CVM estreia sandbox com startups de tokens e crowdfunding

Para seu programa, a comissão escolheu as empresas Basement, Beegin e Vórtx.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

O Sandbox Regulatório é uma iniciativa que permite que instituições ainda não autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil possam testar projetos inovadores com clientes reais

Acessibilidade


A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) anunciou ontem (30) a admissão das três primeiras startups para seu programa de sandbox regulatório.

O programa incluirá a plataforma de captação e registro Basement; a Beegin, em parceria com a CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos) e a Finchain; e a fintech de infraestrutura de mercado Vórtx.

VEJA TAMBÉM: Nuvemshop adquire plataforma de logística para comércio eletrônico

A Basement terá licença temporária para atuar como escrituradora, podendo atender empresas limitadas que pretendam fazer ofertas públicas de papéis.

Os outros projetos do sandbox envolvem a emissão, distribuição pública e negociação, em mercado de balcão organizado, de tokens em redes de blockchain. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: