CEO da Amazon anuncia 55 mil empregos no primeiro esforço de contratação de sua gestão

Mike Blake/Reuters
Mike Blake/Reuters

Andy Jassy, CEO da Amazon, em evento em Laguna Beach

A Amazon.com está planejando contratar 55 mil pessoas para funções corporativas e de tecnologia em todo o mundo nos próximos meses, disse o presidente-executivo Andy Jassy à Reuters.

Em sua primeira entrevista à imprensa desde que ascendeu ao cargo mais alto da Amazon em julho, Jassy disse que a empresa precisava de mais poder de fogo para acompanhar a demanda no varejo, nuvem e publicidade, entre outros negócios. Ele disse que a nova aposta da empresa de lançar satélites em órbita para ampliar o acesso à banda larga, chamada Project Kuiper , também exigiria muitas novas contratações.

LEIA MAIS: Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Com a feira de empregos anual da Amazon marcada para começar em 15 de setembro, Jassy espera que agora seja um bom momento para o recrutamento. “Há tantos empregos durante a pandemia que foram deslocados ou alterados, e há tantas pessoas que estão pensando em empregos diferentes e novos”, disse Jassy.

“É parte do que achamos que torna o ‘Career Day’ tão oportuno e útil”, disse. As novas contratações representariam um aumento de 20% nas equipes de tecnologia e corporativa da Amazon, que atualmente soma cerca de 275.000 no mundo todo, disse a empresa.

O movimento da Amazon segue um período de maior escrutínio de suas práticas trabalhistas. No início deste ano, um esforço fracassado de alguns funcionários do Alabama para se organizarem colocou na vitrine o trabalho em centros de distribuição da Amazon e sua postura agressiva contra os sindicatos. Após a batalha, Jeff Bezos, o CEO a quem Jassy sucedeu, disse que a Amazon precisava de uma visão melhor para os funcionários.

Questionado sobre como ele pode mudar a exigente cultura de trabalho da Amazon, Jassy disse que seu forte foco nos clientes e criatividade a leva a melhorias.

“Todos na empresa têm a liberdade – e realmente, a expectativa – de analisar criticamente como isso pode ser melhor e, em seguida, inventar maneiras de torná-lo melhor.”

As posições de marketing da Amazon incluem funções de engenharia, ciência de pesquisa e robótica, postos que são em grande parte novos para a empresa, em vez de empregos que outros deixaram, disse a companhia.

Não ficou claro quantos dos empregos na Amazon estão abertos há algum tempo.

Em 2020, a Amazon, segundo maior empregador privado nos Estados Unidos, contratou mais de 500 mil pessoas, principalmente em operações de depósito e entrega. Essa área teve um giro significativo.

A empresa está investindo pesado na construção de mais armazéns e no aumento dos salários para atrair trabalhadores, a fim de atender à forte demanda dos compradores que buscam produtos entregues em suas casas. Jassy disse que a Amazon tem sido “muito competitiva no lado da compensação”. “Abrimos caminho com o salário mínimo de US$ 15”, disse, acrescentando que, para alguns Estados, em média, “realmente, o salário inicial é de US$ 17 a hora”.

Dos mais de 55 mil empregos que Jassy anunciou, mais de 40 mil serão nos Estados Unidos, enquanto outros serão em países como Índia, Alemanha e Japão.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).