Sentimento econômico na zona do euro perde força, expectativa de inflação tem máxima recorde

A confiança econômica foi afetada pela afetada pela forte queda do otimismo na França e na Holanda, enquanto as expectativas para os preços de venda saltaram.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Annegret Hilse/Reuters
Annegret Hilse/Reuters

Pessoas assistem a jogo de futebol no jardim do Cafe am Neuen See em Berlim, Alemanha

Acessibilidade


A confiança econômica na zona do euro diminuiu mais do que o esperado em agosto depois de chegar a uma máxima recorde em julho, afetada pela forte queda do otimismo na França e na Holanda, enquanto as expectativas para os preços de venda saltaram.

O índice de sentimento econômico da Comissão Europeia, divulgado hoje (30), caiu a 117,5 em agosto de uma máxima recorde de 119,0 em julho. O otimismo piorou em todos os principais setores – na indústria a 13,7 de 14,5, em serviços para 16,8 de 18,9 e entre os consumidores para -5,3 de -4,4.

LEIA TAMBÉM: Entenda por que o preço dos combustíveis subiu tanto este ano

Ainda assim, as expectativas de preços de venda na indústria chegou a um recorde em agosto. Entre os consumidores, as expectativas de inflação chegaram a 31,1 em agosto de 30,0 em julho, embora ainda tenham ficando bem baixo da máxima de todos os tempos de 38,7, vista em 2001.

A França registrou a queda mais forte no sentimento econômico, de 4,5 pontos, seguida pela Holanda. Itália e Espanha também mostraram perdas. O sentimento na maior economia da zona do euro, Alemanha, recuou apenas 0,3 ponto. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: