Quanto vale o patrimônio do astro da NBA LeBron James

Estimativas da Forbes revelam que o atleta faturou mais de US$ 1 bilhão em 18 anos de carreira.

Dawn Chmielewski e Chase Peterson-Withorn
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Entre contratos publicitários e investimentos diversos, a estrela do basquete norte-americano já faturou mais de US$ 1 bilhão

Acessibilidade


O astro da NBA LeBron James transformou as suas conquistas nas quadras de basquete em lucrativos contratos com Nike, Walmart e outras grandes marcas, assim como o ajudou a conquistar o papel principal em “Space Jam: Um Novo Legado”. No entanto, há um ponto que o jogador – considerado o mais valioso da liga por quatro vezes – ainda precisa alcançar: o status de bilionário.

James ganhou mais de US$ 1 bilhão durante a sua carreira de 18 anos, com quase US$ 400 milhões em salário e mais de US$ 600 milhões de faturamento fora das quadras, mas isso não o faz um bilionário. Descontando impostos, gastos e retornos de investimento, a Forbes estima que o patrimônio líquido da estrela do basquete se aproxima dos US$ 850 milhões.

VEJA TAMBÉM: LeBron James acerta extensão de US$ 85 milhões com o Los Angeles Lakers

Nas quadras, o contrato de James com o Los Angeles Lakers faz dele atualmente o quinto atleta da NBA com o maior salário na liga, mas é o seu jogo fora das quadras que o coloca em outro patamar. No último ano, James gerou US$ 65 milhões em patrocínios, contratos publicitários e souvenires  – um recorde para um jogador ativo da NBA e US$ 21 milhões a mais do que Kevin Durant, o número dois deste ranking durante o mesmo período. O maior patrocinador de James é a Nike, que fez um contrato vitalício com o jogador em 2016, pagando centenas de milhões de dólares por ano.

James pegou esses milhões de dólares em receita e os multiplicou em um bom número de oportunos investimentos, imóveis de luxo e empresas próprias. Sua habilidade de transformar o seu poder de estrela em dinheiro significa uma coisa: o atleta de 36 anos está no caminho de se tornar um bilionário antes do seu aniversário de 40 anos, em dezembro de 2024, juntando-se a Michael Jordan como o segundo jogador da NBA a conseguir o feito. Um porta-voz de James se recusou a comentar as estimativas da Forbes.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Confira alguns dos principais ativos do patrimônio de LeBron James:

  • SpringHill Company: US$ 300 milhões

    James e Maverick Carter, seu amigo de infância e companheiro de negócios, fundaram a SpringHill Company em 2020, após levantarem US$ 100 milhões de investidores, incluindo: o assessor de investimentos do jogador e fundador da Main Street Advisors, Paul Watcher; a companhia de serviços financeiros Guggenheim Partners; a companhia de produção de Elisabeth Murdoch, Sister; e a UC Investments, da Universidade de Califórnia. A companhia se propôs a missão de “empoderar a grandeza”.

    O nome “Spring Hill” é baseado nos conjuntos de apartamentos em Akron, no estado de Ohio (EUA), onde James e sua mãe encontraram estabilidade após viverem com uma variedade de membros da família, amigos e vizinhos.

    A empresa, por sua vez, combina três companhias em uma: a agência de marketing da estrela da NBA, a Robot Company – que possui JPMorgan Chase e Sprite como clientes; a SpringHill Entertainment, fundada em 2007 como uma produtora para o documentário “Mais do Que um Jogo”, que contava a história sobre os anos escolares de James. Seus projetos mais recentes, com ou sem roteiros prontos, incluem o reboot do clássico “Space Jam” com Michael Jordan, o documentário da HBO “Qual é o Meu Nome: Muhammad Ali” e uma temporada do game show “The Wall”, produzido pela NBC.

    A terceira companhia, Uninterrupted, dá a atletas uma plataforma para alcançar diretamente consumidores por meio das redes sociais e a mídia tradicional, podcasts, eventos presenciais e merchandising. Essa unidade de negócio produz o talk show da HBO “The Shop”, que conta com a participação de celebridades conversando em barbearias ao redor dos Estados Unidos. A empresa também vende equipamentos personalizados, como, por exemplo, a linha de moletons desenhados pela estrela de futebol Megan Rapinoe na comemoração do mês do orgulho LGBTQIA+.

    O “The Information” reportou em julho que James considerava a possibilidade de vender a SpringHill Company ou captar investimentos com potencial para avaliar o negócio em US$ 750 milhões. Uma fonte próxima a James confirmou à Forbes que o negócio poderia ser fechado em um período de 60 a 90 dias.

    James é o acionista majoritário da empresa, embora a estimativa seja de que sua participação não exceda 50% do negócio. A Forbes avalia, de maneira conservadora, que suas ações cheguem a um valor de US$ 300 milhões, refletindo a incerteza sobre o tamanho de sua participação e o fato de que o negócio ainda não foi fechado.

    Kevin Winter/Getty Images
  • Imóveis: US$ 100 milhões

    O astro da NBA também investiu parte do seu faturamento no mercado imobiliário. Ele possui pelo menos quatro propriedades avaliadas juntas em US$ 100 milhões. Em Ohio, ele construiu uma mansão de US$ 10 milhões em sua cidade natal, Akron. Na Califórnia, James adquiriu três propriedades, duas no bairro de Brentwood, em Los Angeles, compradas em 2015 e em 2017 por US$ 21 milhões e US$ 23 milhões, respectivamente. No ano passado, ele gastou US$ 36,75 milhões por uma mansão de 13.000 metros quadrados em Beverly Hills.

    Reprodução/Forbes
  • Fenway Sports Group (FSG): US$ 70 milhões

    Outra holding importante de James: o seu investimento na Fenway Sports Group (FSG), que controla o time de baseball Boston Red Sox e o clube de futebol inglês Liverpool. Além disso, o grupo também tem 80% da rede New England Sports e metade da equipe de automobilismo Roush Fenway Racing.

    James adquiriu uma participação minoritária no Liverpool em 2011, quando seu grupo de marketing, LRMR, entrou em parceria com a Fenway Sports Group em uma negociação intermediada por Watcher, o assessor financeiro do astro. Este ano, James, o seu amigo de infância Carter e Watcher trocaram as ações que tinham no clube de futebol inglês por uma participação na FSG. A transação foi parte de um acordo maior, no qual a RedBird Capital Partners anunciou o pagamento de US$ 750 milhões por 10% do grupo esportivo.

    Reprodução/Forbes
  • Blaze Pizza: US$ 30 milhões

    Em 2015, James saiu de um contrato com o McDonald’s, avaliado em US$ 15 milhões por quatro anos. Ele apostou na crescente Blaze Pizza, pagando menos de US$ 1 milhão por uma fatia de 10% da rede de pizzarias. A Blaze hoje tem mais de 300 franquias próprias ao redor dos Estados Unidos e Canadá. James também tem uma participação pequena em 18 dessas lojas franqueadas nos estados da Flórida e Illinois, que são gerenciadas por Larry Levy.

    Reprodução/Forbes
  • Outros recursos e investimentos: US$ 350 milhões

    Descontando impostos, gastos e taxas de agentes e gerenciamentos robustos, a Forbes estima que James possui ao menos US$ 350 milhões em ativos, além do seu portfólio de imóveis e das já citadas participações na SpringHill, Blaze e na Fenway Sports Group. Isso inclui uma coleção de carros de luxo, a venda da Beats by Dre para a Apple – uma negociação de US$ 3 bilhões que astro da NBA tinha uma pequena parcela – e US$ 28 milhões em ações na companhia fitness Beachbody, adquirida pela Ladder, uma empresa de nutrição esportiva que James cofundou com Arnold Schwarzenegger.

    Reprodução/Forbes

SpringHill Company: US$ 300 milhões

James e Maverick Carter, seu amigo de infância e companheiro de negócios, fundaram a SpringHill Company em 2020, após levantarem US$ 100 milhões de investidores, incluindo: o assessor de investimentos do jogador e fundador da Main Street Advisors, Paul Watcher; a companhia de serviços financeiros Guggenheim Partners; a companhia de produção de Elisabeth Murdoch, Sister; e a UC Investments, da Universidade de Califórnia. A companhia se propôs a missão de “empoderar a grandeza”.

O nome “Spring Hill” é baseado nos conjuntos de apartamentos em Akron, no estado de Ohio (EUA), onde James e sua mãe encontraram estabilidade após viverem com uma variedade de membros da família, amigos e vizinhos.

A empresa, por sua vez, combina três companhias em uma: a agência de marketing da estrela da NBA, a Robot Company – que possui JPMorgan Chase e Sprite como clientes; a SpringHill Entertainment, fundada em 2007 como uma produtora para o documentário “Mais do Que um Jogo”, que contava a história sobre os anos escolares de James. Seus projetos mais recentes, com ou sem roteiros prontos, incluem o reboot do clássico “Space Jam” com Michael Jordan, o documentário da HBO “Qual é o Meu Nome: Muhammad Ali” e uma temporada do game show “The Wall”, produzido pela NBC.

A terceira companhia, Uninterrupted, dá a atletas uma plataforma para alcançar diretamente consumidores por meio das redes sociais e a mídia tradicional, podcasts, eventos presenciais e merchandising. Essa unidade de negócio produz o talk show da HBO “The Shop”, que conta com a participação de celebridades conversando em barbearias ao redor dos Estados Unidos. A empresa também vende equipamentos personalizados, como, por exemplo, a linha de moletons desenhados pela estrela de futebol Megan Rapinoe na comemoração do mês do orgulho LGBTQIA+.

O “The Information” reportou em julho que James considerava a possibilidade de vender a SpringHill Company ou captar investimentos com potencial para avaliar o negócio em US$ 750 milhões. Uma fonte próxima a James confirmou à Forbes que o negócio poderia ser fechado em um período de 60 a 90 dias.

James é o acionista majoritário da empresa, embora a estimativa seja de que sua participação não exceda 50% do negócio. A Forbes avalia, de maneira conservadora, que suas ações cheguem a um valor de US$ 300 milhões, refletindo a incerteza sobre o tamanho de sua participação e o fato de que o negócio ainda não foi fechado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: