Pão de Açúcar sobe mais de 16% com venda das lojas Extra Hiper para Assaí

Papéis da Sendas Distribuidora (ASAI3), dona do Assaí, caíam 4,70%, a R$ 17,02, às 12h07, horário de Brasília .

Artur Nicoceli
Compartilhe esta publicação:
Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

O Assaí pagará R$ 5,2 bilhões por 71 dos 103 estabelecimentos do Extra Hipermercados

Acessibilidade


As ações do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) registravam forte alta de 16,22%, a R$ 32,17, às 12h07, horário de Brasília, após a companhia anunciar nesta manhã que irá vender as principais lojas da bandeira Extra Hiper para o Grupo Assaí, por R$ 5,2 bilhões. Ao todo, serão negociados 71 dos 103 estabelecimentos.

De acordo com o presidente do GPA, Jorge Faiçal, o grupo vai abrir cem lojas do Pão de Açúcar nos próximos três anos e mais cem lojas no formato “Minuto Pão de Açúcar”, estabelecimentos que contam com sustentabilidade, além de atendimento e serviços personalizados. Faiçal não fez projeções sobre a margem Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) após a venda.

No mesmo fato relevante, o GPA também informou que celebrou um memorando com um fundo imobiliário para a alienação de 17 imóveis da companhia. O preço estimado da venda é de R$ 1,2 bilhão.

A Sendas Assaí (ASAI3), por sua vez, operava em baixa de 4,70%, a R$ 17,02, às 12h08, horário de Brasília. O mercado costuma desvalorizar as empresas que estão comprando, pois os investidores ficam receosos sobre o tempo que a nova aquisição irá demorar para gerar retorno, explica Bruno Madruga, sócio e head de renda variável da Monte Bravo.

O Goldman Sachs afirmou apoiar apoia o processo de monetização de ativos e a racionalização do portfólio do GPA, “uma vez que sua bandeira de hipermercado [Extra] está tendo um baixo desempenho”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Sobre o Assaí, o banco acredita que a operação aceleraria o plano de expansão da companhia e lhe daria acesso a localidades diferenciadas. “Ressaltamos que o custo implícito por loja está acima da média histórica do plano de expansão orgânica do Assai”, aponta em análise divulgada ao mercado.

Tanto a Sendas Assaí quanto o Grupo Pão de Açúcar são controlados pela companhia francesa de mercados Casino. Em dezembro de 2020, as duas empresas realizaram a fusão de suas operações e passaram a ser negociadas de forma independente na Bolsa.

Compartilhe esta publicação: