Forbes Radar: Locaweb, B3, Carrefour, Light, Suzano e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Dotz, Toyota, Dori, Via (Varejo), Ultrapar e JBS.

Artur Nicoceli
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (12), companhias deram andamento a temporada de divulgação dos balanços financeiros do segundo trimestre. A Via (Varejo) reportou R$ 132 milhões, a JBS anunciou R$ 4,4 bilhões e a SulAmérica informou R$ 29,6 milhões.

No universo das ofertas públicas, a Dori Alimentos, fabricante brasileira de snacks doces e salgados, pediu o aval para um IPO, segundo registro na CVM. Enquanto o Banco Inter pteê listagem em Wall Street até o começo de 2022.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Toyota (TMCO34)

A Toyota informou ontem (11) que vai parar a fábrica de carros em Sorocaba (SP) a partir da próxima semana até o final do mês por falta de componentes e que a unidade de motores em Porto Feliz (SP) também será parcialmente afetada.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A companhia afirmou que as paradas vão ocorrer entre 18 e 27 de agosto e que a decisão deve-se à “falta de insumos que afeta a cadeia de suprimentos global, provocada pela pandemia”.

Desde meados do primeiro trimestre, montadoras do Brasil têm relatado problemas com fornecimento de insumos, principalmente microprocessadores que equipam uma série de sistemas dos veículos atuais, desde freios a plataformas de entretenimento.

A Toyota afirmou que os funcionários afetados pelas paralisações entrarão em férias coletivas, com o retorno às atividades programado para 30 de agosto. As demais unidades da companhia no Brasil, localizadas em São Bernardo do Campo e Indaiatuba, permanecem com suas atividades normais.

Dori

A Dori Alimentos, fabricante brasileira de snacks doces e salgados, pediu o aval para um IPO, segundo registro na CVM.

A companhia afirma deter cerca de 26% de um mercado estimado em cerca de R$ 7 bilhões no Brasil, além de exportar para mais de 50 países.

No período de 12 meses encerrado em junho, a Dori teve receita líquida de R$ 853,1 milhões, com margem Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 15,2%. A companhia diz no prospecto preliminar da oferta que pretende usar parte dos recursos da venda de ações novas para pagar dívidas. A alavancagem financeira medida pela relação dívida líquida/Ebitda, era de 1,7 vez em junho.

O restante deve ser usado para reforçar a estrutura de capital e sustentar seu plano de crescimento orgânico.

Na oferta, que será coordenada por Itaú BBA, JPMorgan, XP E Safra, atuais sócios da companhia, incluindo o fundo CandyCo, venderão uma fatia no negócio.

Via (VVAR3)

A Via Varejo divulgou ontem (11) que o lucro líquido do segundo trimestre cresceu 103% ante mesmo etapa de 2020, a R$ 132 milhões, apoiado no forte crescimento no comércio eletrônico, na esteira de medidas de isolamento social.

A companhia, dona das redes Casas Bahia e Ponto, além do banco digital Banqi, registrou uma receita bruta no conceito GMV de R$ 11,4 bilhões, expansão de 51% sobre o desempenho do mesmo período do ano passado.

Segundo a empresa, cerca de 65% do GMV deveu-se às vendas digitais, que corresponderam a cerca d eR$ 7,5 bilhões, incremento de 35,7% na base anual.“Começamos o ano com 10 mil vendedores em nossa plataforma e em julho já batemos 70 mil”, afirmou a companhia em comentário sobre o desempenho. O número de produtos disponíveis (SKUs) disparou de 3 milhões em março do ano passado para quase 30 milhões no final de junho deste ano.

O resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 485 milhões, queda de 12,6% na comparação anual, com a margem encolhendo 4,4 pontos, para 6,2%. Analistas esperavam Ebitda de R$ 550 milhões, segundo a Refinitiv.

Focada em acelerar seu crescimento no comércio eletrônico ante grupos como Mercado Livre, Magazine Luiza e Americanas, a Via Varejo registrou salto de 47% nas despesas de vendas, gerais e administrativas, atingindo R$ 2 bilhões.

Ultrapar (UGPA3)

A Ultrapar divulgou ontem (11) lucro líquido ajustado de R$ 290 milhões, mas incluindo efeito de uma baixa contábil realizada na rede de farmácias Extrafarma, o resultado ficou negativo em R$ 18 milhões.

A companhia afirmou no balanço que baixa contábil na Extrafarma registrada no segundo trimestre foi de R$ 395 milhões, sem efeito caixa. O grupo acertou a venda da rede de farmácias para a Pague Menos em maio, por R$ 700 milhões.

Analistas, em média, esperavam que a Ultrapar apurasse lucro ajustado de R$ 329,6 milhões, segundo dados da Refinitiv.

O resultado operacional recorrente medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 898 milhões no trimestre, ante expectativa média do mercado de R$ 970 milhões.

O valor recorrente, que não inclui o impairment da Extrafarma, representa um crescimento de 50% sobre o segundo trimestre do ano passado. Incluindo o efeito, o Ebitda cai para R$ 503 milhões, recuo de 18% ano a ano.

A Ultrapar, dona da rede de postos de combustíveis Ipiranga, teve faturamento líquido de R$ 28,5 bilhões no segundo trimestre, avanço anual de 80% e de 19% sobre os três primeiros meses deste ano.

JBS (JBSS3)

A JBS, segunda maior companhia de alimentos do mundo, reportou lucro líquido recorde de R$ 4,4 bilhões no segundo trimestre, alta de 29,7% no comparativo anual, impulsionada pelo desempenho das operações na América do Norte, conforme balanço divulgado ontem (11).

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da empresa também atingiu máxima histórica ao fechar o trimestre em R$ 11,7 bilhões, avanço de 10,3% na mesma base de comparação.

Na mesma linha, a receita líquida consolidada subiu 26,7%, para R$ 85,6 bilhões.

“Esse trimestre que estamos apresentando agora, o segundo, é o melhor de todos os trimestres da história da companhia. É o melhor em faturamento, em lucro líquido e o melhor operacional, em termos de Ebitda”, disse à Reuters o CEO global da JBS, Gilberto Tomazoni.

Com isso, a empresa anunciou que fará a antecipação de distribuição de dividendos intercalares no valor de R$ 2,5 bilhões, o que representa R$ 1 por ação, a serem pagos em 24 de agosto de 2021.

MRV (MRVE3)

A construtora MRV teve alta do lucro no segundo trimestre, refletindo o mercado imobiliário ainda aquecido no Brasil, mas teve a margem bruta pressionada devido à aceleração de preços de matérias-primas.

A empresa anunciou ontem (11) que o lucro de abril a junho somou R$ 203 milhões, alta de 86,1% ante mesma etapa de 2020 e 48,5% mais que os três primeiros meses deste ano. A expansão refletiu uma melhora na linha “outras receitas (despesas) operacionais”, que ficou positiva em R$ 56 milhões, ante R$ 31 milhões negativos um ano antes.

A receita líquida da MRV no trimestre somou R$ 1,82 bilhão, 9,7% a mais em 12 meses. Mas a margem bruta caiu 2,8 pontos percentuais, para 25,4%, o que a companhia atribuiu ao forte aumento de custo com matérias-primas.

Ainda assim, o resultado operacional da empresa medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 29,8%, para R$ 296 milhões, influenciado pelos mesmos fatores que contribuíram para alta do lucro. A margem Ebitda subiu 2,5 pontos percentuais, para 16,3%.

Segundo o copresidente-executivo da MRV Rafael Menin, isso é explicado pelos bons resultados da operação da companhia nos Estados Unidos, que teve no trimestre a venda de dois empreendimentos.

Locaweb (LWSA3)

A Locaweb divulgou ontem (11) lucro líquido ajustado de R$ 23,7 milhões, alta de 87,7% ante mesma etapa de 2020, com aumento de receita e melhora do resultado financeiro.

A receita operacional líquida da empresa especializada em hospedagem de sites e computação em nuvem somou R$ 184,3 milhões, alta de 57,1%, com o segmento commerce registrando um salto de 159,3% na receita, para R$ 84,8 milhões.

O resultado financeiro líquido ficou negativo em R$ 900 mil, montante bem abaixo da despesa líquida de R$ 3,9 milhões um ano antes, beneficiado pela receita financeira com o follow-on em meados de fevereiro.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado cresceu 28,8%, para R$ 41,3 milhões, mas a margem Ebitda ajustada caiu de 27,3% para 22,4% nessa comparação.

A companhia atribuiu o declínio na margem, principalmente, à consolidação dos resultados das empresas adquiridas, que possuem margem Ebitda inferior às apresentadas no grupo.

B3 (B3SA3)

A forte atividade dos mercados brasileiros de ações e de dívida levou a B3 a superar expectativa de resultado operacional no segundo trimestre.

A operadora de infraestrutura de mercado anunciou ontem (11) que seu lucro recorrente do período somou R$ 1,23 bilhão, alta de 21,6% ante mesma etapa do ano passado e perto da previsão média de analistas compilada pela Refinitiv, de R$ 1,19 bilhão.

Já o resultado operacional da companhia medido pelo Ebitda (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) recorrente cresceu 30,6% ano a ano, para R$ 1,85 bilhão, vindo acima da previsão de analistas, de R$ 1,66 bilhão. A margem Ebitda subiu 6,58 pontos percentuais, para 80,9%.

Só as ofertas de ações movimentaram R$ 46,4 bilhões no período, sendo 13 operações de empresas que estrearam na bolsa (IPOs) e 10 de companhias já listadas (follow-ons). Além disso, o volume médio diário de negócios no mercado à vista de ações cresceu 17,1% no comparativo anual, enquanto no segmento de juros, moedas e mercadorias o volume subiu 5,5%.No segmento de financiamento, o número de veículos vendidos cresceu 165,8% na comparação anual.

Assim, mesmo com reduções em valores cobrados sobre negociações, a B3 viu sua receita líquida ter incremento de 26,7% ano a ano, para R$ 2,42 bilhões.

A B3 também informou que elevou a projeção de despesas ajustadas em 2021, da faixa de R$ 1,225 bilhão a R$ 1,275 bilhão para R$ 1,295 bilhão a R$ 1,345 bilhão, alegando intensificação de projetos para elevar capacidade de novos produtos, além de efeitos da alta da inflação sobre as despesas de pessoal.

Suzano (SUZB3)

A Suzano divulgou ontem (11) crescimento no resultado do segundo trimestre, impulsionada por efeitos financeiros e também por preços maiores de celulose.

A companhia apurou um resultado operacional medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 5,94 bilhões para o período de abril ao fim de junho, crescimentos de 22% na base trimestral e de 42% na relação anual. Analistas, porém esperavam que a Suzano reportasse Ebitda de R$ 6,66 bilhões, em média, segundo dados da Refinitiv.

O lucro líquido da maior produtora de celulose de eucalipto do mundo somou cerca de R$ 10 bilhões, revertendo prejuízos de R$ 2,75 bilhões dos três primeiros meses deste ano e de R$ 2 bilhões do segundo trimestre de 2020. A expectativa média de analistas, segundo a Refinitiv, apontava lucro líquido de R$ 6,8 bilhões para a Suzano no período.

A companhia registrou um resultado financeiro positivo de R$ 9,74 bilhões, revertendo saldos negativos apurados no início do ano e no segundo trimestre do ano passado. Isso deveu-se a um resultado positivo de variação cambial da ordem de R$ 6,9 bilhões entre abril e junho, além de resultado também positivo de R$ 3,7 bilhões em operações com derivativos.

A empresa teve receita líquida de R$ 9,84 bilhões no segundo trimestre, aumento trimestral de 11% e crescimento de 23% na relação com um ano antes. O desempenho foi apoiado em um aumento no preço médio da celulose de 35% sobre o segundo trimestre do ano passado, para US$ 636 a tonelada. Além disso, o preço médio do papel cresceu 9% na mesma comparação, para US$ 4.731 a tonelada.

SulAmérica (SULA11)

A SulAmérica registrou lucro líquido das operações continuadas de R$ 29,6 milhões no segundo trimestre, um tombo de 92,6% em relação ao mesmo período do ano passado, resultado da maior sinistralidade nos segmentos de saúde e vida.

De acordo com os dados divulgados ontem (11), a sinistralidade consolidada subiu para 85,8% no período de abril a junho, de 69,1% um ano antes, com a taxa em vida e acidentes pessoais passando de 55,8% para 90,6%.

Tal resultado, segundo a SulAmérica, refletiu o ainda elevado volume de casos de Covid-19 e frequência de procedimentos eletivos mais próxima à normalidade no segmento de saúde, além do maior número de óbitos relacionados à pandemia. Efeitos semelhantes foram divulgados mais cedo neste mês pela BB Seguridade.

As receitas operacionais totais cresceram 8,6% ano a ano, para R$ 5,2 bilhões, enquanto o Ebitda ajustado ficou negativo em R$ 32,5 milhões, ante resultado positivo de R$ 610,8 milhões um ano antes.

Dotz (DOTZ3)

A Dotzeportou prejuízo de R$ 11,7 milhões no segundo trimestre, ampliando 23,6% o prejuízo do mesmo período de 2020, que era R$ 9,5 milhões.

O Ebitda ficou negativo em R$ 8,7 milhões no período, enquanto no ano passado ficou positivo em R$ 2,015 milhões.

Americanas (LAME4)

A Americanas anunciou ontem (11) que fechou acordo para comprar 100% da rede de hortifruti Natural da Terra por R$ 2,1 bilhões, em mais um avanço do grupo em um segmento considerado estratégico por impulsionar a recorrência de compras online.

A Americanas afirmou em comunicado que o preço da aquisição equivale a nove vezes o múltiplo valor da empresa/Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) estimado do Natural da Terra para 2021.

A empresa nasceu em 1989 no Rio de Janeiro. A partir de 1997, então com nove lojas, iniciou sua expansão para os estados do Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo. Atualmente são 70 lojas para a venda de frutas, legumes e verduras, com algumas já contando com açougue e padaria. Todos os meses a empresa atende a cerca de 2 milhões de consumidores.

Boeing (BOEI34)

Um avião de teste da Boeing para o modelo 737 MAX fez um voo na China, com a fabricante norte-americana buscando encerrar a suspensão dos voos da aeronave, que já dura quase dois anos meio, no relevante mercado de viagens chinês.

O site de rastreamento de voos Flightradar24 mostrou um avião de teste 737 MAX 7 decolando do Aeroporto Internacional de Pudong, em Xangai, sem destino listado, em direção sudeste.

O rastreamento do voo estava incompleto, mas fotos em blogs de aviação chineses mostraram que ele pousou no aeroporto Zhoushan Putuoshan, cerca de 150 quilômetros ao sul, que fontes da indústria disseram à Reuters ser o destino esperado.

A Boeing tem uma fábrica de finalização do 737 MAX em Zhoushan para instalar interiores e fazer pinturas de aviões.

O avião de teste 737 MAX tinha deixado Seattle na semana passada e chegou a Xangai em 7 de agosto após paradas em Honolulu e Guam para reabastecimento. A Reuters informou na semana passada que seu primeiro voo de teste na China aconteceria em 11 de agosto se tudo corresse bem.

A Boeing disse que continua a trabalhar com reguladores globais para concluir os processos de validação do modelo e se recusou a comentar especificamente sobre o voo de teste na China.

Mercado Livre (MELI34)

O Mercado Livre espera terminar 2021 com oito centros de distribuição no Brasil e inaugurar mais um em 2022 e está trabalhando para expandir sua malha de última milha, de olho em conseguir atingir entregas mais rápidas em um ambiente de forte competição com grupos locais.

Por conta dos investimentos na expansão de sua malha logística própria, o Mercado Livre não tem interesse em participar do processo de privatização dos Correios. O investimento total da companhia previsto para 2021 no Brasil é de R$ 10 bilhões, boa parte disso em logística.

O Mercado Livre anunciou a inauguração de dois novos centros de distribuição no Brasil: um em Franco da Rocha (SP), que começa a operar ainda este ano, e outro na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), que será implementado em 2022.

A companhia, que tem cerca de 12 milhões de vendedores em sua plataforma no Brasil, pretende terminar este ano no país com 8 centros de distribuição, 18 centros de transferência de produtos (chamados de “crossdockings” pela empresa) e elevar a malha de centros de armazenamento de última milha dos atuais 80 para 100 unidades.

No segundo trimestre, segundo Bassoi, 91% das entregas do Mercado Livre foram feitas dentro da malha logística da companhia no Brasil. O executivo afirmou ainda que em 2.100 cidades do país a empresa consegue entregar produtos em até 1 dia. Entregas feitas no mesmo dia da compra são realizadas em 50 cidades, disse o executivo.

Wix.com (W1IX34)

A Wix.com, que fornece serviços de construção e hospedagem de sites para pequenas empresas, divulgou um prejuízo maior para o segundo trimestre, impactado por incertezas em torno da Covid-19 que desaceleraram seus negócios.

A companhia israelense publicou prejuízo líquido ajustado de US$ 0,28 por ação, ante prejuízo de US$ 0,26 por papel um ano antes. A receita subiu 34%, para US$ 316 milhões.

Analistas, em média, esperavam que a Wix tivesse prejuízo de US$ 0,38 por ação, sob receita de US$ 312 milhões, segundo dados da Refinitiv.

A empresa também reduziu sua expectativa de receita para o ano para o intervalo entre US$ 1,2 bilhão e US$ 1,2 bilhão ante estimativa anterior de US$ 1,2 bilhão a US$ 1,2 bilhão.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Hapvida (HAPV3)

A Hapvida teve forte queda do lucro no segundo trimestre, uma vez que a flexibilização das medidas de isolamento social trouxe de volta a demanda por procedimentos eletivos que elevaram as despesas da empresa de saúde.

A companhia reportou que teve lucro líquido ajustado de R$ 269,8 milhões de abril a junho, queda de 29,5% ante mesma etapa de 2020.

Já o resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização somou R$ 291,7 milhões, queda anual de 52%. A previsão média de analistas compilada pela Refinitiv era de R$ 402 milhões.

A receita líquida da Hapvida somou R$ 2,4 bilhões, crescimento de 15,7% sobre mesmo trimestre do ano anterior.

A gradual retomada da demanda por exames, consultas e procedimentos eletivos, ao mesmo tempo em que uma segunda onda da Covid-19 provocou aumento de demanda por internações, fez os custos da companhia com assistência darem um salto de 46,9%, a R$ 1,6 bilhão.

A sinistralidade total, a exemplo do ocorrido no período com empresas como Sul América e BB Seguridade, subiu de 54,5% para 70,7%.

JBS (JBSS3)

A JBS, segunda maior companhia de alimentos do mundo, reportou lucro líquido recorde de R$ 4,4 bilhões no segundo trimestre, alta de 29,7% no comparativo anual, impulsionada pelo desempenho das operações na América do Norte, conforme balanço financeiro.

O Ebitda ajustado da empresa também atingiu máxima histórica ao fechar o trimestre em R$ 11,7 bilhões, avanço de 10,3% na mesma base de comparação.

Na mesma linha, a receita líquida consolidada subiu 26,7%, para R$ 85,6 bilhões.

A empresa também anunciou que fará a antecipação de distribuição de dividendos intercalares no valor de R$ 2,5 bilhões, o que representa R$ 1 por ação, a serem pagos em 24 de agosto de 2021.

Equatorial Energia (EQLT3)

A Equatorial Energia, empresa que atua nos ramos de distribuição, geração e transmissão de eletricidade, reportou lucro líquido ajustado de R$ 447 milhões no segundo trimestre de 2021, alta de 15,4% em relação a igual período do ano passado.

Conforme o balanço da empresa, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização ajustado somou R$ 1,2 bilhão no período, avanço de 42,7% na comparação anual, impulsionado pelo segmento de distribuição.

A Equatorial registrou ainda receita operacional de R$ 4,2 bilhões no trimestre encerrado em junho, crescimento de 22,7% no ano a ano.

O volume total de energia distribuída pela empresa atingiu 5.921 gigawatts-hora (GWh) no período, com avanço consolidado de 10,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. As operações no Piauí e Pará, tiveram crescimentos de 14,7% e 13,2%, respectivamente, e Maranhão e Alagoas avançaram 7,2% cada, disse a Equatorial.

Já a dívida líquida da companhia atingiu R$ 10,2 bilhões, queda de 5,8% na comparação anual, enquanto a alavancagem, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda ajustado, fechou o trimestre em 2 vezes, versus 2,3 vezes ao final do segundo trimestre de 2020.

Banco Inter (BIDI11)

O Banco Inter mais do que dobrou sua carteira de empréstimos no segundo trimestre, refletindo o foco do banco em expansão enquanto avança nos planos de listagem na Nasdaq até o início de 2022.

O grupo, que mescla operações de banco e marketplace, anunciou que fechou junho com estoque de crédito ampliado de R$ 13,3 bilhões, 118% maior em 12 meses.

Ano a ano, as receitas com crédito evoluíram 87,1%, para R$ 331,4 milhões, representando cerca de 50% das receitas totais. O índice de inadimplência acima de 90 dias ficou em 2,82%, queda de 1,4 ponto percentual contra um ano antes.

Diferente dos demais bancos, que reverteram parte das provisões para perdas esperadas com calotes, já que as piores previsões não se confirmaram, o Banco Inter ampliou as provisões em 146%, segundo o banco em linha com a expansão da carteira.

Segundo a diretora de relações com investidores do banco, Helena Caldeira, a tendência é que a participação das receitas com crédito no total de receitas siga caindo nos próximos trimestres, diante do crescimento mais acelerado do marketplace, se estabilizando ao redor de 50%.

O Banco Inter captou em junho R$ 5,5 bilhões em uma oferta primária de ações ancorada pela StoneCo, com quem vem desenvolvendo parcerias para conectar os clientes da empresa de pagamentos ao seu marketplace Inter Shop.

A receita bruta total de vendas no trimestre cresceu 531%, para R$ 774,4 milhões, alcançando R$ 1,45 bilhão no semestre. A previsão do Banco Inter é de que no acumulado de 2021, o GMV atinja R$ 3,5 bilhõe.

O banco teve lucro líquido de R$ 18,2 milhões de abril a junho, alta de 579% sobre um ano antes. No entanto, a rentabilidade sobre o patrimônio líquido ficou em apenas 0,8%, diante do foco do banco no momento de crescimento.

Eletrobras (ELET6)

A Eletrobras informou que será realizado em 31 de agosto, o pagamento dos Dividendos relativos ao exercício de 2020. O valor das ON é de R$ 0,943766; o valor das PNA e PNB é de R$ 1,038143.

Ao mesmo tempo, a Eletrobras teve lucro líquido de R$ 2,5 bilhões no segundo trimestre, valor 439% superior ao mesmo período de 2020, com impacto dos resultados em transmissão e do aumento do volume e preços praticados nos contratos bilaterais no mercado livre de eletricidade.

O indicador de geração de caixa Ebitda aumentou 64%, para R$ 3,3 bilhões. A receita operacional líquida registrou acréscimo de 49%, para R$ 7,9 bilhões.

A Eletrobras explicou que os resultados em transmissão foram positivos em decorrência da Revisão Tarifária Periódica, com efeitos a partir de julho de 2020.

Além disso, houve melhora nos resultados de geração, devido, principalmente, ao aumento do volume e preços praticados nos contratos bilaterais do Ambiente de Contratação Livre (ACL) e pela maior receita no mercado de curto prazo, influenciada pelo aumento de preços.

Assaí (ASAI3)

A Sendas informou o desdobramento de ações. O conselho de administração da companhia aprovou uma mudança de uma paracinco ações. Dessa forma, o montante de R$786 milhões de capital social será de R$ 2 bilhões.

Banco do Nordeste (BNBR3)

O Banco do Nordeste contratou, no primeiro semestre deste ano, R$ 20,38 bilhões, valor correspondente a 2,6 milhões de operações de crédito, que beneficiaram empreendimentos e empreendedores de todos os estados do Nordeste, Norte de Minas Gerais e Norte do Espírito Santo. Os resultados operacionais geraram lucro líquido acumulado para o BNB da ordem de R$ 710,4 milhões, o que representa incremento de 113,6% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o Banco alcançou lucro de R$ 332,5 milhões. Em relação aos valores aplicados, o incremento foi de 11% em relação ao resultado alcançado em igual período do ano passado, apesar das consequências da crise sanitária, o que evidencia sinais de retomada da economia.

Do volume total de recursos investidos, 66,6% (R$ 13,57 bilhões), equivalentes a 329,4 mil operações de crédito, destinaram-se a financiamentos de longo prazo. A área rural registrou a maior participação, com 37,4% (R$ 5,07 bilhões), seguindo-se a infraestrutura, com 34,9% (R$ 4,74 bilhões), Comércio, com 10,1% (R$ 1,4 bilhão), Serviços, com R$ 9,4% (R$ 1,3 bilhão), e Indústria, com 8,2% (R$ 1,1 bilhão).

Especificamente com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), principal funding do BNB, as contratações alcançaram, nos seis primeiros meses do ano, R$ 12,57 bilhões, correspondentes a 327,3 mil operações de crédito. Por setor econômico, destacam-se as aplicações rurais, que somaram R$ 4,16 bilhões para o total de 311,3 mil operações de crédito, registrando incremento de 10,7%, em termos de valores, em comparação com as contratações realizadas em igual período de 2020.

Light (LIGT3)

A Light comunicou que foi liquidada a 7ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em duas séries, da sua subsidiária Light Energia, para distribuição pública com
esforços restritos.

No âmbito da oferta restrita, foram emitidas debêntures no valor total de R$ 500 milhões, sendo R$ 400 milhões para as debêntures da primeira série e R$ 100 milhões para as debêntures da segunda série.

Debêntures farão jus a atualização monetária pela variação do IPC-A e juros remuneratórios correspondentes à 4,85% a.a. Concomitantemente, foram formalizados instrumentos de swap de juros, no qual o custo efetivo para a Light Energia será de CDI + 1,20% a.a.

Banco Carrefour (CRFB3)

O Banco Carrefour anunciou um modelo de conta digital – que atualmente fica entre clientes rotativos que usam crédito de R$ 300 e R$ 600, para usarem o produto com compras de mercado, combustível e medicamentos.

Aliansce Sonae (ALSO3)

A Aliansce Sonae informou lucro líquido trimestral atribuível aos acionistas controladores de R$ 56,7 milhões, crescimento de 58,7% em relação aos R$ 35,7 milhões do mesmo período do ano passado.

Já a receita líquida foi de R$ 216,4 milhões, alta de 25,6% se comparado com 2020.

Embraer (EMBR3)

O Beacon, plataforma de coordenação de manutenção da EmbraerX, anunciou a assinatura de um acordo com a Inflite The Jet Centre, um dos maiores fornecedores privados de manutenção de componentes da Europa. A parceria tem foco no apoio às equipes da Inflite na obtenção de maior eficiência para acelerar o retorno de aeronaves à operação. A Inflite The Jet Centre responde a mais de 800 casos de manutenção ao ano, graças à sua experiente e dedicada equipe de engenheiros de aeronaves que possui conhecimento em produtos tanto da Embraer quanto de outros fabricantes aeronáuticos.

O Beacon é uma plataforma inovadora projetada para conectar e sincronizar recursos do setor, a cadeia de suprimentos de pós-venda e profissionais de serviços de aviação de forma mais ágil e eficiente, garantindo o rápido retorno de aeronaves à operação. Beneficiando-se de uma mentalidade de startup e apoiada pela história de mais de 50 anos de experiência aeroespacial da Embraer.

Latam (LATM33)

A LATAM vai retomar em agosto no Brasil 77% da sua oferta doméstica de assentos em relação a agosto de 2019, com 418 voos nacionais diários. Na prática, a oferta da empresa no País em agosto de 2021 será quase três vezes maior (277%) do que em agosto de 2020. As regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste impulsionam a retomada com aumento de voos; no Nordeste, haverá crescimento no Ceará, Maranhão e Bahia.

Em julho de 2021 (em comparação com julho de 2019), a LATAM registrou no mercado doméstico brasileiro uma demanda de passageiros de 75% e uma oferta de assentos de 76,2%, resultando em uma taxa de ocupação de 81,8%.

Moura Dubeux (MDNE3)

A Moura Dubeux informou lucro líquido no segundo trimestre de R$ 26 milhões, revertendo prejuízo líquido de R$ 95 milhões do mesmo período de 2020. Já a receita líquida entre abril e junho foi de R$ 155 milhões, alta de 167% na comparação anual. A companhia gerou caixa de R$ 24 milhões no 2º trimestre.

Copel (CPLE6)

A elétrica paranaense Copel registrou lucro líquido de R$ 1 bilhão no segundo trimestre, queda de 37% na comparação anual, principalmente pelos efeitos da decisão judicial que excluiu o ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins no mesmo período do ano passado.

O resultado líquido divulgado inclui efeitos de operações descontinuadas, como a Copel Telecom. Sem ele, teria caído mais, para R$ 957 milhões.

No período, a Copel registrou a conclusão do desinvestimento da Copel Telecom, no valor de R$ 2,5 bilhões, que já foi transferido para a companhia, mas que será reconhecido contabilmente no terceiro trimestre, no montante de R$ 1,2 bilhão.

O indicador de geração de caixa Ebitda ajustado (excluídos os itens não recorrentes) atingiu R$ 1,43 bilhão no segundo trimestre, montante 47,1% superior ao visto no mesmo período do ano passado, principalmente pela comercialização de 507 GWh de energia produzida pela UTE Araucária.

Incluindo todos os fatores, o Ebitda caiu 12,1%, para R$ 1,5 bilhão.

A Copel ainda viu aumento da receita de disponibilidade da rede elétrica, com o crescimento de 12,2% do mercado fio da distribuidora e do aumento na remuneração sobre ativos de transmissão decorrente da maior inflação e da revisão tarifária periódica aplicada aos contratos de transmissão.

D1000 (DMVF3)

A D1000 teve prejuízo líquido de R$ 2,9 milhões no 2º trimestre de 2021, queda de 77,8% contra mesmo período do ano passado. Já a receita bruta somou R$ 292,9 milhões, o que representou uma evolução de 27,4% ou R$ 62,9 milhões ante abril e junho de 2020. Por fim, o Ebitda ficou em R$ 27,5 milhões, aumentou 89,7%.

Taesa (TAEE11)

A transmissora de energia Taesa registrou lucro líquido de R$ 697,9 milhões no segundo trimestre de 2021, alta de 50,3% ante igual período do ano passado, impulsionado principalmente pelo aumento de índices maecroeconômicos como o IGP-M.

A companhia, que tem a mineira Cemig e a colombiana Isa entre os principais acionistas, também reportou Ebitda de R$ 331,1 milhões, avanço de 4,5% na comparação anual.

Segundo a empresa, os maiores índices macroecônomicos no período, com destaque para a inflação medida pelo IGP-M, tiveram efeito positivo de R$ 363,1 milhões, refletindo na receita de correção monetária, além disso de terem levado a um aumento de 89,5% na equivalência patrimonial.

A companhia obteve receita líquida de R$ 904,3 milhões no trimestre, alta de 19% no ano a ano, novamente influenciada pelo reajuste inflacionário e pela entrada em operação de Mariana, que compensaram a queda da Receita Anual Permitida de algumas concessões.

A dívida líquida da Taesa atingiu ao final do segundo trimestre R$ 5,93 bilhões, salto de 33,9% ante mesma etapa da 2020, frente a uma queda de 29,3% no caixa em comparação com o primeiro trimestre do ano, a R$ 729,3 milhões.

Valid (VLID3)

A Valid informou prejuízo líquido de R$ 17,6 milhões no segundo trimestre, queda de 88,1% em relação ao prejuízo líquido de R$ 148,1 milhões do mesmo período do ano passado. Já a receita líquida ficou em R$ 541,1 milhões no mesmo período, 30,5% maior em relação aos R$ 414,6 milhões de abril a junho de 2020 e o Ebitda ficou em R$ 70,6 milhões.

Enauta (ENAT3)

A Enauta teve lucro líquido de R$ 635,7 milhões, alta de 464,2% na comparação anual. Ao mesmo tempo, a receita líquida foi de R$ 349,4 milhões, subindo 43,3% frente ao segundo trimestre do ano passado e o Ebtida ficou em R$ 1 bilhão, avançou 241,7% na mesma comparação.

(Com Reuters)

Calendário de divulgação dos próximos resultados:

  • Track & Field (TFCO4) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Grupo SBF (SBFG3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Sanepar (SAPR4) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Sabesp (SBSP3)– 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • SLC Agrícola (SLCE3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Neogrid (NGRD3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Mahle Metal Leve (LEVE3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Magazine Luiza (MGLU3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Lojas Renner (LREN3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Lojas Marisa (AMAR3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Lojas Americanas (LAME4) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Light (LIGT3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Lavvi (LAVV3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Grupo Soma (SOMA3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Grupo Mateus (GMAT3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • EZ Tec (EZTC3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Energisa (ENGI11) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Cyrela (CYRE3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Cury (CURY3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • CCR (CCRO3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • BR Malls (BRML3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • BRF (BRFS3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Banrisul (BRSR6) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Arezzo (ARZZ3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Americanas (LAME4) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Alliar (AALR3) – 12 de julho (após o fechamento de mercado)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: