Família mais rica da Tailândia compra varejista Lotus por US$ 6,7 bilhões e se consolida no mercado asiático

Dhanin Chearavanont e seus três irmãos tinham fortuna avaliada em US$ 30,2 bilhões em julho, segundo lista da Forbes.

Jonathan Burgos
Compartilhe esta publicação:
2013 BLOOMBERG FINANCE LP
2013 BLOOMBERG FINANCE LP

A Lotus opera cerca de 2 mil lojas na Tailândia e 62 pontos de venda na Malásia

Acessibilidade


O Charoen Pokphand Group, controlado pelo homem mais rico da Tailândia, Dhanin Chearavanont, e sua família, está se consolidando ainda mais no mercado de varejo tailandês com a compra do controle acionário da varejista Lotus pela a Siam Makro, que também é controlada pelo CP Group.

Segundo o acordo anunciado à bolsa tailandesa na última terça-feira (31), Siam Makro, a maior operadora de lojas de atacarejo da Tailândia, comprará 76% da Lotus por 218 bilhões de baht (US$ 6,7 bilhões via ações). Como pagamento pela aquisição da participação da Lotus, Siam Makro emitirá cinco bilhões de papéis, a 43,50 baht cada, para os acionistas da CP Retail, incluindo CP All, Charoen Pokphand Holding Co. e CP Merchandising Co.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram: https://t.me/forbesmoney

Após a conclusão da operação, as afiliadas do Grupo CP venderão parte de suas ações na Siam Makro para manter a varejista como uma entidade listada, informou a empresa em um comunicado.

A aquisição apoia a estratégia de longo prazo da empresa de se tornar líder nos negócios de varejo e atacado na Tailândia e na Malásia; ao mesmo tempo que permite ao grupo competir com varejistas em toda a região, de acordo com a Siam Makro. A Lotus opera cerca de duas mil lojas na Tailândia e 62 pontos de venda na Malásia, enquanto a Siam Makro possui 137 lojas na Tailândia.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siam Makro informou também que planeja estabelecer uma plataforma de e-commerce de produtos de mercearia no Sudeste da Ásia que pode competir efetivamente com players internacionais. A combinação de Siam Makro e Lotus ajudará ainda a melhorar a eficiência operacional do grupo, otimizando e agilizando operações, como o gerenciamento da cadeia de suprimentos, acrescentou.

A compra ocorreu após o Grupo CP readquirir as operações da Lotus na Tailândia e na Malásia da varejista britânica Tesco por US$ 10,6 bilhões em março de 2020, quando a pandemia Covid-19 começou.

A compra da Lotus no ano passado marcou o retorno da rede de supermercados e hipermercados ao Grupo CP, que fundou a empresa como Supercenter Lotus em 1994. Na época, a crise financeira asiática levou o Grupo CP a vender o varejista para a Tesco em 1998.

Chearavanont e seus três irmãos têm como fonte de receita principal o Grupo CP, um dos maiores produtores mundiais de ração animal e gado. Seu pai, Chia Ek Chor, e seu irmão Choncharoen Chiaravanont começaram o negócio em 1921, como uma loja de sementes importadas da China para agricultores tailandeses. Hoje, o Grupo CP também possui cerca de dez lojas em toda a Tailândia e detém o controle da operadora de telefonia móvel True Corp, além de participações no mercado imobiliário.

Chearavanont, de 82 anos, foi presidente e CEO do Grupo CP por 48 anos, até 2017. Ele e seus irmãos tinham um patrimônio líquido de US$ 30,2 bilhões quando a lista da Forbes dos 50 mais ricos da Tailândia foi publicada em julho.

O filho mais velho de Chearavanont, Soopakij, e o mais novo, Suphachai, são presidente e CEO da CP, respectivamente.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: