Como os ricos guardam seus bitcoins?

Se uma parte significativa de seu patrimônio líquido estiver em bitcoin, você deve ser muito mais cuidadoso sobre como guardá-lo

Jameson Lopp
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Deixar criptomoedas em corretoras pode trazer riscos

Acessibilidade


Investidores de bitcoins viram sua riqueza se multiplicar na última década, mas a valorização do preço por si só não é tudo que importa – a segurança desempenha um papel fundamental na preservação dos criptoativos. Felizmente, as melhores práticas neste espaço evoluíram significativamente ao longo dos anos.

Como especialista em segurança, ajudei vários indivíduos com grandes patrimônios a proteger seus bitcoins e armazená-los para as próximas gerações. É bastante comum encontrar pessoas que possuem bitcoins há anos e que ainda usam estruturas que eu consideraria apropriadas para proteger apenas centenas ou milhares de dólares. Se uma parte significativa de seu patrimônio líquido estiver em bitcoin, você deve ser muito mais cuidadoso sobre como guardá-lo, porque um único erro pode ser catastrófico.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Não deixe seus bitcoins em corretoras

O bitcoin é um ativo que deve ser portado, assim como metais preciosos ou itens colecionáveis. Aqueles que possuem as chaves privadas de um endereço de bitcoins podem gastá-los a qualquer momento.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Como a maioria das pessoas adquire seus bitcoins por meio de uma corretora, é bastante conveniente simplesmente mantê-los lá. Mas, ao deixar suas criptomoedas nessas instituições, você deixa também que a corretora tenha acesso às chaves, o que expõe seus ativos a uma série de riscos e ameaças externas. A corretora pode ser hackeada, apreendida ou até mesmo nem ter os bitcoins em sua posse.

Essas ameaças podem parecer puramente teóricas, mas têm sido um tema recorrente na história das criptomoedas. Em 2014, a corretora de bitcoins MTGOX revelou que 850 mil bitcoins foram perdidos e provavelmente roubados.

A instituição entrou em falência, resultando em uma confusão jurídica que persiste até hoje. A MTGOX administrava a maioria das transações de bitcoin à época, e os primeiros investidores na criptomoeda lembram-se muito bem da dor da perda de seus fundos. Desde 2014, vimos dezenas de outras exchanges sofrerem perdas catastróficas causadas por ataques internos e externos.

Falhas pontuais como essas são um dos motivos pelos quais é importante assumir a custódia de suas próprias chaves.

Não assuma riscos desnecessários

Existe um ditado nos círculos financeiros: você só precisa ficar rico uma vez. Quando os investidores acumulam uma riqueza significativa capaz de transformar suas vidas, sua tolerância ao risco muda. Eles também tendem a mudar a forma de pensar e focar não mais em acumular patrimônio, mas sim em preservá-lo.

Isso é especialmente verdade no caso de investidores com participações significativas em bitcoin, exceto pelo fato de que eles veem o risco de maneira diferente de seus colegas. Negociar e emprestar bitcoins expõe seus criptoativos a um risco, e as recompensas nem sempre compensam pelo perigo. Por exemplo, se você tem bitcoins por alguns anos, a perspectiva de ganhar juros anuais de um dígito em um ativo que pode valorizar tanto em um único dia pode não valer o risco de uma perda de 100% do patrimônio.

Com a recente valorização dos criptoativos, tornou-se cada vez mais difícil substituir um bitcoin perdido. Se você se sente confiante sobre usar bitcoin como reserva de valor, ou mesmo como uma forma de se proteger da inflação, você só poderá aproveitar essas características se mantiver suas moedas. Qualquer outra movimentação acarreta risco adicional. Se você não está satisfeito com uma taxa de crescimento anual de cerca de 200%, vai se sentir substancialmente melhor com uma de 205%?

Considere todas as ameaças

Os humanos têm preconceitos cognitivos que às vezes nos levam a nos preparar demais para algumas ameaças, ao mesmo tempo em que negligenciamos outras mais prováveis.

Como o bitcoin é digital, os investidores normalmente se preocupam muito com a possibilidade de serem hackeados. Esse risco pode levá-los a deixar suas moedas em uma corretora, já que essas instituições são protegidas por profissionais de cibersegurança. Mas essas carteiras correm maior risco de serem alvos de invasores porque são conhecidas por custodiar grandes quantidades de criptomoedas.

Os investidores em bitcoin têm muito mais chances de perder seus ativos devido a erros do usuário. Hackear uma carteira de hardware é difícil, mas perder uma carteira de hardware é fácil. Essa ameaça pode ser atenuada com níveis de segurança, backups e planejamento de herança.

Algumas pessoas com grandes patrimônios têm tanto medo de cometer erros que movem seus fundos para serviços de armazenamento que literalmente armazenam as chaves dentro de bunkers subterrâneos. Mas, ao fazer isso, eles não se protegem de todas as ameaças – eles simplesmente entregam os riscos para outra pessoa gerenciar.

Se uma parte considerável de seu patrimônio líquido está em bitcoin, você deseja estar protegido de todas as ameaças que possa conceber, e também daquelas que não imagina. Reveja seus planos de segurança e contingência de todos os ângulos possíveis, incluindo sua própria má gestão.

Prefira a simplicidade

Depois que alguém entende todas as ameaças potenciais a sua carteira de bitcoins, muitas vezes fica tentado a adotar um plano de segurança elaborado, mas essa linha de pensamento é outra armadilha. A complexidade é inimiga da segurança, já que ela pode fornecer uma falsa sensação de segurança enquanto aumenta as chances de o indivíduo cometer erros ao executar os procedimentos necessários para recuperar o acesso ou transferir a propriedade.

Por exemplo, um investidor particularmente paranóico pode escolher dividir seu bitcoin em dez chaves exclusivas com diferentes modelos de carteiras de hardware alojadas em várias jurisdições. Esse tipo de diversificação diminui o risco de um evento catastrófico destruir todos os seus criptoativos, mas aumenta muito o risco de perder algum deles.

Ativos sólidos merecem proteção sólida

A auto-soberania consiste em manter o controle de sua propriedade. Não se trata de tornar o acesso a seus ativos impossível – um ativo perfeitamente seguro é aquele que é inutilizável. A autocustódia segura é a forma de assumir o controle de seus criptoativos. Implemente um plano se você não tiver um e revise-o de vez em quando. Dessa forma, se o seu investimento for para a lua, você pode ter certeza de que pousará em segurança.

Compartilhe esta publicação: