Inflação na Alemanha bate recorde em setembro

Os preços ao consumidor aumentaram 4,1% no comparativo anual.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Wolfgang Rattay/Reuters
Wolfgang Rattay/Reuters

Os preços ao consumidor aumentaram 4,1% no comparativo anual

Acessibilidade


A inflação alemã acelerou e foi a um patamar recorde em setembro, mostraram dados hoje (30), destacando as crescentes pressões sobre os preços à medida que a maior economia da Europa se recupera da pandemia e suas empresas lutam contra a escassez de oferta.

Os preços ao consumidor, ajustados para torná-los comparáveis ​​aos dados de inflação de outros países da UE (União Europeia), aumentaram 4,1% no comparativo anual, ante 3,4% em agosto, informou o Escritório Federal de Estatísticas.

LEIA TAMBÉM: Inflação e Selic subindo: para onde está indo a economia?

Essa foi a taxa mais alta registrada desde janeiro de 1997, quando a série harmonizada da UE teve início.

A análise dos dados mostrou que os preços da energia e dos alimentos foram os que mais subiram.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Christian Lindner, líder do FDP (Partido Liberal Democrático) –visto como favorável ao mercado e candidato a se tornar o próximo ministro das Finanças em uma possível coalizão tríplice com o SPD (Partido Social-Democrata) e os Verdes–, acessou o Twitter para pedir um retorno a uma política fiscal mais conservadora.

Ele disse que a alta taxa de inflação é outro lembrete de que os formuladores de política monetária “deveriam se concentrar em reduzir a carga para a classe média e retornar a sólidas finanças públicas”.

Sob o comando do ministro das Finanças Olaf Scholz, que está na liderança para suceder a chanceler Angela Merkel após a vitória do SPD nas eleições, a Alemanha abandonou sua política fiscal de orçamentos equilibrados e contraiu novos valores recordes de dívidas para combater a pandemia. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: