Forbes Radar: Raízen, Itausa, Eletrobras, BR Distribuidora e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Mobly, Google, Amazon, Intel e Salesforce

Artur Nicoceli
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (11), companhias seguiram com seus resultados financeiros do segundo trimestre. A CSU obteve lucro líquido de R$ 14,9 milhões, a Qualicorp conquistou lucro líquido de R$ 90,3 milhões e a Raia Drogasil anunciou R$ 266,4 milhões.

Empresas responsáveis pela vacinação contra a Covid-19 também entraram na lista de companhias que divulgaram seus resultados financeiros de abril a junho. A Pfizer anunciou lucro líquido de US$ 5,56 bilhões e a BioNTech informou lucro líquido de Є 2,79 bilhões.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Oncoclínicas (ONCO3)

A Oncoclínicas concluiu ontem (10) seu IPO. A empresa atua no mercado de oncologia clínica privada e oferece tratamento individualizado e multidisciplinar em uma cadeia integrada que inclui prevenção, diagnóstico, tratamentos específicos e cuidados continuados.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A cerimônia foi realizada na sede da bolsa, em São Paulo, e contou com a presença de Gilson Finkelsztain, CEO da B3, do oncologista Bruno Ferrari, fundador e presidente do Conselho de Administração do Grupo Oncoclínicas, Luís Natel, CEO do Grupo Oncoclínicas e Cristiano Camargo, membro do conselho do Grupo Oncoclínicas e diretor executivo de Investimentos de Private Equity no Brasil para a Asset Management do Goldman Sachs, além de outros executivos da Oncoclínicas, do Goldman Sachs e demais convidados.

Apesar de altas e baixas, os papéis da companhia fecharam o pregão de ontem a R$ 19,11 – mesmo preço definido na oferta. Ou seja, sem variação positiva ou negativa no final do dia.

CSU (CARD3)

A CSU divulgou os resultados do 2º trimestre de 2021, com recorde nos principais indicadores: receita líquida de R$ 130,5 milhões, EBITDA de R$ 39,2 milhões, com margem Ebtida consolidada de 30,0%, e lucro líquido de R$ 14,9 milhões. Tais cifras são superiores em 16,9%, 25,2% e 33,2%, respectivamente, frente ao mesmo trimestre de 2020.

Sobre os destaques por negócio, na unidade CSU.CardSystem, houve crescimento de 32,5% no Ebitda em relação a igual período do ano anterior, atingindo recorde de R$ 31,1 milhões com margem Ebitda recorde de 49,1%.

Já na unidade CSU.Contact, que oferece soluções completas de customer experience, houve expansão de 3,6% no Ebitda sobre o mesmo trimestre de 2020, alcançando R$ 8,1 milhões, maior valor para um 2º trimestre, com margem de 12,1%.

Por fim, a companhia informou a distribuição de R$ 3 milhões aos investidores via JCP (juros sobre capital próprio), totalizando R$ 5,8 milhões referentes ao 1º semestre de 2021, reafirmando a entrega de parcela do lucro associada à evolução dos resultados.

Mobly (MBLY3)

As ações da Mobly caíram 51,52% desde o IPO, e a queda se concretizou ainda mais após prejuízo de R$ 17 milhões no segundo trimestre, bem acima da perda de R$ 7,6 milhões tida pela plataforma online de venda de móveis um ano antes.

A receita líquida operacional cresceu 38,6% ano a ano, para R$ 175,7 milhões, mas o GMV, que mede o montante de transações em reais na plataforma, ficou quase estável, com acréscimo de 0,4%, somando R$ 247,4 milhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado ficou negativo em R$ 6 milhões, de resultado positivo de R$ 1,9 milhão um ano antes, com a margem Ebitda ajustado negativa em 3,4%, de margem positiva de 1,5% no segundo trimestre de 2020.

“Os resultados são decepcionantes, visto que tínhamos expectativas maiores na época do IPO”, afirmaram analistas do Bradesco BBI liderados por Richard Cathcart, em relatório, no qual cortaram o preço-alvo das ação, de R$ 30 para R$ 26.

“Acreditamos que a Mobly está passando por ventos contrários de curto prazo, como a demanda fraca com a reabertura do varejo físico e pressão sobre as margens devido à inflação do custo das matérias-primas”, escreveram, avaliando que ambos os problemas devem diminuir em algum momento, mas que provavelmente o próximo trimestre não deve trazer notícias melhores.

Raízen (RAIZ4)

A Raízen informou ue assinou contrato para a compra de 50% da Barcos y Rodados, líder em distribuição de combustíveis do Paraguai, por US$ 130 milhões, sendo 40 milhões pagos no fechamento da operação e o restante em cinco parcelas anuais.

A B&R tem rede de 350 postos revendedores, segundo a companhia brasileira.

Como parte da operação, a Raízen sublicenciará o direito de uso da marca Shell para a B&R, cujos postos passarão a operar progressivamente sob essa bandeira,

No mesmo comunicado, a Raízen disse que fechou dois novos acordos comerciais para a venda de 460 milhões de litros de etanol celulósico (E2G) para entrega nos próximos nove anos.

A Raízen também concluiu a aquisição da totalidade das ações de emissão da Biosev, após o cumprimento de todas as condições precedentes para fechamento da operação.

A companhia havia anunciado a aquisição da Biosev junto ao grupo Louis Dreyfus em fevereiro deste ano, por R$ 3,6 bilhõess e ações, em movimento que amplia seu domínio global no segmento de açúcar e etanol.

Ainda de acordo com fato relevante publicado pela Raízen na terça-feira, como parte da transação a Hédera Investimentos e Participações exerceu bônus de subscrição e passou a ser titular de 330.602.900 ações preferenciais da Raízen, ou 3,22% de seu capital.

Google (GOGL34)

O Google afirmou que começou a bloquear publicidade dirigida com base em idade, sexo ou interesses a pessoas com menos de 18 anos.

A companhia também afirmou que vai desligar o recurso de “histórico de localização” dos usuários com menos de 18 anos em todo o mundo. A empresa também vai expandir as categorias de anúncios por idade que são bloqueados para menores de 18 anos e que vai usar filtros de busca segura para usuários com até esta idade.

A companhia está introduzindo uma nova política para todos os usuários com menos de 18 anos para que seus pais ou protetores possam pedir a remoção das imagens do jovem dos resultados de busca do Google.

Amazon (AMZO34)

A Amazon anunciou que vai reembolsar os clientes que sofreram prejuízos com produtos defeituosos vendidos em seu marketplace nos Estados Unidos, em uma nova estratégia para reduzir os processos contra a companhia.

Por anos, consumidores têm processado a Amazon, argumentando que a companhia também é responsável quanto um terceiro vende produtos defeituosos em seu site. Uma norte-americana no Estado da Pensilvânia, por exemplo, conseguiu em 2016 responsabilizar a companhia por uma guia retrátil de cachorro que a deixou cega de um olho.

A Amazon, porém, segue afirmando que os vendedores do marketplace é que são responsáveis e a maior parte dos tribunais dos EUA tem decidido a favor da empresa.

A partir de 1º de setembro, a Amazon vai reembolsar reclamações válidas envolvendo produtos de até US$ mil, que representam mais de 80% dos casos de problemas em sua plataforma.

Itausa (ITSA4)

A Itaúsa tem se preparado para uma eventual crise energética, adiantando alternativas para que empresas de seu portfólio sigam funcionando sem restrições, disse nesta terça-feira o presidente-executivo do grupo, Alfredo Setubal.

“Estamos nos preparando principalmente para evitar que as agências tenham problemas, eventualmente com uso de geradores”, disse o executivo em teleconferência com jornalistas sobre os resultados trimestrais da companhia divulgados na véspera.

Setubal disse ainda que alguns ativos industriais nos quais a Itaúsa tem participação já possuem autogeração de energia, mas que opções adicionais estão sendo discutidas.

A Itaúsa tem participações na fabricante de calçados Alpargatas, na produtora de louças sanitárias e painéis de madeira Dexco (ex-Duratex), na transportadora de gás natural NTS e na empresa de saneamento Aegea.

No mês passado, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) sinalizou que a capacidade de geração de energia no país poderá ser levada ao limite em novembro, diante do baixo nível dos reservatórios de hidrelétricas.

Setubal contou que a Itaúsa avalia fazer novos investimentos em ativos nos setores de agronegócio e de energias renováveis, além de novas incursões em concessões públicas, como de aeroportos.

“São ativos que fazem falta no nosso portfólio”, disse o executivo, mas ponderou que não se deve esperar nenhum anúncio a respeito no curto prazo.

A Itaúsa estreou neste ano no setor de saneamento com um aporte de R$ 2,6 bilhões na Aegea, que em abril liderou consórcio que venceu a disputa pelos blocos 1 e 4 da licitação da Cedae, de saneamento do Rio de Janeiro.

Intel (ITLC34)

Um juiz dos Estados Unidos rejeitou a proposta da Intel para anular um veredicto de júri que mandou a empresa pagar US$ 2,18 bilhões à VLSI Technology por violação de patente.

O juiz distrital Alan Albright negou recurso da Intel para um novo julgamento e reafirmou decisão anterior, que em 2 de março concedeu à VLSI direito de receber pagamentos de US$ 1,5 bilhão e US$ 675 milhões pela violação de duas patentes que antes eram detidas pela holandesa NXP Semiconductors.

Representantes da Intel não comentaram o assunto de imediato.

Salesforce (SSFO34)

A produtora de software corporativo Salesforce anunciou que vai lançar um serviço de streaming, Salesforce+, que vai distribuir conteúdo original focado em empresas e profissionais.

A companhia afirmou que montou um estúdio próprio e que tem desenvolvido e produzido conteúdo para o serviço que será lançado no evento Dreamforce, da empresa, em setembro.

O serviço, que tem como proposta ser uma plataforma de mídia voltada a negócios e diferente de opções oferecidas por Walt Disney e Netflix, vai incluir eventos ao vivo, séries originais e podcasts.

A seleção de conteúdo inclui os programas “Connections”, que exibe representantes de empresas como IBM, Levi’s, e GoFundMe, e “The Inflection Point”, que exibe presidentes-executivos de companhias como Coca-Cola, PayPal e Ford Motor.

Randon (RAPT4)

A Randon divulgou melhora em suas estimativas de desempenho para este ano, em meio a um mercado crescente de caminhões e investimentos em rodovias.

A companhia afirmou em comunicado esperar que o faturamento bruto some R$ 12 bilhões neste ano, ante expectativa anterior de R$ 9,6 bilhões.

A previsão de investimento orgânico foi elevada de R$ 250 milhões para R$ 320 milhões.

JPMorgan (JPMC34)

O JPMorgan lançou uma opção de pagamentos em tempo real que espera ampliar sua capacidade de lidar com crescentes volumes de transações digitais no mundo.

O produto permite que clientes corporativos enviem pedidos de pagamento para cerca de 57 milhões de clientes de varejo do banco que usam seu aplicativo ou site, reduzindo o custo e o tempo para essas empresas serem pagas, disse Cyrus Bhathawalla, chefe global de pagamentos em tempo real do banco.

Maior banco dos Estados Unidos, o JPMorgan tem investido pesado no setor digital, tendência impulsionada pelas medidas de isolamento social.

O anúncio acontece no momento em que o PIX, serviço instantâneo de pagamentos e que funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano, se populariza rapidamente no Brasil.

Marisa (AMAR3) e Americanas (LAME4)

A Marisa Lojas reafirmou que a assessoria Lazard foi contratada pela companhia para estudar opções de alocação de capital e contatou a Americanas, mas negou que tenha recebido uma oferta.

A rede de varejo afirmou em comunicado ao mercado, relacionado a uma reportagem publicada pelo jornal Valor Econômico na véspera, que a Americanas foi “um dos participantes de mercado contatados” pela Lazard, indicando que mais empresas foram sondadas para uma eventual transação.

A Lazard, segundo a Marisa Lojas, foi contratada para avaliar alternativas de otimização de sua estrutura de capital, incluindo sua unidade de negócios Mbank.

Eletrobras (ELET6)

A Eletrobras obteve nesta terça-feira resultado desfavorável em recurso impetrado no TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro) em uma ação de cobrança relativa a empréstimo compulsório sobre energia elétrica, informou a empresa.

Segundo a estatal, o processo está provisionado pelo montante de R$ 1,47 bilhão, acrescido de multas e honorários advocatícios. A companhia disse que aguardará a publicação do acórdão para avaliar potenciais medidas cabíveis.

O julgamento foi concluído com derrota do relatório, que dava provimento ao recurso da Eletrobras, por maioria simples. Com isso, foram mantidos os termos da decisão do juízo de primeiro grau contra a elétrica.

BR Distribuidora (BRDT3)

A BR Distribuidora reportou lucro líquido de R$ 382 milhões no segundo trimestre de 2021, alta de 103,2% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a companhia foi impactada pelas medidas restritivas impostas em função da pandemia da Covid-19.

A maior distribuidora de combustíveis do país também registrou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização ajustado de R$ 1 bilhão no trimestre, alta de 24,8% na comparação anual.

Em relação ao primeiro trimestre deste ano, porém, ambos os indicadores apresentaram quedas – o lucro líquido baixou 22,4% nesta base de comparação, enquanto o Ebitda ajustado declinou 13,9%.

Isso ocorre na esteira de uma redução de 5,1% no volume total de vendas da companhia frente ao primeiro trimestre, com quedas de 1,5% na comercialização de produtos do ciclo Otto, de 68,7% no coque e de 22,5% no combustível de aviação.

A receita líquida ajustada da empresa atingiu R$ 29,02 bilhões no segundo trimestre, avançando 95% na comparação anual e 11,1% na base trimestral.

Raia Drogasil (RADL3)

A RD, dona das redes de drogarias Raia e Drogasil, teve forte alta do lucro no segundo trimestre, refletindo forte alta das receitas sobre uma baixa base de comparação e efeitos extraordinários.

A companhia anunciou que lucro líquido de R$ 266,4 milhões no período, um salto de 342,5% ano a ano.

Em termos ajustados, o lucro somou R$ 232 milhões de abril a junho, crescimento de 276% em relação a igual etapa de 2020.

A RD citou que o faturamento no trimestre foi beneficiado pela baixa base de comparação, em função do rigoroso isolamento social no mesmo período de 2020, o mais crítico da pandemia no país. O crescimento na base mesmas lojas foi de 26,2%.

A RD ainda teve R$ 58 milhões em ganho não recorrente ligado a um processo por créditos de PIS/Cofins.

O desempenho operacional da RD medido pelo Ebitda ajustado foi de R$ 497,1 milhões, avanço de 114% ano a ano. A margem Ebitda ajustada ficou em 8%, alta de 3,1 pontos percentuais.

A RD teve no trimestre um consumo total de caixa de R$ 387,3 milhões. A empresa fechou junho com dívida líquida ajustada de R$ 1,3 bilhão, ante R$ 1,5 bilhão um ano antes. A dívida líquida ajustada sobre o Ebitda foi de 0,8 vez, 0,4 vez menor em 12 meses.

A Raia Drogasil também infou a aquisição de 100% da Dr. Cuco Desenvolvimento de Software, empresa de cinco anos especializada no desenvolvimento de uma plataforma digital de cuidado focada em aderência ao tratamento. O valor da operação não foi informado.

A finalização da Aquisição está sujeita à aprovação da operação pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig Global Foods reportou lucro líquido recorde de R$ 1,7 bilhão no segundo trimestre, alta de 9% em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado pelo bom desempenho da operação norte-americana da empresa.

O Ebitda ajustado somou R$ 3,9 bilhões no período, queda de 3,6% no ano a ano, pressionado pelo cenário da unidade América do Sul e, principalmente, do Brasil.

No período, a companhia registrou receita líquida de R$ 20,6 bilhões, crescimento de 9% na comparação anual e a maior receita histórica para um trimestre.

Em abril deste ano, a Marfrig já havia distribuído R$ 141 milhões em dividendos, referentes ao exercício de 2020.

O Conselho de Administração da empresa também aprovou o cancelamento de 20 milhões de ações em tesouraria e a criação de um novo programa de recompra de ações de até 26,3 milhões de ações, com o objetivo a criar de valor para os acionistas.

A Marfrig também encerrou sua 16ª oferta pública de certificados de recebíveis do agronegócio e levantou R$ 1,2 bilhão.

Grupo Mateus (GMAT3)

O Grupo Mateus deu continuidade ao seu plano de expansão durante o mês de julho, com a inauguração de duas lojas no Piauí. Com pouco mais de um ano da inauguração da primeira loja no estado, a companhia agora opera 10 lojas na região.

NotreDame Intermédica (GNDI3)

A empresa de saúde NotreDame Intermédica teve prejuízo no segundo trimestre, refletindo forte alta das despesas com procedimentos médicos, que haviam sido represados durante os períodos de isolamento para conter a pandemia.

A companhia anunciou seu prejuízo entre abril e junho somou R$ 48 milhões, ante lucro de R$ 223,4 milhões um ano antes. Em termos ajustados, a companhia passou de lucro de R$ 303,9 milhões para prejuízo de R$ 9,9 milhões.

Embora tenha tido receita líquida 22,7% maior ano a ano, a R$ 3,2 bilhões, a companhia viu a linha contas médicas caixa, seu item mais relevante dos custos de serviços prestados, dar um salto de 56,9%, a R$ 2,64 bilhões, o que aumentou em 18 pontos percentuais a sinistralidade, para 82,7%.

Diante disso, o resultado operacional da NotreDame medido pelo Ebitda ajustado somou R$ 131,6 milhões, queda de 75%. A margem Ebitda ajustada teve um tombo de 16 pontos percentuais, para 4,1%.

Santander (SANB11)

O Santander informou que a CMV (Comissão de Valores Mobiliários) concedeu o registro de companhia aberta a Getnet, que está sendo agregada à instituição financeira.

Na semana passada, a B3 deferiu o pedido de listagem da Getnet. Já as Units ainda estão em análise na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês).

A entrega das ações da Getnet aos acionistas do Santander Brasil ocorrerá após a obtenção das aprovações pendentes.

Pfizer (PFIZ34)

A Pfizer anunciou lucro líquido de US$ 5,56 bilhões no segundo trimestre, alta de 59% ante igual período de 2020. O resultado foi impulsionado pela venda da vacina contra a covid-19, que respondeu por US$ 7,8 bilhões na receita da companhia.

BioNTech (B1NT34)

A BioNTech – que desenvolveu o medicamento junto a Pfizer – informou lucro líquido de Є 2,79 bilhões entre abril e junho, revertendo o prejuízo no ano anterior. As receitas da companhia somaram Є 5,3 bilhões, acima dos Є 41,7 milhões registrados em 2020.

Klabin (KLBN11)

A Klabin teve lucro líquido de R$ 719 milhões no segundo trimestre, revertendo o prejuízo de R$ 383 milhões obtido entre abril e junho de 2020. Assim, resultado em um crescimento de 71% nos ganhos.

E o Ebitda ajustado chegou a R$ 1,8 bilhão, aumento de 35% na comparação anual. Enquanto a receita líquida totalizou R$ 4 bilhões, alta de 38% em relação aos R$ 2,9 bilhões do ano passado.

Por fim, a Klabin teve fluxo de caixa livre positivo de R$ 763 milhões no segundo trimestre.

Copel (CPLE3)

A Copel (Companhia Paranaense de Energia)informou que foi efetuada pelo Governo do Estado do Paraná a quitação integral do saldo pro rata die da CRC (Conta de Resultados a Compensar), por R$ 1,4 bilhão.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp teve lucro líquido no segundo trimestre de R$ 90,3 milhões, baixa de 28,4% se comparado com os R$ 126,1 milhões conquistados em igual período de 2020. Já o Ebitda Ajustado foi de R$ 201 milhões, 13,9% menor que os R$ 233,5 milhões de abril a junho do ano passado.

Triunfo (TPIS3)

A Triunfo informou que foi concluído a quitação integral da dívida de sua controlada indireta BR Vias Holding e Spectra Volpi Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia, decorrente da 1ª emissão privada de debêntures simples.

Os recursos para quitação das Debêntures e das CCBs foram obtidos por meio da 2ª emissão de debêntures simples da BR Vias e da 5ª emissão de debêntures simples.

Positivo (POSI3)

A Positivo informou lucro líquido de R$ 51 milhões no segundo trimestre deste ano, revertendo o prejuízo de R$ 8,6 milhões no mesmo período de 2020. Já a receita líquida saltou 88,5% no comparativo trimestral, para R$ 785,9 milhões.

O Ebitda somou R$ 110,4 milhões, nove vezes maior em relação aos R$ 10,6 milhões registrados no ano passado.

A Positivo afirma que a demanda por notebooks continua superior a de computadores do tipo desktop, tendência iniciada na pandemia.

Iguatemi (IGTA3)

A Iguatemi comunicou o resultado prévio de vendas do mês de julho de 2021. Com o processo de vacinação em ritmo acelerado e a melhora nos indicadores da pandemia, houve novos alívios nas restrições de horário e fluxo. Assim, as vendas nos shoppings apresentaram contínuo avanço em julho, crescendo 5% em relação ao mesmo período de 2019.

C&A (CEAB3)

Devido ao reconhecimento de créditos não recorrentes, a C&A teve lucro líquido de R$ 69,2 milhões no segundo trimestre de 2020, revertendo o prejuízo de R$ 192,1 milhões de um ano antes. Ao mesmo tempo, a receita líquida saltou 299% no comparativo anual, para R$ 1,175 bilhão.

Segundo o balanço financeiro, as vendas totais de mercadorias mesmas lojas avançaram 303,9% na base anual, enquanto as vendas de vestuário no mesmo conceito tiveram salto de 377,7%.

(Com Reuters)

Calendário de divulgação dos próximos resultados:

  • Ultrapar (UGPA3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Valid (VLID3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Via (VVAR3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Wilson Sons (WSON33) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • MRV (MRVE3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Oi (OIBR3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Simpar (SIMH3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Sul América (SULA11) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Suzano (SUZB3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Taesa (TAEE11) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Moura Dubeux (MDNE3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • LPS (LPSB3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Locaweb (LWSA3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • JBS (JBSS3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Hapvida (HAPV3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Guararapes (GUAR3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Enauta (ENAT3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Eletrobras (ELET6) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Copel (CLPE6) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • B3 (B3SA3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Banco Inter (BIDI11) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Aliansce Sonae (ALSO3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)
  • Aeris (AERI3) – 11 de julho (após o fechamento de mercado)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: