XP tem salto de 83% no lucro do 2º trimestre

A companhia fechou o período com lucro líquido ajustado de R$ 1,034 bilhão

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A plataforma de investimentos XP anunciou hoje (3) um salto de 83% no lucro líquido ajustado do segundo trimestre ante mesma etapa de 2020, para R$ 1,034 bilhão.

Segundo o relatório de resultados, a XP fechou o primeiro semestre com R$ 817 bilhões em ativos sob custódia, 88% a mais em 12 meses, com o total de clientes ativos chegando a R$ 3,14 milhões, um aumento de 33% sobre um ano antes.

LEIA MAIS: Banco Central aprova cisão da participação do Itaú Unibanco na XP

O resultado operacional da XP medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado cresceu 77% ano a ano, para R$ 1,24 bilhão.

A carteira de crédito da XP chegou a R$ 6,8 bilhões no fim do trimestre, alta de 43% sobre março. A empresa deslanchou no período seu cartão de crédito.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A companhia ainda foi favorecida por ter pago menos impostos no trimestre, na comparação ano a ano. Segundo o diretor financeiro da XP, Bruno Constantino, a dinâmica de impostos nos próximos trimestres vai depender do mix das receitas.

“No segundo semestre seguiremos focados na entrega de uma conta digital integrada, tornando a experiência de nossos clientes ainda mais completa”, afirmou em nota Thiago Maffra, presidente-executivo da XP.

Segundo Constantino, a XP prevê ampliar sua participação no bolo de receitas do sistema financeiro brasileiro com tarifas e serviços, que ele estima em cerca de R$ 800 bilhões, à medida que a companhia deslancha as vendas de produtos como cartões de crédito, seguros e previdência.

O executivo disse ainda em entrevista a jornalistas que a XP pretende ampliar a oferta de soluções para empresas, incluindo a ERP (integração de serviços de gestão) e produtos financeiros, mas não deu detalhes.

“Tem uma revolução tão grande para acontecer para empresas quanto já tem em pessoa física”, disse ele. “E isso [integração de ERP e produtos financeiros] está dentro da nossa estratégia de longo prazo.” (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: