Forbes Radar: Santander, Sul América, Klabin e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Santander, Sul América, Kepler, Agribrasil, Tim, Klabin, Hyundai Motor, Microsoft, Alphabet, Twitter, Marfig, ADM, Pipefy e Mastercard.

Mariangela Castro
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (27), confira a divulgação de resultados e pagamento de dividendos do banco Santander (SANB11) e da produtora de papéis Klabin (KLBN4).

A Sul América também comunica sua nona emissão de debêntures simples destinada exclusivamente a investidores profissionais. O vencimento ocorrerá a partir de 2026 e elas serão vendidas por R$ 1.000,00, totalizando emissão de R$ 1,5 bilhão

Já a Agribrasil solicita à CVM (Comissão Valores Mobiliários) o cancelamento de seu pedido de IPO, “por razões de mercado”, segundo a companhia.

Hoje (27), as companhias Kepler, Movida, Dexco, Odontoprev, Multiplan, Weg, Gerdau e Telefônica Brasil divulgam seus resultados do terceiro trimestre de 2021.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Santander (SANB11)

O Santander anunciou hoje (27) a distribuição de dividendos intercalares aos seus acionistas. O total pago será de R$ 3 bilhões, com base no lucro apurado até o balanço de 30 de setembro de 2021. Na prática, isso significa R$ 0,38 para as ações ordinárias e R$ 0,42 para as preferenciais. O pagamento será realizado a partir do dia 3 de dezembro.

Também foi divulgado o balanço do terceiro trimestre de 2021, com registro de lucro gerencial de R$ 4,34 bilhões, crescimento de 12,5% em comparação com o mesmo período de 2020. Já o lucro líquido foi de R$ 4,272 bilhões e a margem financeira líquida de R$ 10,9 bilhões.

Sul América (SULA11)

A Sul América aprovou hoje (27) a sua nona emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações. O total da emissão será de R$ 1,5 bilhão, composto por 1,5 milhão de debêntures vendidas a R$ 1.000,00. O vencimento dos papéis está previsto para 8 de novembro de 2026, para os da primeira série, e 8 de novembro de 2028, para as da segunda série. Segundo a empresa, a emissão será destinada exclusivamente a investidores profissionais. Os juros ainda não foram definidos.

Agribrasil

A Humbert Agribrasil solicitou à CVM (Comissão Valores Mobiliários) o cancelamento do pedido de registro da oferta pública de ações, “por razões de mercado”, informou a companhia em comunicado nesta segunda-feira.

A empresa acrescentou que continua avaliando alternativas e outras potenciais estruturas de capitalização para dar suporte a seu plano de investimentos.

A Humbert Agribrasil havia protocolado em junho pedido de registro de uma oferta inicial de ações (IPO), como forma de buscar recursos no mercado para financiar sua expansão em ambiente dominado por gigantes como Bunge e Cargill.

Em agosto, a companhia solicitou a interrupção do prazo de análise para registro de oferta, mas o IPO ainda seguia nos planos.

Klabin (KLBN4)

A Klabin (KLBN4) anunciou ontem (26) um lucro líquido de R$ 1,215 bilhão para o terceiro trimestre, revertendo prejuízo de R$ 191 milhões um ano antes, um desempenho marcado por queda no endividamento e crescimento de receitas.

A receita líquida da companhia cresceu 40% ano a ano, para R$ 4,358 bilhões, ajudada por reajustes de preços em todos os segmentos. O volume de vendas aumentou 4% na mesma base de comparação, para 951 mil toneladas.

A Klabin é a maior produtora de papel para embalagens do país, tendo ingressado também em produção de celulose.

O resultado medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado totalizou R$ 1,928 bilhão, acréscimo de 56% frente aos mesmos três meses de 2020, com a margem passando de 40% para 44%.

A geração de caixa por tonelada, medida pelo Ebitda ajustado, deduzido os investimentos (capex) de manutenção em relação ao volume vendido, foi de R$ 1.768 por tonelada no terceiro trimestre, aumento de 55% em relação ao mesmo intervalo do ano passado.

O endividamento líquido da Klabin em reais caiu 5%, para R$ 19,95 bilhões no final do terceiro trimestre, com a relação dívida líquida/Ebitda passando para 3,2 vezes, de 4,6 vezes um ano antes.

Com esses resultados, a companhia também divulga o pagamento de dividendos intercalares e juros sobre capital próprio para os acionistas. A remuneração total distribuída será de R$ 402 milhões, valor correspondente às ações ordinárias e preferenciais. Será pago R$ 0,073194 por ação a partir do dia 1 de novembro.

TIM (TIMS3)

O grupo de telecomunicações TIM avalia fazer um investimento adicional de R$ 2,2 bilhões em 2022 em relação ao plano anterior, que não incluía o futuro resultado do leilão 5G, previsto para ocorrer na próxima semana, afirmaram executivos da empresa ontem (26).

“Temos que aguardar o fechamento do leilão, mas, indicativamente, podemos ter desembolso de R$ 2,2 bilhões a mais comparado com nosso plano original sem o 5G”, afirmou o presidente da TIM, Pietro Labriola, em teleconferências com analistas e jornalistas após a divulgação dos resultados de terceiro trimestre na noite da véspera.

As ações da TIM exibiam queda de 2,8% às 13h34, enquanto o Ibovespa tinha baixa de 1,91%. Analistas consideraram que a adição de novos clientes no segmento banda larga no terceiro trimestre foi lenta, mas Labriola afirmou que a companhia vê sinais de aceleração no quarto trimestre.

A TIM deve enviar à Anatel hoje (27) suas propostas para o leilão 5G, marcado para 4 de novembro. Labriola evitou dar detalhes sobre a oferta.

Hyundai Motor (KRX: 005380)

A sul-coreana Hyundai Motor teve lucro abaixo de estimativas de analistas, uma vez que a crise global de chips reduziu as remessas de veículos. A companhia afirmou que a expectativa é que levará muito tempo para o fornecimento de chips se normalizar.

A Hyundai, que junto com sua afiliada Kia está entre as 10 maiores montadoras do mundo em vendas, relatou um lucro líquido de 1,3 trilhão de wones (US$ 1,10 bilhão) para o período entre julho e setembro.

No mesmo período de 2020, a companhia registrou prejuízo de 336 bilhões de wones (US$ 286 milhões), prejudicada por despesas relacionadas a problemas de qualidade do motor de algumas unidades e recalls.

O lucro ficou um pouco abaixo da previsão média de analistas de 1,4 trilhão de wones, compilada pela Refinitiv SmartEstimate.

“A escassez de chips provavelmente continuará no quarto trimestre, mas as condições de fornecimento melhorarão parcialmente [nesse período] em comparação com o terceiro”, disse o vice-presidente-executivo da Hyundai Motor, Seo Gang Hyun, em uma teleconferência.

A empresa afirmou que cortou os investimentos (capex) deste ano em mais de 10%, para 8 trilhões de wones (US$ 6,8 bilhões), para responder melhor às incertezas do mercado, incluindo a pandemia do coronavírus.

Microsoft (MSFT34)

A Microsoft superou as expectativas de Wall Street para sua receita trimestral, segundo dados divulgados ontem (26), com o aumento da demanda por serviços baseados em computação em nuvem.

A companhia disse que a receita do segmento “Intelligent Cloud” cresceu 31%, para US$ 17 bilhões. Analistas esperavam um valor de US$ 16,58 bilhões, de acordo com dados da Refinitiv.

O crescimento da receita do Azure, o principal negócio de computação em nuvem da empresa, ficou em 48%, superando as estimativas dos analistas de 47,5%, segundo o Visible Alpha.

A taxa de crescimento do Azure é a melhor medida direta da competição com rivais como AWS, da Amazon.com, e Google Cloud, da Alphabet, uma vez que a Microsoft não informa a receita específica da unidade de computação em nuvem.

“Entregamos um forte início de ano fiscal com nosso Microsoft Cloud gerando US$ 20,7 bilhões em receita no trimestre, um aumento de 36% ano a ano”, disse Amy Hood, vice-presidente executiva e diretora financeira da Microsoft.

No geral, a receita subiu para US$ 45,32 bilhões no primeiro trimestre fiscal encerrado em 30 de setembro, ante US$ 37,15 bilhões um ano antes, superando as expectativas de US$ 43,97 bilhões.

O lucro líquido subiu para US$ 20,51 bilhões, ou US$ 2,71 por ação, de US$ 13,89 bilhões, ou US$ 1,82 por papel, um ano antes. A empresa disse que seus resultados incluíram um benefício de imposto de renda líquido de US$ 3,3 bilhões.

Alphabet (GOGL34)

A dona do Google, Alphabet, revelou ontem (26) resultados acima das expectativas para as receitas do terceiro trimestre, um sinal de que seu negócio de publicidade está superando novos limites no rastreamento de usuários móveis adotados pela Apple.

A receita de publicidade do Google subiu 41%, a US$ 53,1 bilhões, no terceiro trimestre e o faturamento geral da Alphabet saltou para US$ 65,1 bilhões, acima da estimativa média de US$ 63,34 bilhões dos analistas ouvidos pela Refinitiv.

O lucro trimestral foi de US$ 18,936 bilhões ou US$ 27,99 por ação, superando as expectativas de US$ 24,08 por papel, no terceiro trimestre seguido de lucro recorde. Os custos totais da Alphabet aumentaram 26%, a US$ 44,1 bilhões no trimestre e a força de trabalho da empresa ultrapassou 150 mil funcionários.

O Google Cloud, que está atrás da Amazon e da Microsoft em participação de mercado, elevou a receita em 45%, para US$ 4,99 bilhões, ligeiramente abaixo das estimativas de US$ 5,2 bilhões.

As ações da Alphabet superaram as de muitos rivais desde o final do ano passado, subindo cerca de 57%. A Microsoft subiu 39%, o Facebook 20% e a Amazon 2% no mesmo período.

Twitter (TWTR34)

O Twitter divulgou ontem (26) crescimento de usuários abaixo das expectativas de Wall Street, em meio à concorrência de aplicativos rivais como o TikTok, enquanto a receita trimestral ficou dentro do esperado.

A plataforma tem trabalhado para adicionar recursos como salas de bate-papo de áudio para atrair usuários e também implementou melhorias em publicidade para atingir sua meta de dobrar a receita anual até 2023.

A receita de publicidade foi de US$ 1,14 bilhão no terceiro trimestre, em linha com as estimativas do mercado. A receita total, que também inclui o dinheiro que o Twitter ganha com o licenciamento de dados, foi de US$ 1,28 bilhão, também em linha com as projeções de Wall Street.

O Twitter disse que os usuários ativos diários monetizáveis, seu termo para usuários que recebem anúncios, foi de 211 milhões no trimestre, um pouco abaixo das estimativas dos analistas, de 212,6 milhões, de acordo com dados IBES da Refinitiv.

A rede social aumentou seu número de usuários fora dos Estados Unidos em 5 milhões em relação ao trimestre anterior, mas sua base nos Estados Unidos ficou estável.

A empresa disse que viu um impacto “modesto” na receita de publicidade das mudanças de privacidade que a Apple implementou.

O Twitter disse que os custos de contratação e investimento em um novo data center neste ano continuarão no ano que vem, resultando em aumento de 20% nos custos totais para 2022. A empresa prevê receita no quarto trimestre entre US$ 1,5 bilhão e US$ 1,6 bilhão.

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig Global Foods reportou lucro líquido de R$ 1,67 bilhão no terceiro trimestre, uma expressiva alta de 148,7% ante o mesmo período do ano passado, em meio a fortes resultados da operação da empresa na América do Norte, conforme balanço divulgado ontem (26).

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 4,73 bilhões no período, com salto de 115,6% no ano a ano, sendo que 95% do valor se deve ao Ebitda da unidade norte-americana que compensaram as adversidades no Brasil.

A operação na América do Norte – liderada pela norte-americana National Beef – registrou novos recordes de resultados, beneficiada pela recomposição dos estoques da cadeia de food-service, o cenário econômico ainda impulsionado pelos estímulos financeiros do governo federal dos EUA e pela sazonalidade do período.

“Os fundamentos da indústria permanecem a nosso favor, temos um amplo abastecimento de gado… No quarto trimestre teremos oferta parecida com a do terceiro. Não vamos ter a mesma margem Ebitda do terceiro trimestre, mas vai continuar muito forte”, disse a jornalistas o CEO da unidade norte-americana, Tim Klein.

ADM (A1DM34)

A ADM (Archer-Daniels-Midland) informou ontem (26) que seu lucro do terceiro trimestre mais que dobrou, com a comerciante de grãos dos Estados Unidos se beneficiando da força de sua unidade de serviços agrícolas e oleaginosas.

Os resultados mais recentes da ADM mostraram um indício de como os maiores comerciantes de grãos do mundo estão saindo da pandemia de Covid-19, que provocou grandes mudanças na demanda por alimentos e combustível à medida que mais pessoas cozinhavam em casa e evitavam viagens desnecessárias.

A empresa –parte do quarteto ABCD de gigantes do comércio de grãos, incluindo Bunge, Cargill e Louis Dreyfus– compra produtos agrícolas para processar e exportar.

“A ADM está a caminho de um quarto trimestre forte, culminando em um segundo ano consecutivo recorde de ganhos por ação”, disse o CEO Juan Luciano em um comunicado.

O lucro líquido da ADM cresceu cerca de 134% para US$ 526 milhões, ou US$ 0,93 por ação, nos três meses encerrados em 30 de setembro, ante US$ 225 milhões, ou US$ 0,40 por ação, um ano antes. A receita subiu de US$ 15,13 bilhões para US$ 20,34 bilhões.

Pipefy

A plataforma de gerenciamento de projetos e automação de trabalho Pipefy anunciou ontem (26) que recebeu um investimento de US$ 75 milhões liderado pelo Softbank.

Criada em 2015, a Pipefy afirma atender cerca de 4 mil empresas, incluindo GE Healthcare, Magazine Luiza, Rivian, em mais de 200 países, para funções como finanças, recursos humanos, atendimento ao cliente, compras e marketing.

Em comunicado, a startup com sede em San Francisco afirmou que usará os recursos para acelerar sua expansão global.

Mastercard (MSCD34)

A gigante dos cartões de crédito Mastercard anunciou uma parceria na terça (26) que permitirá que sua rede de parceiros – incluindo bancos e comerciantes – ofereça recompensas e produtos de cartão de crédito em criptomoedas. O objetivo da companhia é expandir o acesso a ativos digitais em um momento em que a sua adoção por instituições financeiras tem levado o mercado a novos patamares.

Em um comunicado, a Mastercard afirmou que procurou a Bakkt, empresa de carteiras digitais com sede no estado da Geórgia, para começar a oferecer produtos e serviços em criptomoedas a seus parceiros nos Estados Unidos.

Como resultado da parceria, as empresas poderão oferecer criptomoedas como recompensa por transações, o chamado “cashback”, no lugar dos tradicionais pontos de fidelidade. Os clientes poderão usar esses recursos para pagar as compras, disse a Mastercard. Os bancos também poderão emitir cartões de débito e crédito de criptomoedas, semelhantes aos cartões já oferecidos pela concorrente Visa.

Embora os papéis da MasterCard tenham subido apenas 0,4% após o anúncio, as ações da Bakkt, que estreou na Bolsa de Valores de Nova York na semana passada, dispararam mais de 86% no pregão desta terça, elevando a capitalização de mercado da empresa de três anos para cerca de US$ 850 milhões.

(Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: