revisão humana e denunciar o usuário a autoridades, afirmou a empresa. A Apple afirmou que o sistema é projetado para reduzir falsos positivos para 1 caso a cada trilhão.

Outras companhias como o Facebook usam tecnologia semelhante para detectar e denunciar casos de abuso infantil.

O sistema da Apple usa banco de dados mantido por autoridades de imagens de abuso infantil conhecidas e as traduz para “hashes”, códigos numéricos que correspondem à cada imagem, mas que não pode ser usado para reconstruí-la.

A companhia fez sua própria implementação do sistema, projetada para detectar imagens editadas, mas similares às imagens originais no banco de dados.

Quando o usuário envia uma imagem ao iCloud, o iPhone cria uma hash da imagem e a compara com o banco de dados. As imagens armazenadas no aparelho não são analisadas, disse a Apple.

Um aspecto importante do sistema é que a Apple checa a imagem antes dela ser transmitida ao iCloud, em vez de fazer isso depois que ela é armazenada nos servidores.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Oliveira Trust (OTSA11)

A administradora de fundos e agente fiduciária Oliveira Trust publicou nesta quinta-feira seu pedido de registro para uma oferta inicial de units, de olho na expansão do mercado de capitais no Brasil nos próximos anos.

Criada em 1991, a companhia afirma ter 88 bilhões em ativos sob gestão e é agente fiduciária em 1.800 operações representando mais de R$ 430 bilhões.

A oferta, sob coordenação de BTG Pactual, Itaú BBA e XP, compreenderá a venda de units, recibos que representam uma combinação de ações votantes e não votantes.

O plano da Oliveira Trust é uma listagem no nível 2 de governança da B3.

ABC Brasil (ABCB4)

O lucro líquido do ABC Brasil atingiu R$ 136,3 milhões no segundo trimestre, crescimento de 11,4% em relação ao trimestre anterior e de 121,3% em relação ao mesmo período de 2020.

Qualcomm (QCOM34)

A Qualcomm anunciou nesta quinta-feira oferta de US$ 4,6 bilhões para comprar a fabricante sueca de autopeças Veoneer, 18,4% acima da proposta feita em julho pela canadense Magna International e que tinha sido aceita pelo conselho de administração da Veoneer.

As ações da Veoneer nos EUA dispararam 28%, com investidores esperando uma guerra de ofertas pela empresa, que foi cindida da fabricante de air bags e cintos de segurança Autoliv.

A Veoneer afirmou que seu conselho de administração vai avaliar a proposta da Qualcomm.

A demanda por sistemas de assistência ao motorista têm crescido. Estes sistemas, conhecidos pela sigla em inglês Adas, adicionam recursos que variam desde alertas de colisão a ajuda para estacionamento. Alguns coletam dados de câmeras e radares para monitoramento da área ao redor do veículos, interpretando a situação antes de dispararem alguma ação.

Especialista em chips para dispositivos eletrônicos móveis, a Qualcomm tem fornecido microprocessadores para montadoras de veículos há uma década. No ano passado, começou sua própria linha de sistemas Adas chamada Snapdragon Ride.

Mais cedo neste ano, a Qualcomm assinou parceria com a Veoneer para desenvolver uma plataforma de software e chips para sistema de assistência a motoristas chamado Arriver.

JHSF (JHSF3)

A gestora de shoppings e empreendimentos imobiliários de alto padrão JHSF teve alta do lucro no segundo trimestre, refletindo a gradual retomada de suas operações, uma vez que o avanço da vacinação contra a Covid-19 permitiu redução de restrições de contato social.

A companhia anunciou ontem (5) que seu lucro de abril a junho somou R$ 321,4 milhões, um aumento de 26,4% ante mesma etapa do ano passado.

O resultado operacional do período medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização somou R$ 422,4 milhões, alta ano a ano de 22%. A margem Ebitda ficou em 75,5%.

O desempenho foi alavancado por um salto de 162,5% da receita líquida, sendo 138,7% no seu segmento principal de incorporação, e um salto nos nichos emergentes de shoppings, varejo digital e de hospitalidade e gastronomia.

Cia Hering (HGTX3)

A varejista de moda Cia Hering quase triplicou suas receitas no segundo trimestre, beneficiando-se da reabertura de suas lojas físicas, mas isso não se refletiu na última linha do resultado, diante de efeitos extraordinários.

O lucro líquido do trimestre, de R$ 7,1 milhões, foi bastante inferior ao de um ano antes, quando tinha atingido 126,9 milhões, beneficiado pelo reconhecimento de um crédito judicial ligado a um processo fiscal.

A companhia anunciou que sua receita líquida de abril a junho somou R$ 353,2 milhões, um salto de 197,2% ante mesma etapa do ano passado, quando governos baixaram fortes restrições sociais para conter a pandemia da Covid-19, inclusive o fechamento de lojas por meses.

Segundo a Cia Hering, no entanto, novas restrições neste ano ligadas a uma segunda onda da doença prejudicaram parcialmente suas vendas, mas no final do trimestre, já com funcionamento integral, atingiam níveis superiores aos de mesma etapa de 2019.

O mesmo efeito valeu para o desempenho operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização, que somou R$ 21,8 milhões no trimestre, 70,2% menor do que um ano antes.

Em abril, o Grupo Soma anunciou acordo para incorporar a Cia Hering, numa operação avaliada na época em cerca de R$ 5,32 bilhões.

Engie Brasil Energia (EGIE3)

A elétrica Engie Brasil Energia reportou nesta quinta-feira lucro líquido de R$ 319 milhões no segundo trimestre de 2021, queda de 58,4% em relação a igual período do ano passado, em resultado impactado por um impairment de R$ 163 milhões pelo ajuste do valor contábil do complexo termelétrico Jorge Lacerda.

A empresa também citou impactos negativos da atualização de concessões a pagar pelo IGP-M. Sem os efeitos não recorrentes representados pelo impairment, acrescentou a elétrica, o lucro líquido teria recuado 28% ante o segundo trimestre de 2020.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização da controlada da francesa Engie atingiu R$ 1,53 bilhão no trimestre até junho, alta de 19,7% na comparação com mesma etapa de 2020.

A empresa ainda apurou receita líquida de R$ 3,13 bilhões no segundo trimestre, alta de 16,6% no ano a ano, impulsionada pela implantação de sistemas de transmissão, que representaram 25% da receita consolidada no período.

A quantidade de energia vendida pela Engie no trimestre, sem considerar operações de trading, foi de 8.856 gigawatts-hora, volume 0,4% inferior ao comercializado na mesma etapa do ano passado. Por outro lado, o preço médio dos contratos de venda de energia subiu 4,9% na mesma comparação, a 205,35 reais/MWh.

Eneva (ENEV3)

A Eneva aumentou em 38% o seu lucro líquido no segundo trimestre, para R$ 118,1 milhões, com impulso de uma antecipação de despachos de suas térmicas, que foram chamadas a produzir antes devido à seca que afeta a geração hidrelétrica do país.

Neste contexto, a geração de caixa medida pelo Ebitda ajustado da Eneva cresceu 35% na comparação como segundo trimestre de 2020, para R$ 377,5 milhões, enquanto a receita operacional líquida saltou 85,6%, para R$ 962,5 milhões.

As reservas de gás da Eneva ficam a mais ou menos 300 km de Manaus e 1.100 km de Boa Vista, e o insumo será transportado por rodovias até as térmicas devido a dificuldades ambientais para se construir gasodutos na floresta Amazônica.

Eletrobras (ELET6)

A Eletrobras informou que a Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco), sua controlada, realizou o pagamento de R$ 1,4 bilhão retido na Ccee (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).

“A Chesf decidiu pela desistência da ação após avaliar que, do ponto de vista econômico financeiro, é mais vantajosa a adesão à repactuação do risco hidrológico”, informou a elétrica.

O valor considera um débito de R$ 1,8 bilhão e um crédito de R$ 404,9 milhões.

BK Brasil (BKBR3)

O BK apontou prejuízo líquido de R$ 97 milhões no segundo trimestre, queda de 48% em relação às perdas de R$ 186,8 milhões de 2020.

Já a receita líquida somou R$ 568 milhões, alta de 94% no comparativo anual, e o Ebitda foi de R$ 3 milhões, revertendo o resultado negativo no ano anterior.

Unicasa (UCAS3)

A Unicasa teve lucro líquido de R$ 5,3 milhões no segundo trimestre, 18 vezes maior que o registrado em 2020 (R$ 270 mil).

A receita líquida da companhia cresceu 65%, para R$ 48 milhões, e o Ebtida foi de R$ 8,74 milhões entre abril e junho, o salto de 219% na comparação anual.

Tupy (TUPY3)

A Tupy encerra o segundo trimestre de 2021 com mais um recorde: R$ 1,6 milhão, maior receita líquida de sua história. Isso representa um crescimento de 155% na comparação anual.

O lucro foi de R$ 31 milhões, frente ao prejuízo de R$ 15 milhões no primeiro trimestre deste ano.

Boa Vista (BOAS3)

A Boa Vista concluiu a aquisição da Konduto Internet Data Technology, empresa de fornecimento de soluções antifraude no Brasil com foco principal em contribuir à segurança da operação de lojas virtuais, R$ 122 milhões.

JBS (JBSS3)

A companhia de alimentos JBS informou que fechou acordo para adquirir todas as ações emitidas pela australiana Huon Aquaculture, em acordo de R$ 2,1 bilhões que marca a entrada da empresa brasileira no setor de aquicultura, conforme fato relevante.

A Huon é a segunda maior empresa de aquicultura de salmão da Austrália, com operações na Tasmânia que abrangem incubatórios, aquicultura marinha, colheita, processamento, marketing, vendas e distribuição, disse a JBS.

Os produtos primários da companhia, acrescentou a empresa brasileira, incluem filés de salmão frescos, produtos porcionados embalados a vácuo e outros produtos de valor agregado para o mercado interno de atacado, varejo e canais de exportação.

Azul (AZUL4)

A Azul anunciou os resultados preliminares de tráfego de julho de 2021. O tráfego doméstico de passageiros recuperou 101% dos níveis de 2019, enquanto a capacidade doméstica recuperou 104%, resultando em uma taxa de ocupação de 83%.

Renova Energia (RNEW4)

A Renova Energia declarou a Mubadala Consultoria como vencedora do procedimento para a aquisição da UPI Brasil PCH prevista no plano de recuperação judicial dado Grupo Renova. O pagamento foi de R$ 1,1 bilhão.

(Com Reuters)

Calendário de divulgação dos próximos resultados:

  • M. Dias Branco (MDIA3) – 06 de julho (após o fechamento de mercado)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: