Forbes Radar: Copasa, Enauta, Itaú Unibanco, Santander e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (03), a Pague Menos teve lucro líquido de R$ 71,6 milhões, a Copasa informou o lucro líquido trimestral de R$ 237 milhões e a Cielo obteve lucro líquido de R$ 221,5 milhões no mesmo período.

Ao mesmo tempo, empresas também anunciam aquisições. A Unifique comprou o Grupo TKnet e a Neofibra Informática, a Desktop adquiriu a Starnet e a Locaweb a Octadesk.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Bluefit

A rede de academias de ginástica Bluefit pediu aval para uma oferta inicial de ações, duas semanas após uma de suas principais rivais, Smartfit ter estreado na B3 com uma operação bilionária.

Segundo registro ontem (2) na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a operação da Bluefit, que se apresenta como a segunda maior rede de academias de baixo custo do país, com cerca de 100 unidades, buscará captar recursos para financiar o crescimento da companhia e também para que atuais sócios vendam uma fatia no negócio.

O anúncio mostra como redes de serviços de ginástica e dança, que cresceram nos últimos anos apoiadas por investidores financeiros, estão se lançando ao mercado para ganhar escala no fragmentado mercado de fitness brasileiro, apontado como o 13º maior do mundo.

A oferta, que será coordenada pela XP, ocorre em um momento em que empresas brasileiras de diversos setores seguem testando o apetite do mercado de capitais, mesmo com resultados bastante distintos.

Ao mesmo tempo em que é um dos anos mais ativos em IPOs, com 30 estreias na bolsa paulista movimentando mais de R$ 57,5 bilhões, 2021 também computa 54 desistências de empresas que pretendiam debutar no mercado acionário e que desistiram devido à volatilidade da bolsa. Com a Bluefit, agora são 23 companhias na fila do IPO na B3.

Facebook (FBOK34)

Autoridades de defesa da competição na União Europeia abriram ontem (02) uma investigação detalhada sobre a aquisição da startup norte-americana de atendimento a clientes Kustomer pelo Facebook, por causa de preocupações de que o negócio pode prejudicar a concorrência.

A Comissão Europeia afirmou que tem preocupações sobre a aquisição uma vez que pode reduzir competição no mercado de software de gestão de relacionamento com clientes.

O órgão executivo da UE também manifestou risco de que o negócio possa fortalecer a posição do Facebook em propaganda online ao aumentar o volume de dados disponíveis para serem usados pela rede em publicidade dirigida.

O Facebook anunciou a transação com a Kustomer em novembro do ano passado, citando objetivo de ampliar os recursos do WhatsApp.

A Comissão Europeia afirmou que deu prazo até 22 de dezembro para tomar uma decisão.

Google (GOGL34)

O Google vai usar processadores projetados internamente na próxima versão do celular Pixel que será lançado no final deste ano, abandonando chips da Qualcomm que equipavam os aparelhos da companhia há mais de 15 anos.

O processador do Google, chamado de Tensor, vai equipar os smartphones Pixel 6 e Pixel 6 Pro, anunciou a companhia sem dar detalhes.

As ações da Qualcomm, maior projetista de chips para dispositivos móveis do mundo, tinham leve queda de 0,2% após o anúncio.

No ano passado, a Apple começou a usar seus próprios chips em seus computadores Mac, afastando-se da Intel.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram: https://t.me/forbesmoney

Unifique (FIQE3)

A Unifique realizou a aquisição do Grupo TKnet, empresa de serviço de internet banda larga através de fibra óptica, e da Neofibra Informática, companhia de Santa Catarina que tem aproximadamente 4 mil acessos em banda larga.

O valor das operações não foi informado e estão sujeitas a aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Petrobras (PETR4)

A Petrobras deverá reportar receita de US$ 19,5 bilhões no segundo trimestre, alta de 106% ante os US$ 9,48 bilhões registrados um ano antes, segundo pesquisa da Refinitiv, com quatro analistas.

A petroleira estatal publicará seus resultados trimestrais em 4 de agosto.

A pesquisa também previu um lucro de US$ 0,82 por ação, segundo a estimativa média dos analistas da Refinitiv, ante prejuízo de US$ 0,39 um ano antes.

Atualmente, a avaliação média de analistas para as ações da empresa indica “compra”. São cinco recomendações de “compra forte” ou “compra”, sete de “manter” e nenhuma de “venda” ou “venda forte.”

A estimativa de lucro médio dos analistas manteve-se inalterada nos últimos três meses.​

O preço-alvo médio de 12 meses para a ação da Petrobras em Wall Street é de US$ 11,6, cerca de 8% acima do último fechamento, de US$ 10,67.

Twitter (TWTR34)

O Twitter anunciou ontem (02) parceria com Associated Press e Reuters para oferecer notícias de credibilidade com mais rapidez para a plataforma, em uma iniciativa para combater a propagação de desinformação.

Assim como outras plataformas de redes sociais, o Twitter tem sido pressionado para remover informações mentirosas de seu site. No início do ano, o Twitter lançou o programa Birdwatch, para pedir que seus usuários ajudem a identificar e checar tuítes enganosos.

O Twitter afirmou que irá colaborar com as agências de notícias durante eventos urgentes, para acrescentar contextos precisos às informações, que podem aparecer em vários lugares na plataforma, seja como uma etiqueta ligada a publicações sobre o incidente, ou como um “moment”, que faz uma curadoria sobre os principais tópicos em destaque no Twitter.

As parcerias marcam a primeira vez em que o Twitter irá colaborar formalmente com organizações de notícias para aumentar a presença de informações precisas em seu site, afirmou um porta-voz da rede de microblogs.

O porta-voz acrescentou que o Twitter vai trabalhar separadamente com AP e Reuters e que as agências de notícias não irão interagir entre elas.​​​

Enauta (ENAT3)

A petroleira Enauta informou ontem (02) que irá devolver à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis o bloco CE-M-661, localizado na Bacia do Ceará, após o final de seu primeiro período exploratório no local, em novembro.

A companhia havia adquirido 25% de participação no ativo em rodada de licitações realizada em 2011. No entanto, “baseada em análises geológicas e econômicas, e na busca contínua da otimização de seu portfólio”, decidiu pela devolução do bloco.

Segundo a Enauta, o valor dos compromissos assumidos pela empresa no Programa Exploratório Mínimo do bloco é de R$ 26,9 milhões, enquanto o bônus de assinatura atinge R$ 10,1 milhões.

O valor total de R$ 37 milhões, acrescentou a empresa em fato relevante, será registrado como gasto exploratório no resultado do segundo trimestre deste ano.

PetroRio (PRIO3)

A petroleira PetroRio registrou lucro líquido de R$ 304,6 milhões no segundo trimestre de 2021, revertendo o prejuízo de R$ 76,2 milhões apurado em igual período do ano passado, informou a companhia ontem (02).

De acordo com a empresa, os principais fatores que impactaram no desempenho financeiro no período foram o volume de “offtakes” realizados, totalizando 2,8 milhões de barris vendidos, e a recuperação do preço do petróleo Brent, com média de US$ 69,08 por barril no trimestre.

O Ebitda (lucro ajustado antes de antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da PetroRio atingiu R$ 642,9 milhões no trimestre encerrado em junho, salto de 267% na comparação anual.

A companhia destacou que a valorização do real frente ao dólar no segundo trimestre gerou um impacto não-caixa positivo de R$ 265 milhões, o que também contribuiu para o resultado líquido do período.

A PetroRio disse ainda que a receita líquida alcançou no segundo trimestre R$ 1 bilhão, aumento de 228% no ano a ano e maior patamar da história da companhia, também impulsionada pelo crescimento nas vendas e pelo preço maior do Brent.

O caixa líquido foi mantido praticamente estável em relação a igual período do ano passado, a US$ 210 milhões, acrescentou a empresa, que disse manter “diligente trabalho de controle” no indicador de alavancagem.

Cielo (CIEL3)

A Cielo passou de prejuízo para lucro no segundo trimestre, com a recuperação da atividade brasileiro aliviando parcialmente a pressão sobre as margens da maior empresa de pagamentos do país, acossada pela concorrência crescente.

A empresa afirmou que teve lucro líquido de R$ 221,5 milhões no período, ante prejuízo de 58,9 milhões um ano antes. No resultado atribuível à Cielo, o lucro somou R$ 180,4 milhões, ante prejuízo de 75,2 milhões em igual etapa de 2020. Em termos recorrentes, foi o terceiro trimestre seguido de alta do lucro no comparativo anual e alta de 32,8% na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

A melhora do resultado refletiu o ritmo melhor das vendas do varejo no país que, embora tenham sido afetadas por uma segunda onda da Covid-19, no conjunto foram melhores na comparação com o segundo trimestre de 2020, o pior momento da crise desencadeada pela pandemia no país.

A receita líquida da companhia, por exemplo, cresceu 14,8% ano a ano, para R$ 2,81 bilhões. E o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização deu um salto de 145,9%, a R$ 580,8 milhões.

Itaú Unibanco (ITUB4)

O Itaú Unibanco teve um salto no lucro do segundo trimestre e definiu uma perspectiva mais otimista para o ano em meio à gradual recuperação econômica do país.

O maior banco do país anunciou que seu lucro líquido recorrente, que exclui itens não recorrentes, foi de R$ 6,5 bilhões no período, quase em linha com uma estimativa de R$ 6,4 bilhões compilada pela Refinitiv e alta de 55,6% em relação ao ano anterior.

Como a economia se recuperando da pandemia mais rápido do que previsto antes, o banco elevou a estimativa de crescimento de sua carteira de crédito, de até 9,5% para até 11,5% em 2021.

O Itaú também indicou que as perdas com empréstimos inadimplentes não cresceram como o previsto e cortou sua previsão de provisões para perdas com empréstimos, do máximo de R$ 24,3 bilhões para o teto de R$ 22 bilhões.

O diretor financeiro do banco, Alexsandro Broedel, disse em comunicado que o desempenho do banco está em linha com a recuperação econômica do Brasil.

As provisões para perdas com empréstimos caíram 39,6% em relação ao ano anterior, para R$ 4,7 bilhões, à medida que clientes estão pagando dívidas com mais facilidade, estimulados pela recuperação econômica gradual. O avanço da vacinação contra Covid-19 permitiu que governos locais relaxassem os bloqueios.

O Itaú também comunicou o pagamento de JCP (juros sobre o capital próprio) no valor de R$ 0,10384 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte. O pagamento será realizado em 26 de agosto.

Petz (PETZ3)

A Petz comprou Zee.Dog, uma das principais plataformas de pet, por R$700 milhões.

Santander (SANB11)

O Santander foi condenado pela Justiça do Trabalho em R$ 50 milhões por demitir 3.220 postos de trabalho durante a pandemia, mesmo tendo assumido compromisso com o movimento sindical de não demitir durante a pandemia.

Desktop (DESK3)

A Desktop comprou a Starnet, prestadora de serviços de internet de banda larga com fibra óptica no interior de São Paulo, por R$ 51 milhões.


Marcopolo (POMO4)

O lucro líquido do Marco Polo foi de R$ 200,9 milhões, 15 vezes maior que os R$ 1,3 mil conquistado no ano passado. Já o Ebitda – que mede o potêncial de geração de caixa – ficou em R$ 140,5 milhões, 243,5% mais alto que os R$ 40,9 milhões no 2º trimestre de 2020.

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig anunciou um aplicativo que vende produtos da marca Bassi. O projeto entregará carnes para consumidores da cidade de São Paulo. Após o pagamento, os clientes recebem a compra em até 1 hora.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil informou a renúncia de Waldery Rodrigues Júnior como conselheiro de administração.

Hermes Pardini (PARD3)

O Instituto Hermes Pardini compou o Laboratório de Anatomia Patologica, empresa de painéis de imuno-histoquímica, por R$ 19,5 milhões.

Locaweb (LWSA3)

A Locaweb comprou a Octadesk, plataforma voltada para pequenas e médias empresas se relacionarem melhor com seus clientes, por R$ 102 milhões

B3 (B3SA3)

A B3 recebeu uma correspondência da Schroder Investment Management Brasil informando que a gestora passou a deter 304 milhões de ativos da bolsa, o que representa 5% das ações emitidas pela companhia.

Pague Menos (PGMN3)

A Pague Menos teve lucro líquido de R$ 71,6 milhões no segundo trimestre deste ano, 683,2% maior que os R$ 9,1 milhões registrados no mesmo período de 2020.

A receita ficou em R$ 2 bilhões, alta de 20,6% sobre o R$ 1,6 bilhão apresentado entre abril e junho do ano passado.

Já o Ebitda ajustado foi de R$ 192 milhões, crescimento de 37,7% na comparação anual.

Telefônica Brasil (VIVT3)

A Telefônica Brasil alienou 20% das ações de sua titularidade e de emissão de sua controlada Telefônica Cloud e Tecnologia do Brasil, por R$ 22,0 milhões, e a TC&CT subscreveu 190 mil dos papéis, por R$76 milhões.

Em decorrência da Operação, 50,01% do capital social da CloudCo Brasil passou a ser detido pela Companhia e 49,99% pela TC&CT.

Lavvi (LAVV3)

A Lavvi, recebeu um comunicado da TPE Gestora de Recursos sobre um aumento de 5% no total de ações ordinárias, adquirindo 11 milhões de ativos.

Engie Brasil (EGIE3)

A Engie informou que o Leonardo Augusto Serpa e Raphael Vincent Philippe Barreau renunciaram aos cargos de suplentes do conselho de administração da companhia.

Copasa (CSMG3)

A Copasa informou o lucro líquido trimestral de R$ 237 milhões, 9% maior que os R$ 146 milhões conquistado no mesmo período do ano passado. Já o Ebitda foi de R$ 492 milhões, alta de 30,1% se comparado com os R$ 378 milhões adquiridos entre abril e junho de 2020.

(Com Reuters)

Calendário de divulgação dos próximos resultados:

  • Bradesco (BBDC4) – 03 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Omega Geração (OMGE3) – 03 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Rede D’Or (RDOR3) – 03 de julho (após o fechamento de mercado)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).