Simone Biles fatura milhões com patrocínios, mas está longe dos atletas mais bem pagos

A Forbes estima que a ginasta receba ao menos US$ 5 milhões por ano de seus 12 patrocinadores.

Justin Birnbaum
Compartilhe esta publicação:
Laurence Griffiths/Getty Images
Laurence Griffiths/Getty Images

Biles é uma das atletas mais famosas das Olimpíadas, e atraiu ainda mais atenção ao desistir de várias provas

Acessibilidade


Ela está de volta. Simone Biles levou a medalha de bronze na final da trave da ginástica artística na manhã desta terça-feira (3). O pódio veio depois de ela se retirar de outras competições nas Olimpíadas de Tóquio por conta de sua saúde mental. Sem dúvida uma das atletas mais populares ​​das Olimpíadas, Biles ganha pelo menos US$ 5 milhões anuais em patrocínios, de acordo com estimativas da Forbes, e tem uma dúzia de patrocinadores: Athleta, a marca de produtos para a pele SK-II, Visa, United Airlines, Oreo, shakes de fitness Core Power, alinhadores de dentes Candid, vestuário de ginástica GK Elite, equipamento de ginástica Spieth America, Uber Eats, MasterClass e Facebook Watch.

A quantia a coloca à frente de muitos outros atletas olímpicos famosos, como Katie Ledecky. A nadadora estrela, que acrescentou duas medalhas de ouro em Tóquio à sua pilha de cinco obtidas nas olimpíadas de 2012 e 2016, arrecada cerca de US$ 3 milhões por ano de patrocinadores que incluem Adidas, Ralph Lauren e Reese, da Hershey’s, de acordo com estimativas da Forbes. Outros atletas notáveis ​​da equipe dos EUA incluem a atacante de futebol Alex Morgan, com ganhos de US$ 5 milhões, e a estrela do basquete Sue Bird, com US$ 1 milhão.

LEIA MAIS: Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Embora os ganhos milionários de Biles possam ser suficientes para mudar a vida de muitos atletas olímpicos, ela nem chega perto de alguns dos esportistas mais bem pagos a passarem pelos jogos. Em 2016, a Forbes estimou que o velocista jamaicano Usain Bolt arrecadou US$ 32,5 milhões em um único ano, com surpreendentes US$ 30 milhões em ganhos fora da pista – seu contrato com a Puma na época valia cerca de US$ 10 milhões anuais. E mesmo esse número não se destacaria na lista da Forbes dos atletas mais bem pagos do mundo, que este ano incluiu quatro que ganharam mais de US$ 100 milhões em 12 meses.

No entanto, embora a final de hoje tenha provavelmente sido o fim de sua carreira olímpica, Biles ainda tem uma grande oportunidade à sua espera. No final de setembro, ela deve embarcar na Gold Over America Tour, que contará com Biles e outras ginastas proeminentes, como Jordan Chiles e Laurie Hernandez, se apresentando em 35 cidades dos Estados Unidos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Fora dos treinos, Biles expressou sua paixão por justiça social – ela apoiou o movimento Black Lives Matter e denunciou o abuso sexual que ela e muitos de suas companheiras de equipe enfrentaram nas mãos de Larry Nassar, ex-médico da equipe de ginástica artística dos EUA.

Independentemente disso, o legado de Biles já está escrito na história: a jovem de 24 anos conquistou o número recorde de 31 medalhas – 23 delas de ouro – somando suas participações em olimpíadas e campeonatos mundiais, e tem quatro movimentos que levam o seu nome, um símbolo do seu domínio do esporte.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: