Produção industrial da zona do euro sobe mais que o esperado em julho

Wolfgang Rattay/Reuters
Wolfgang Rattay/Reuters

Fábrica da ThyssenKrupp AG em Duisburg, Alemanha

A produção industrial da zona do euro foi mais forte do que o esperado em julho, mostraram dados hoje (15), graças ao aumento da produção de bens de capital e de bens de consumo não duráveis.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, informou que a produção industrial nos 19 países que usam o euro avançou 1,3% em julho sobre o mês anterior, ganhando 7,7% na comparação anual.

LEIA TAMBÉM: Coreia do Sul multa Google em US$ 177 milhões por bloquear personalização de Android

Economistas consultados pela “Reuters” esperavam alta mensal de 0,6% e anual de 6,3%.

A Eurostat informou que a produção de bens de capital saltou 2,7% em julho sobre o mês anterior depois de queda de 1,1% em junho, chegando a um avanço de 5,9% ante o mesmo período de 2020.

A fabricação de bens de consumo não duráveis aumentou 3,5% na base mensal e 10,1% na anual.

Os dados mais fortes para o início do terceiro trimestre são divulgados após a economia da zona do euro ter crescido 2,2% no segundo trimestre, uma vez que o alívio das restrições ao coronavírus levou a uma recuperação da breve recessão. (Com Reuters)

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).