SoftBank suspende investimento na China enquanto avalia medidas regulatórias

O presidente-executivo do grupo, Masayoshi Son, declarou que a companhia irá esperar até que a situação fique mais clara.

Redação
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Kim Kyung-Hoon
REUTERS/Kim Kyung-Hoon

O presidente-executivo do grupo, Masayoshi Son, declarou que a companhia irá esperar até que a situação fique mais clara

Acessibilidade


O SoftBank Group decidiu suspender seus investimentos na China enquanto espera ação regulatória contra as empresas de tecnologia do país, disse o presidente-executivo do grupo, Masayoshi Son, hoje (10).

“Até que a situação fique mais clara, queremos esperar para ver”, disse Son em entrevista coletiva. “Em um ou dois anos, acredito que novas regras criarão uma nova situação.”

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Quando o conglomerado japonês registrou lucro anual recorde em maio, os executivos apontaram para mais vantagens nos investimentos do Vision Fund, como a empresa chinesa de transporte por aplicativo Didi Global e a startup Full Truck Alliance.

Essas empresas são listadas em Nova York, mas a ação regulatória chinesa derrubou seus valores de mercado, ressaltando o risco do SoftBank na China, mesmo enquanto o grupo busca reduzir a dependência de seu maior ativo, uma participação na gigante chinesa de comércio eletrônico Alibaba Group Holding.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A unidade Vision Fund divulgou nesta terça-feira um lucro no primeiro trimestre de 236 bilhões de ienes (US$ 2,14 bilhões), já que os ganhos das listagens foram compensados pela queda das ações em empresas como o varejista eletrônico sul-coreano Coupang. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: