Apresentado por       

Forbes Radar: Environmental ESG, AES Brasil, B3, Gerdau e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Shell, Copel, Interplayers, Pão de Açucar, Log-In e Ser Educacional.

Artur Nicoceli
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (20), o braço de gestão de resíduos da Ambipar, Environmental ESG Participações, informou que pode levantar R$ 3 bilhões em IPO, e a AES Brasil registrou pedido de follow-on e pode movimentar R$ 1,8 bilhão, se considerado as ações adicionais.

Ao mesmo tempo, a Gerdau destinou R$ 0,38 para o pagamento de JCP (Juros sobre Capital Próprio), enquanto a Copel separou R$ 1,1 bilhão para a remuneração dos acionistas via a mesma bonificação.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Shell (RDSA34)

Em maio deste ano, a Royal Dutch Shell destacou a estratégia de transição energética para aliar suas operações às metas de ‘net zero’, emissões líquidas zero. No ano passado, as receitas da companhia diminuíram 47%, na comparação anual, para US$ 183 bilhões. O prejuízo líquido no período foi de US$ 21 bilhões. A Shell reportou também US$ 34 bilhões em fluxo de caixa, que suportaram US$ 17 bilhões em despesas de capital e US$ 9,4 bilhões em dividendos e recompra de ações.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

De acordo com a nova estratégia, a Shell busca direcionar uma parcela maior das despesas de capital para os negócios de crescimento e transição, em vez de priorizar as áreas convencionais de exploração e produção. À medida que a empresa avança em direção a uma dívida líquida de menos de US$ 65 bilhões, as despesas de capital em caixa devem aumentar de US$ 22 bilhões para US$ 27 bilhões.

Até 2025, a empresa tem como meta lançar 15 mil lojas de conveniência, expandir a sua carteira de serviços de varejo e implantar cerca de 500 mil pontos de carregamento de veículos elétricos. Curiosamente, a companhia lançou o Shell Café na Holanda e na Rússia. A estratégia do pilar de crescimento é introduzir novos fluxos de receita, manter a participação de mercado em setores resilientes, expandir a base de clientes e adquirir experiência na descarbonização da mobilidade e de outros setores.

Além disso, a Shell busca alcançar uma participação de dois dígitos no mercado de hidrogênio limpo até 2035. A estimativa é que esses negócios recebam 30% do orçamento de gastos de capital, enquanto a dívida líquida caia para menos de US$ 65 bilhões.

Espera-se que o portfólio de transição receba a maior parcela, entre 35% e 40%, do orçamento de alocação de capital, uma vez que contribui com quase 60% dos lucros da companhia. Para o segmento de gás integrado, a empresa tem como meta uma participação de 20% no mercado de GNL (gás natural liquefeito) até 2030, uma redução de 20% nas despesas operacionais até 2022 e expansão da capacidade de GNL em 7 mtpa (milhões de toneladas por ano) nos próximos quatro anos. Os segmentos de produtos químicos vão se concentrar na expansão da oferta de produtos sustentáveis ​​e no processamento de cerca de 1 mtpa de resíduos plásticos até 2025.

Copel (CPLE6)

A elétrica Copel informou que o conselho de administração aprovou o primeiro evento de pagamento de proventos regulares referentes ao exercício de 2021 no montante bruto total de R$ 1,4 bilhão, a serem pagos em 30 de novembro.

Do total, R$ 1,1 bilhão se referem a dividendos intercalares e o restante a JCP (juros sobre capital próprio).

Conforme prevê a política da companhia, os dividendos regulares do exercício são pagos no mínimo em dois eventos anuais, sendo o primeiro evento dentro do próprio exercício.

O segundo deverá ser definido após a aprovação das demonstrações financeiras do exercício de 2021.

InterPlayers

A empresa especializada em serviços para o setor de saúde InterPlayers registrou um pedido de IPO na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). A oferta será primária e secundária, tendo como coordenadores os bancos: Itaú BBA, BTG e UBS BB.

Os recursos captados serão utilizados para investimento em crescimento orgânico e possíveis aquisições.

Embraer (EMBR3)

A Eve Urban Air Mobility, subsidiária da Embraer, e a Helipass, plataforma de reserva de voo em helicópteros, anunciaram hoje (20) uma nova colaboração para acelerar e implantar aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL), também conhecidas no mercado como aeronaves elétricas verticais (EVA, na sigla em inglês), na França e outros países da Europa. O objetivo da parceria é disponibilizar um total de 50 mil horas de voo por ano na aeronave elétrica da Eve, mas que pode ter um aumento opcional de 100 mil horas por meio de toda a rede da Helipass.

B3 (B3SA3)

A B3 se tornou a primeira bolsa no mundo a emitir um bônus atrelado ao critério ESG. O bônus é de US$ 700 milhões e tem prazo para 2031, tendo duas metas: participação feminina de 35% na liderança até 2026 e criar um “índice de diversidade” até dezembro de 2024.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Pão de Açúcar (PCAR3)

O GPA (Grupo Pão de Açúcar) deu o primeiro passo no processo de “fulfillment”, conjunto de serviços que a companhia pretende oferecer no sistema de marketplace. A rede de supermercados começou a vender serviços logísticos, usando uma estrutura própria de entrega e armazenagem com o objetivo de gerar mais receita.

O Grupo passou a fazer coleta de produtos dos lojistas de seu marketplace e oferecer oas clientes os preços das tabelas negociadas com os correios há algumas semanas.

Log-In (LOGN3)

A Log-In comunicou que o Alaska Investimentos, maior acionista da companhia, aceitou as condições da oferta a ser futuramente lançada pela MSC (Mediterranean Shipping Company), companhia marítima suíça, para comprar o controle da empresa.

O MSC fez uma oferta para adquirir até 67% da empresa brasileira de logística a R$ 25 por ação, o que fez os papéis da Log-In dispararem na véspera.

De acordo com informações no site da companhia sobre a estrutura acionária, o Alaska Investimentos detém 45,52% das ações da empresa, seguida pelo Perea Capital (5,024%) e Tarpon Capital (5,128%). O restante está em tesouraria (1,155%) e no outros (43,173%).

Ser Educacional (SEER3)

O Ser Educacional informou que concluiu a compra da Starline Tecnologia, proprietária da Prova Fácil, por meio de sua subsidiária 3L Tecnologias Educacionais e Soluções Digitais.

Gerdau (GGBR4)

A Gerdau informou o pagamento de JCP de R$ 0,38 por ação em 16 de novembro, o JCP de R$ 0,12 em 17 de novembro e, no mesmo dia, haverá o pagamento de dividendos no valor de R$ 0,08.

Soma (SOMA3)

Com a fusão do Grupo Soma e da Hering; na última sexta-feira (17), os detentores dos papéis HGTX3 se tornaram titulares das ações SOMA3. Assim, a partir de hoje, os antigos acionistas da Hering passarão a ser acionistas da Soma.

Rumo (RAIL3)

A Rumo informou que no âmbito do edital de chamada pública nº 1/2021/SINFRA, promovido pelo Estado do Mato Grosso, vem a público informar que está prevista, para 20 de setembro, a assinatura do contrato de adesão, tendo como objeto a construção, operação, exploração e conservação fo terminal rodoferroviário de Rondonópolis (MT) à Cuiabá (MT) e à Lucas do Rio Verde (MT).

O investimento do projeto é estimado entre R$ 9 e R$ 11 bilhões, com previsão de operação do primeiro terminal em 2025/2026, e sua conclusão em 2030.

A vigência do contrato é de 45 anos.

Alupar (ALUP11) e Eletrobras (ELET6)

A Alupar comunicou que assinou o primeiro termo aditivo ao contrato de concessão de serviço público de transmissão de energia elétrica da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). A transnorte Energia, sociedade composta por 51% da Alupar e 49% da Eletronorte – subsidiária da Eletrobras, terá o direito de operar as linhas de transmissão de Manaus/Boa Vista, com dois trechos e 715 km de extensão, nos Estados de Amazonas e Roraima, e Subestações Equador 500 kV e Boa Vista 500/230 kV.

AES Brasil (A1ES34)

A AES Brasil anunciou um follow-on, realizado por meio de uma oferta restrita, de 93 milhões de ações, e uma operação secundária de 39,5 milhões de ativos.

Considerando o preço dos papéis da companhia no fechamento da última sexta-feira (17) e a colocação das ações adicionais, além da própria oferta, a companhia pode levantar R$ 1,8 bilhão.

A companhia pretende utilizar o montante arrecadado para financiar a estratégia de crescimento de seu portfólio de geração de energia renovável.

Os coordenadores da operação são Bradesco, Banco Itaú, Credit Suisse, Santander e Banco HSBC.

Environmental ESG Participações (EESG3)

A Ambipar registrou na CVM um pedido de IPO do seu braço de gestão de resíduos, Environmental ESG Participações, e a companhia pode levantar R$ 3 bilhões, com a faixa indicativa entre R$ 15,50 e R$ 20,50.

O Braço da Ambipar já tem mais de 20 aquisições realizadas, em quase todo o Brasil.

Os coordenadores da oferta são o Bradesco, Santander e UBS.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: