Banco de Compensações Internacionais alerta para risco de bolha de ativos sustentáveis

Estimativas do BIS indicam que os ativos focados em ESG dispararam para um valor de US$ 35 trilhões.

Redação
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Arnd Wiegmann
REUTERS/Arnd Wiegmann

Estimativas do BIS indicam que os ativos focados em ESG dispararam para um valor de US$ 35 trilhões

Acessibilidade


O BIS (Banco de Compensações Internacionais, na sigla em inglês) alertou para o risco crescente de uma bolha de preços nos mercados de ativos favoráveis ao meio ambiente.

A crescente urgência para limitar o aquecimento global e abordar outras questões como a desigualdade racial e social fez o investimento em ESG (Governança Ambiental, Social e Corporativa) explodir em popularidade nos últimos anos.

Algumas estimativas indicam que os ativos focados em ESG dispararam para um valor de US$ 35 trilhões e agora respondem por mais de um terço de todos os ativos gerenciados profissionalmente por bancos e fundos de investimento.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Uma definição mais restrita, incluindo apenas ETFs (fundos negociados em bolsa, na sigla em inglês) e fundos mútuos com ESG ou investimento socialmente responsável, aponta crescimento ainda mais rápido, dez vezes maior, para aproximadamente US$ 2 trilhões. Isso é evidenciado por ativos como ações de energia limpa e carros elétricos e títulos “verdes”, que dispararam nos últimos anos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Há sinais de que as valores dos ativos ESG podem estar alongados”, disse o BIS, que realiza reuniões regulares para os bancos centrais do mundo, como parte de seu último relatório trimestral.

Claudio Borio, chefe do departamento monetário e econômico do BIS, citou o risco de uma “bolha verde”, destacando como o salto dos ETFs e fundos mútuos era comparável a partes do mercado de títulos lastreados em hipotecas no período que antecedeu a crise financeira global. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: