Número de consumidores no mercado livre de energia cresce 19% em julho

O ambiente livre de negociação fechou o mês com 9.463 consumidores

Redação
Compartilhe esta publicação:
Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Os consumidores do mercado livre de energia são divididos entre livres e especiais, que têm direito a adquirir energia de Pequenas Centrais Hidrelétricas e fontes incentivadas, como eólica e solar

Acessibilidade


O mercado livre de energia do Brasil terminou o mês de julho com 9.463 consumidores, avanço de 19% em comparação anual, em movimento que indica uma expansão contínua no interesse pela modalidade, disse hoje (20) a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).

O ambiente livre permite a negociação direta entre geradores ou comercializadores e compradores de médio e grande porte, como indústrias e shoppings – ao contrário do mercado regulado, em que pequenas e médias empresas e consumidores residenciais adquirem eletricidade junto às distribuidoras.

LEIA TAMBÉM: Criptomoeda é lançada no Brasil para estimular geração de energia solar

Os consumidores do mercado livre são divididos entre livres, que podem escolher seu fornecedor sem restrições, e especiais, que têm direito a adquirir energia de PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) e fontes incentivadas, como eólica e solar.

Ao final do mês passado, o Brasil possuía 1.106 consumidores na categoria livre, alta de 11,7% frente ao mesmo período de 2020, enquanto os clientes habilitados como especiais somavam 8.357, avanço de 20,1%, disse a CCEE em nota.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os agentes representavam, em julho, 24.738 unidades consumidoras, 30,2% a mais do que no mesmo período do ano passado, acrescentou a câmara – ressaltando que entre os agentes, além de consumidores, também estão 1.755 geradores de energia. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: