Pane do WhatsApp afeta negociação de criptomoedas a petróleo russo

O Facebook culpou uma "mudança de configuração defeituosa" pela interrupção que atingiu redes.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Thomas White/Reuters
Thomas White/Reuters

O Facebook culpou uma “mudança de configuração defeituosa” pela interrupção que atingiu o WhatsApp

Acessibilidade


A pane de quase seis horas do WhatsApp ontem (5) afetou a negociação de ativos, de criptomoedas ao petróleo russo, disseram agentes do mercado, mas uma mudança rápida para plataformas alternativas como o Telegram limitou transtornos graves.

Apesar de muitas instituições financeiras não aconselharem que os funcionários usem serviços de mensagens como o WhatsApp e outras plataformas do Facebook que deixaram de funcionar na segunda-feira, sua conveniência as tornou populares entre traders que se comunicam com clientes em mercados de balcão (OTC).

LEIA MAIS: Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O Facebook culpou uma “mudança de configuração defeituosa” pela interrupção que atingiu WhatsApp, Instagram e Messenger, a maior pane já registrada pelo grupo de monitoramento de rede Downdetector.

Um dos afetados foi o BCB Group, empresa de serviços de negociação de ativos financeiros digitais sediada em Londres, que oferece negócios OTC e outros serviços. Os serviços do Facebook caíram perto das 16h do horário de Greenwich, um período essencial para os operadores do BCB.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O uso do WhatsApp entre traders financeiros monitorados pela empresa de vigilância de comunicações VoxSmart disparou após bancos passarem a aceitar que os clientes querem usar a plataforma, ainda que os chefes prefiram que seus funcionários usem canais de mensagem oficiais, disse o presidente-executivo da VoxSmart, Oliver Blower.

O aplicativo se tornou o “serviço de mensagens padrão” de muitos mercados, especialmente na Europa continental e na região Ásia-Pacífico, acrescentou Blower. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: